Dinheiro e importação de médicos é a solução para a saúde brasileira?

O governo federal na pessoa eleita, da Sra. Dilma Rousseff depois do que vimos nas ruas, e nos movimentos resolveu fazer isto e aquilo; resolvei promover-se através de propagandas; o congresso de apressou em aprovar leis e outros itens que havia mais de décadas parados; veja que coisa triste: aprovaram leis que fazia mais de década na lista de espera. E, afinal das contas, qual é o resultado do que fizeram para responder às inquietações populares? Nada! Pois, este povo, que ai está, nada mais faz, do que, se aproveitar; nada mais faz do que se locupletar com as verbas, e, não a toa, a população em geral acredita que menos de 20% seja corrupto ou dado à corrupção.

Na mesma semana em que a presidente diz que contratará médicos estrangeiros para “resolver a questão da saúde brasileira” tive que levar minha esposa na UPA 24 horas, e, veja que tristeza, tive que levar meu filho caçula na mesma unidade. Aqui em minha cidade tem o Hospital Regional, a Unidade de Pronto atendimento 24 horas e tem as clinicas particulares. Estas últimas aos montes, e a disposição de segunda a sexta-feira. Nada a reclamar das mesmas em  todos os setores. Durante o expediente semanal em que os pacientes são atendidos, e também, no serviços que me contratam a oferecer-lhes.

No entanto, nesta semana em que a presidenta disse, e em que o congresso se posicionou na agenda positiva, a minha esposa, e também, o meu filho caçula tiveram que ir até ao atendimento médico disponível aqui na cidade de Irecê.

A cidade de Irecê, que segundo o censo IBGE 2010 tem cerca de 66.070 habitantes, e que, segundo o CADASTRO ÚNICO que é a base para o pagamento dos auxilio do Bolsa Família, cerca de 7.000 (isto mesmo: sete mil) famílias recebem o auxilio do governo federal. Pois bem! Aconteceu que quando minha esposa precisou da UPA 24h, só havia de plantão, uma médica. A especialidade dela? Ela era pediatra. E que curioso e trágico. Quando meu filho necessitou ir à mesma unidade, a UPA 24Horas, não havia pediatra, só havia médico do tipo clínico geral. Minha esposa foi atendida pela pediatra com a justificativa,  de que ela, a médica e a equipe, não podia negar atendimento a paciente para evitar assim, o acionada na justiça por negligência médica.

Já! O meu filho Pedro Henrique foi levado à UPA 24 Horas, e, permaneceu lá cerca de três horas, e não recebeu atendimento médico, pois, segundo os atendimentos em plantão, haviam outras emergências no mesmo horário, bem como, não havia médico pediatra de plantão para atender o mesmo. Ou seja, pelo que tenho presenciado nos atendimentos médicos, nossos doentes tem que ter dia e horário de acordo com o plantão médico.

Minha esposa, segundo esta lógica, adoeceu no dia errado; ela necessitou da UPA em dia que somente as crianças deveriam adoecer; já o meu filho Pedro Henrique adoeceu e necessitou da UPA 24h no dia em que o atendimento era dedicado aos adultos e pessoas de mais idade. Em suma, a culpa é de nossos doentes que não sabem o dia e hora de adoecerem. Que situação mais constrangedora e chata, não é? Temos que ensinar e adestrar nossos familiares a adoecerem e necessitarem  dos serviços médicos de acordo com o plantão médico!.

Quanto a contratação de médicos estrangeiros, sejam eles cubanos, espanhóis, portugueses, moçambicanos, etíopes … ou de qualquer outra nacionalidade, que a língua portuguesa seja no mínimo ibêjis! Esperemos dos mesmos, conhecimento empírico no tratamento das moléstias que nos aflige.O que falta na nós, não é, em grande parte, a falta de médicos, mas, a falta de exames médicos, medicamentos, acompanhamentos necessários, consultas ambulatoriais, exames específicos, acompanhamento especializados; medicamentos e exames especializados. Aos médicos que nos atendem, e que, em muitos casos, sentem-se alijados e incapacitados de nos dá condições e atendimento de acordo com os altos impostos que pagamos.

A percepção social, e a minha percepção pessoa e familiar, é que, há muito mais do que corrupção. Há também, e muito, falta de gestão. Coisa que já alertei aqui no blog em vários textos, é só usar o sistema de busca. Mas, para exibir mais uma vez, o que digo e provo, veja o gráfico abaixo.

saude publicaSegundo o que o governo informa no site: Sala da Saúde, veja bem! Desde o inicio do governo Lula, a saúde recebem ano a ano incremento e mais recursos financeiros. Ou seja, ano a ano, se tem despejado dinheiro na saúde, mas, a qualidade do serviço não tem aumentado; o sentimento da população quanto a saúde é que tem piorado o quadro. De acordo com o informativo do setor, e, eu acredito que é verdade tal informação, a saúde tem recebido muito mais recursos em relação a anos anteriores.

Neste caso, as perguntas são outras, não é?

Aniversário de Irecê: mudanças até no estilo musical não agradou a maioria

Estes dias tem sido dedicados aos feriados religioso, o Corpus Christis e também em homenagem à cidade de Irecê que faz 80 anos de emancipação política. Não só ocorreram mudanças na eleição do prefeito. As mudanças também ocorreram até nos estilos musicais, e as atrações de cada dia.

Além da entrega das ambulâncias, desfiles dos ônibus escolares[bb]e do ônibus do TFD muitas atrações foram diferentes, enquanto, outras atrações permaneceram. No entanto, já que ninguém, tenha a coragem de dizer, digo eu: as atrações musicais, ainda que tenha se optado por diferentes atrações, torna-se claro e evidente que a banda que cantou ontem, e está cantando agora, representa mais um gosto pessoal de alguém da equipe de programação, pode ser também, que só se tenha tido dinheiro para contratar esta banda, pode ser que as demais bandas e artistas estivessem ocupados … mas fato é, que o gosto musical não é, apesar de ser um estilo que eu gosto, não é um estilo musical para esta ocasião.

As músicas cantadas, a qualidade do som, a altura do som, a empolgação do público indicam que as atrações contratadas não agradaram a população[bb]. É tanto que, muitas pessoas, depois da meia noite, vão embora. Abandonam a praça. Certamente que permanecem quem gostam do  tal show, que tem sido marcado por músicas da década de setenta, oitenta e algumas de noventa. Ou seja, quem gosta de forró, de pagode, de samba, de outros estilos musicais, devem chegar mais cedo na praça, e ir mais cedo para casa.

Foi uma mudança radical no estilo da festa. E não estranharei criticas de a festa ter ficado elitizada, ainda que se queira dizer, eclética ou eclétizada. A população, a maior parte não gosta e milhares repudiam músicas tais, pelo ritmo, pela sonoridade, e por ser cantada em língua estrangeira, quiçá no “embromeition”  mesmo.

Não sei, se as mudanças foram solicitada pelo prefeito, e ou, se as mudanças refletem o gosto da equipe que administra[bb]os eventos. Sei que, de minha parte, eu preferiria agradar a maioria com mais bandas cantando o que o povo da região gosta, do que, investir em bandas e estilos que agradam, a minoria.

Colocar uma banda para tocar rock quando a maioria gosta de forró, samba e pagode, é suportável e o povão aceita uma atração que não é de seu gosto, mas, inverter, colocar mais atrações que não gostam, e uma ou duas bandas cantando o que lhes agradam, é pedir vaia e ter um saco grande para as criticas.

Agora mesmo, começam a cantar Hotel Califórnia. Eu gosto, mas, a maioria da região, nem sabe que banda cantou e fez sucesso com tal música.

ambulancias

Nem com ambulância nova se perdoa a mudança de estilo musical na festa de aniversário de Irecê

Seja como for, por falta de opção, por baixo orçamento, por gosto de alguns, deveriam ter pensado em diversificar as atrações, e não tocar rock[bb], rock, rock quando a maioria queria era mesmo o rala buxo, o bate coxa. Mas, quem sou eu para reclamar disso. Nem vou a festas mesmo!

UPA 24 Horas de Irecê: eu fui, mas, não fui atendido

Desde sábado 05/01/2013 que eu vinha sentido alguns sintomas: azia, mal estar, dores musculares. Ontem à tarde, no domingo, logo depois do almoço, comecei a sentir esporadicamente e  em ao anoitecer passou a ser intermitentemente, e na madrugada febre, dores de cabeça, dores musculares.

Por volta das 10:10 fui levado à UPA 24 Horas de Irecê. Cheguei e um senhor nos recebeu ao descer do carro de meu amigo Eddie que veio em meu socorro. Permaneci mais de uma hora no local. Levantei e perguntei a atendente:

– Tem quantos médicos atendendo?

– Um só senhor! Ele é clinico geral. É o senhor que está precisando?

– Sim!

– Ele só está atendendo emergências.

Depois de passar mais uma hora na recepção da UPA 24 observei que nenhuma das pessoas que ali estavam foram chamados para ser atendidos. Um senhor que faz tratamento de câncer de Linfoma permaneceu lá, eu desistir depois de 75 minutos de espera. Vim para casa e minha esposa foi comprar medicamentos. Já escrevi antes e reafirmo: as vezes, somos obrigados a nos automedicar.

A UPA 24Horas foi inaugurada. Tem alguns funcionários, no entanto, funcionar a contento são outros quinhentos.

Mensagem natalina da equipe O & O!

Dear O&O User,

On behalf of the entire O&O Team, I’d like to personally thank you for the trust you’ve placed in us throughout 2012. I’m very happy that we were once again able to make working with your PC easier for you. No matter whether you’re using our products at home or on the job, we are honored to have you for a customer.

We wish you all the best for the holidays and a very happy new year!

xmas2012

Querido usuário do O&O

Em nome da equipe do O&O, eu gostaria de pessoalmente agradecer a confiança que você depositou em nós ao longo do ano de 2012. Estamos muito felizes, uma vez que conseguimos fazer você trabalhar facilmente com seu computador. Não importa se você está usando nossos produtos em casa ou no  trabalho, nós temos a honra de você ser nosso cliente.

Nos desejamos o melhor para as festas e feliz ano novo!

Obrigado equipe O & O!

O inimigo agora é o sal!

Algumas semanas atrás fui ao açougue e fiquei surpreso com a informação do açougueiro de que eles devem colocar uma certa quantidade de sal nas carnes, e não mais um grama além da medida estabelecida. Ele me informou da regra porque recusei a carne que ele havia cortado para mim dizendo: minha esposa não quer carne fresca, ela pediu carne com sal.

Pois bem! Eis que soube naquele dia, que, através do açougue, alguém está estipulando e determinando a quantidade de sal devo eu comer; se não sigo a regra, que tentam persuadir, ou tentam induzir-me por meio das propagandas e anúncios sobre os malefícios dos exageros deste ingrediente, eles simplesmente, vão lá no açougue e impõe: “você só pode colocar este tanto de sal.” E qual é o risco para aqueles que não aderem ao pedido? Ah! não irei teorizar sobre pressões que se faz sobre grupos, gêneros, religiões etc.

Mas, sei que não vai demorar a surgir as propagandas semelhantes aos produtos light, diet, caloria zero, com ômega 3, prevenção ao câncer, sem colesterol, sem gordura trans, com bom colesterol… etc. Vai contando ai os dias!

Soube hoje por um dos feeds de noticias que as “indústrias aderiram voluntariamente” as medidas do Ministério da Saúde, que, está em busca da meta da OMS que é diminuir para 5g ou menos de sódio por dia a nós brasileiros. Humm! Interessante hein!

Temos o tal livre arbítrio!  Somos livres. Temos direitos de ir e vir. Temos liberdade de expressão. Vivemos neste país democrático e de direitos, e no entanto, temos que ser guiados, orientados a tomar decisões corretas, escolher produtos bons, saber e querer comer bem e saudável…  MAS, porém, contudo e todavia, se nos recusarmos a assim proceder, o ESTADO, os MINISTÉRIOS, as ASSOCIAÇÕES tal e tal qual, em reunião sabe-se lá onde, ou quando, podem e devem decidir por nós, quanto disso e daquilo podemos.

Eu não gosto da intromissão do Estado em certos redutos. E o Brasil está se transformando neste país estranho, esquisito, cheio de decisões antitéticas pois veja minha lista de coisas:

  • Decidem a quantidade de sódio podemos comer por dia; pois, a quantidade de sal é um problema de saúde pública; Por outro lado, querem liberar o uso de drogas e descriminalizar os pequenos  traficantes e usuários com certas quantidades, pois, estes podem escolher usar drogas, e eu não posso escolher o tanto de sal a consumir.
  • Decidiram distribuir preservativos para os jovens fazerem sexo seguro – aumenta o sexo, aumenta as probabilidades, oras! – Regra de três; por outro lado, querem também liberar o aborto de forma geral e irrestrita, dizendo ser este um direito da mulher sobre seu corpo;
  • Proibiram fumar em lugares fechados; depois, em público; e logo  irão proibir fumar. Não sou fumante! Não é estranho que se queiram proibir o fumo e liberar outras drogas?
  • Tem-se o direito de ir e vir, é verdade, mas, se um policial pegar sem cinto de segurança, é proibido, inaceitável e punível. Você pode ir e vir, mas, do jeito que se manda ir e vir;

E por ai vai! Alguns podem argumentar que é para o bem da pessoa, que é para uma melhor qualidade de vida… etc. Eu sei! Eu entendo! Eu citei acima que se regulou ser proibido fumar em lugares fechados, e também, nalguns Estados, proibiu-se fumar em lugares públicos. Eu não sou fumante, mas, não acho correto o Estado regular a vida de quem fuma. Eu decidir não ser fumante apesar de ter pai fumante e mãe que fumou muitos anos.

Parece que não se percebe a gravidade, de por exemplo, um órgão do governo proibir certas pessoas de comprar remédios para emagrecer,   decide impedir o uso de remédios, a compra disso e daquilo… ou seja, o Estado está impondo a nós todos uma visão do que é bom, do que é ruim, do que é certo, do que é errado… e eu não sei quem é que está tomando estas decisões por mim, para mim, eu sei que o argumento é quase o mesmo: “para diminuir os gastos do governo com a saúde pública.”

E digo isto por que se proibiu o uso de certos remédios por tais e tais argumentos, e entre eles estavam: remédios não regulamentados; risco à saúde da pessoa, e despesa posterior aos cofres públicos.  Agora com esta proposta de diminuir a quantidade de sódio nos alimentos, querem e estão controlando também a quantidade, e o sabor do que quero comer. É isto! Querem controlar o sabor do que gosto de comer. Em nome de controlar e dar-me qualidade de vida e saúde. Será que vale a permissão? O que irão decidir depois por mim? O que querem além do meu bem estar, de melhor saúde e mais qualidade de vida? Eita homem desconfiado que sou!

Em minha opinião, mais uma decisão voltada para o autoritarismo e o controle de minha pobre existência, que já é pobre, e não querem nem deixar eu comer do jeito que gosto, afinal, já estou limitado pela diabete, e isto basta!

No fim, toda estas filosofias e ensinamentos de que somos livres, temos livre arbítrio, temos direitos, estamos assegurados nas leis, protegidos disto e daquilo é tudo balela. Tenho sim livre arbítrio, mas, tão somente para fazer o que decidiram para eu escolher. Ou seja, tanto faz comer isto ou aquilo, já escolheram e já decidiram por mim, o quanto que é bom, saudável, puro, tolerável.

Para concluir, só uma vaga lembrança de que estudei na infância que o sal de cozinha (sódio-iodado) foi usado para combater o bócio endêmico. Estes tempos acabaram! O Sal de cozinha agora é o vilão da vez, ou, devo pensar que estão alvejando o que como, o quanto como, e onde como?

Pelo menos terão a certeza: estamos no controle do que ele come, e a quantidade. O jeito será estocar sal, antes que exijam receita médica e autorização do Ministério da Saúde da ANVISA para se comprar as gramas necessárias por cabeça mensalmente. Não vai demorar, começar o contrabando de sal e consequentemente o aumento do valor do produto.

 

Meu aniversário: eis o que aconteceu no Brasil, no mundo, e aqui em casa

[lomadeewpro category=’2852′ keywords=’SmartTV, Sony, Samsung, LG, Semptoshiba’]

Esta semana em que comemorei meu 44º aniversário (01/07 até 07/07) muitos assuntos tomaram a atenção da imprensa, dos canais de TV, dos jornais, revistas e os principais sites e blogs, bem como em todas as redes sociais. Pois, bem! Vamos aos assuntos que achei interessante.

1 – A particula de Deus;

2 – UFC – “a luta do século”, a dita revanche do Sonnen X Anderson Silva;

3 – Corinthians campeão da Libertadores;

4 -Homenagens ao Michael Jackson (enterrado no dia 07);

5 – Independência dos Estados Unidos;

Entre tantas outras. No entanto, o meu aniversário foi marcado, mais uma  vez, por deficiência no sistema de Saúde Pública[bb]. Aconteceu que na noite anterior ao meu dia natalício[bb], minha esposa teve uma síncope, ou seja, por extensão, é o mesmo que desmaio, desvanecimento, fanico. E tive que a levar ao Hospital[bb]Regional de Irecê. Eu, as vezes, chego a pensar que somos duas pessoas desafortunados em relação[bb]ao referido Hospital.

Me explico. Já começaram as campanhas políticas. E com elas, intensificam as propagandas municipais exibindo os avanços e o “canteiro de obras” que o prefeito atual está fazendo em Irecê. Com estas propagandas e grande volume de mensagens de divulgação há aquelas que apontam avanços no atendimento, sucesso na saúde, recorde de atendimento, plantões e plantonistas, entrevistas e estatísticas que apontam para uma REALIDADE que as vezes que lá fomos não encontramos.

E aconteceu o mesmo nas horas iniciais do dia de meu aniversário. Ficamos lá nos hospital esperando sermos atendidos. O recepcionistas me informou que havia apenas “um” e “ÚNICO” médico atendendo. Chegou um senhor e fez outra pergunta, e a resposta foi: “Não senhor!  Só estamos atendendo EMERGÊNCIAS”

Não sei o que acontece. Será que eu e minha esposa atraímos mau atendimento do setor de saúde do municipio? Afinal, foram, e tem sido raras as vezes que lá chegamos e fomos atendidos RAPIDAMENTE. Raras as vezes fomos atendidos em completude. A regra foi sempre a DEMORA  no atendimento, a falta de pessoal na triagem.

Vimos algumas pessoas se exaltarem na recepção de emergência. Vimos pessoas aproveitando e simulando algo pior para poder ser atendido. E a regra é a seguinte: ao chegar lá, combine com o doente para gritar, gemer, fingir estar piora e então, todo o hospital para atender esta pessoa. Eu vi isto lá no Hospital Regional. Veja que situação!

E não rara as vezes ouvi nas rádios locais: No Hospital Regional dia normal. Sem muito movimento. Não é atoa que parte da população anda desacreditando de parte dos profissionais de imprensa de Irecê. Afinal, o que ouvimos, na maioria das vezes não corresponde a realidade lá vivenciada por nós outros. Ou então, somos as pessoas mais desafortunados da região.

Depois de certo tempo de espera, minha paciência disse-me: vamos sair daqui e procurar outra solução. Com isto em mente, procurei alguém que conheço e  está ligado à area de saúde e minha esposa foi medicada. Voltamos para casa! Passei o dia natalicio cuidando dela. Fiz almoço. Lavei os pratos. Arrumei a casa. Limpei o que necessitou de arrumação. E, tudo assim se transcorreu em meu dia natalicio. Cumprir mais uma vez a promessa: “amando-a, protegendo-a, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, … todos os dias de minha vida”

Não inventei nada acima descrito. Tudo assim aconteceu. E, tem gente no Facebook, no twitter e no orkut e por meios de mensagens eletrônicas propagandeando os avanços que foram feitos no setor de saúde.

Ah! sim lá tem novidades. Eu vi na recepção dois computadores. Um em cada ala: adulto e pediatria. Estavam desligados. E o atendimento foi registrado manualmente. Como não fomos atendidos, e de lá saímos antes de o médico começar atender as emergências, e lá haviam pessoas esperando ser atendidos a mais de seis horas.

Foi assim!