Critério para participar do SISUTEC 2013

criterio-sisutec.png

Tem gente que lê isto acima e vai pensar que eu estou inventando isto. Veja aqui neste link: Inscrições para últimas vagas no Sisutec vão até o dia 16 de setembro. Ao invés de exigir dos alunos que alcance uma determinada nota para entrar no programa de qualificação, faz-se o contrário. Não é necessário ter boa nota na redação. Não faz muito tempo o contrário era exigido; faz pouco tempo em que, para cursar qualquer tipo de curso, vestibulares, e etc, era necessário ter média superior a seis, nas matérias bases: matemática, português, história, ciência, geografia, línguas, etc.

O que há de semelhante entre o Avast Antivirus e a presidente Dilma?

É só um  gracejo! Para alguns uma comparação irrelevante e sem sentido. Mesmo assim, faço-a no intuito de registrar a comparação. Veja bem o que une ambos.

O governo Dilma está sob forte critica e constante movimentos de descontentes. E o que anda fazendo a presidente? Não muita coisa para resolver as questões. Sei que na semana passada, no blog do planalto, ela desandou a listar milhares disso e daquilo. Veja abaixo a lista dos números e explicações que a presidente deu num dos programas: Café com a presidente

  • 1,250 milhão de jovens estão fazendo os cursos técnicos oferecidos pelo Pronatec;
  • Cursos de qualificação profissional, que já receberam 2,750 milhões de matrículas
  • O Pronatec alcançou a marca de 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional
  • 572 mil pessoas que recebem o Bolsa Família ou que estão inscritas no Cadastro Único do governo já se matricularam para fazer um curso de graça
  • Vamos ter 208 novas escolas até o final de 2014. Dessas novas escolas, nós já temos 94 funcionando.
  • Uma outra coisa muito importante, Max, o Senai está construindo 53 novas escolas por meio de um financiamento do BNDES.

Você pode encontrar mais aqui: Café com a presidenta

É típica a atitude deste povo que está no poder apresentar números e mais números, como que, insistindo na tese de que não se sabemos comparar quantidade versus qualidade. Propor projetos, fazer reuniões, dar declarações estapafúrdias.  Veja na lista, que até número de matriculados é contado como vantagem.

Na turma de informática do IFBA, campus Irecê, nos últimos anos tem tido em média 40 alunos matriculados, e o número de concluintes? Da primeira turma, o total de alunos concluintes são 8. Da segunda turma, 5. Isto mesmo! Se é esta a tendência, dos 2,5 milhões… é só fazer o calculo para saber: 5% a 10% do número concluirão o curso.

Tá! E onde entra o Avast?

Sim! O Avast! Entra agora. Veja se não é uma ação semelhante! Tive que desinstalar o Avast Antivírus de um computador infectado com o vírus Sality.xx. E, no instante da desinstalação, eis a tela de apelo que me apareceu:

avast e dilmaNão é uma graça! O computador está infectado. O antivírus (versão gratuita) não deu conta do serviço, e agora que vou removê-lo, o mesmo, me mostra números. Números Avast! Eu queria que você eliminasse os vírus, não lê números estatísticos.

Menos Dilma! Menos Avast! Façam mais!

IFBA Irecê: Estamos deveras desanimados, frustrados, desesperançados, desmotivados com o curso técnico

Frustrados e Desanimados!

Estas foram as palavras usadas ontem no campus do Instituto Federal de Ciências e tecnologia, o IFBA campus Irecê.  Até que outros adjetivos cabem, mas, estes foram os mais repetidos. Não sei se, motivados pela recente informação de que o curso técnico na modalidade subsequente está com os dias contados, o que, para nós soou como: desistimos da modalidade por faltar-nos condições técnica, humanas, estruturais para avançar, ou, quem sabe, por optarem pela modalidade de ensino em que os professores, não tem obrigações de “ensinar”, e sim, e  tão somente orientar!

Um dos professores me disse que o conteúdo dado no “Curso técnico de Informática Subsequente” é conteúdo aplicado nos cursos superiores. Não é interessante a informação, pois, sairemos do curso com certificação de técnico, com conteúdo de nível superior, e sem o conteúdo e prática técnica exigida e necessária para o mercado de trabalho. As explicações para muitas das dificuldades existentes, passam sempre pela frase: “o campus é novo. Só temos dois anos em funcionamento” – Isto é verdade! Mas, a instituição IF, é mais que centenária, o que, em certos momentos e eventos, isto é freneticamente repetido.

O que temos aprendido é muitas vezes vago, distante do que pensávamos, e do que esperávamos do curso, ainda que alguns professores defenda ardentemente o conteúdo apresentado. Por exemplo, no conteúdo de Redes, nem se conseguiu fazer com que os alunos implementem uma rede do tipo LAN, com os computadores existentes nos laboratórios, mas, já estamos passando pelo conteúdo de redes 2, que é configuração de Roteadores; evidentemente: estamos usando ferramentas do tipo netSimK,  que são simuladores. O bom e útil seria ter a experiência com o simulador, e conteúdo teórico, e também acesso aos roteadores. Quem sabe, eu envie mensagem à CISCO para que eles enviem cursos técnicos práticos.

O curioso é ver e ouvir os professores falando como se eles estivessem sendo os elementos responsáveis por grandes transformações em nossas vidas, seja nos aspectos sociais, técnicos, profissionais. As insistentes e vexatórias explicações de que, o conteúdo ensinado, são exigências do mercado de  trabalho, que, faz parte das ementas dos cursos.

Tudo bem! Eu particularmente acredito. Já li as ementas dos cursos. No entanto, o que existe nas ementas podem ser ensinado de forma teórica, e, mesclados com a prática. Esta deveria ser a tônica dos cursos técnicos do IFs.

Entretanto, eles temem trabalhar com os equipamentos, temem, mais que isto, “são proibidos” de usar a infraestrutura existente; Até mesmo as matérias e os conteúdos que os professores poderiam, e deveriam ensinar na prática, eles optam por aulas expositivas com slides do tipo PowerPoint. Conteúdos que deveria ser exemplificados, são teorizados. Estamos tendo aulas de como programar computadores nos moldes das décadas passadas; com exigência de escrita de código tecla a tecla, e temos, que ir descobrindo como é que se deve usar as ferramentas, os aplicativos.

Toda esta realidade acima descritas, e outras não mencionadas, estão desanimando os remanescentes  do curso subsequente de informática. Tenho tentado encorajar os colegas a prosseguirem por mais este semestre, para terminarmos ainda que com dificuldades e com baixo aproveitamento técnico. É terrível aprender a programar, com slides que não explicam; é de igual modo estranho aprender redes sem contato com as configurações e o contato com os equipamentos, ainda que existam no campus.

Nas matérias em que deveria existir um link simplesmente não há. Recebemos muitas informações teóricas sobre gerenciamento de banco de dados, persistências, e, estamos no fim do semestre com severas dificuldades em unir os campos da aplicação com as tabelas do banco de dados. Eu, não tenho tantas dificuldades em ter que aprender e implementar o que não foi ensinado; muito  me chateia ser cobrado por conteúdo que não me ensinaram, afinal, ao responder e demonstrar o conhecimento adquirido, faz com que eles recebam os louros de uma vitória que não são deles. Esta dessincronia  existente faz com que os alunos saibam isto e aquilo, mas, o todo, saber usar IDE, Banco de Dados, para formar uma aplicação, isto fica por conta de cada um, e com os vídeos e tutoriais na internet.

Estamos deveras desanimados, frustrados, desesperançados, desmotivados com o curso técnico, que em breve será extinguido da lista de cursos. Pelo conteúdo apresentado, e pela forma que apresentam, será bom para eles, os professores, orientadores, organizadores do curso, e do campus, afinal, ter um curso técnico – com a falta da parte técnica – não é nada interessante.

Dinheiro e importação de médicos é a solução para a saúde brasileira?

O governo federal na pessoa eleita, da Sra. Dilma Rousseff depois do que vimos nas ruas, e nos movimentos resolveu fazer isto e aquilo; resolvei promover-se através de propagandas; o congresso de apressou em aprovar leis e outros itens que havia mais de décadas parados; veja que coisa triste: aprovaram leis que fazia mais de década na lista de espera. E, afinal das contas, qual é o resultado do que fizeram para responder às inquietações populares? Nada! Pois, este povo, que ai está, nada mais faz, do que, se aproveitar; nada mais faz do que se locupletar com as verbas, e, não a toa, a população em geral acredita que menos de 20% seja corrupto ou dado à corrupção.

Na mesma semana em que a presidente diz que contratará médicos estrangeiros para “resolver a questão da saúde brasileira” tive que levar minha esposa na UPA 24 horas, e, veja que tristeza, tive que levar meu filho caçula na mesma unidade. Aqui em minha cidade tem o Hospital Regional, a Unidade de Pronto atendimento 24 horas e tem as clinicas particulares. Estas últimas aos montes, e a disposição de segunda a sexta-feira. Nada a reclamar das mesmas em  todos os setores. Durante o expediente semanal em que os pacientes são atendidos, e também, no serviços que me contratam a oferecer-lhes.

No entanto, nesta semana em que a presidenta disse, e em que o congresso se posicionou na agenda positiva, a minha esposa, e também, o meu filho caçula tiveram que ir até ao atendimento médico disponível aqui na cidade de Irecê.

A cidade de Irecê, que segundo o censo IBGE 2010 tem cerca de 66.070 habitantes, e que, segundo o CADASTRO ÚNICO que é a base para o pagamento dos auxilio do Bolsa Família, cerca de 7.000 (isto mesmo: sete mil) famílias recebem o auxilio do governo federal. Pois bem! Aconteceu que quando minha esposa precisou da UPA 24h, só havia de plantão, uma médica. A especialidade dela? Ela era pediatra. E que curioso e trágico. Quando meu filho necessitou ir à mesma unidade, a UPA 24Horas, não havia pediatra, só havia médico do tipo clínico geral. Minha esposa foi atendida pela pediatra com a justificativa,  de que ela, a médica e a equipe, não podia negar atendimento a paciente para evitar assim, o acionada na justiça por negligência médica.

Já! O meu filho Pedro Henrique foi levado à UPA 24 Horas, e, permaneceu lá cerca de três horas, e não recebeu atendimento médico, pois, segundo os atendimentos em plantão, haviam outras emergências no mesmo horário, bem como, não havia médico pediatra de plantão para atender o mesmo. Ou seja, pelo que tenho presenciado nos atendimentos médicos, nossos doentes tem que ter dia e horário de acordo com o plantão médico.

Minha esposa, segundo esta lógica, adoeceu no dia errado; ela necessitou da UPA em dia que somente as crianças deveriam adoecer; já o meu filho Pedro Henrique adoeceu e necessitou da UPA 24h no dia em que o atendimento era dedicado aos adultos e pessoas de mais idade. Em suma, a culpa é de nossos doentes que não sabem o dia e hora de adoecerem. Que situação mais constrangedora e chata, não é? Temos que ensinar e adestrar nossos familiares a adoecerem e necessitarem  dos serviços médicos de acordo com o plantão médico!.

Quanto a contratação de médicos estrangeiros, sejam eles cubanos, espanhóis, portugueses, moçambicanos, etíopes … ou de qualquer outra nacionalidade, que a língua portuguesa seja no mínimo ibêjis! Esperemos dos mesmos, conhecimento empírico no tratamento das moléstias que nos aflige.O que falta na nós, não é, em grande parte, a falta de médicos, mas, a falta de exames médicos, medicamentos, acompanhamentos necessários, consultas ambulatoriais, exames específicos, acompanhamento especializados; medicamentos e exames especializados. Aos médicos que nos atendem, e que, em muitos casos, sentem-se alijados e incapacitados de nos dá condições e atendimento de acordo com os altos impostos que pagamos.

A percepção social, e a minha percepção pessoa e familiar, é que, há muito mais do que corrupção. Há também, e muito, falta de gestão. Coisa que já alertei aqui no blog em vários textos, é só usar o sistema de busca. Mas, para exibir mais uma vez, o que digo e provo, veja o gráfico abaixo.

saude publicaSegundo o que o governo informa no site: Sala da Saúde, veja bem! Desde o inicio do governo Lula, a saúde recebem ano a ano incremento e mais recursos financeiros. Ou seja, ano a ano, se tem despejado dinheiro na saúde, mas, a qualidade do serviço não tem aumentado; o sentimento da população quanto a saúde é que tem piorado o quadro. De acordo com o informativo do setor, e, eu acredito que é verdade tal informação, a saúde tem recebido muito mais recursos em relação a anos anteriores.

Neste caso, as perguntas são outras, não é?

Economia: Veja o Brasil e os EUA na mesma página

Este é daqueles post sarcástico. Veja por você mesmo a situação da economia brasileira, que faz parte do tal BRICS, e, que está no MERCOSUL, e que tem Dilma como presidente, Guido Mantegna como o todo poderoso. A crise mundial ainda afeta, evidente, o mundo! Há crescimento raquítico mundo afora. No entanto, o Brasil, que tem grande potencial patina em várias áreas. Não tem investimento, não se aprofunda em reformas necessárias. Só tem dinheiro para copa de 2014, direcionado para construção de estádios, 1000.G para o período da copa, aeroportos e tudo mais.

Sim! eis a imagem da página em que a Economia brasileira aparece lado a lado com a economia dos Estados Unidos.

brasil-eua

O texto tem este título: Economia dos EUA cresceu a um ritmo de 2,4% no primeiro trimestre. Eis o link ai no texto, mas, pode ser que ao chegar lar, o quadro à esquerda tenha mudado.

Esta semana, aliás, ontem, dia 29/05/2013, meu amigo Eddie Santana me contou sobre um dialogo que teve com um cliente sobre o valor de um serviço. Eis o dialogo:

Cliente: Seu serviço está caro hein? No ano passado, você me cobrou R$ 20,00. O que justificou aumentar para R$ 30,00?

Eddie: Ah! isto ai, foi antes de um quilo de farinha custar mais que um quilo de feijão. E quando o que a gente ganhava dava para pagar as contas do mês.

Não estáÉ isto ai! A inflação está sendo ensinada a esta geração que não sabiam o que era, nem como se vivia antes das mudanças na economia feitas por Itamar Franco, FHC e pela equipe do Banco Central na década de 90.

Diferenças entre inteligentes e ignorantes com iniciativas!

Não é um texto inédito. Eu já o havia recebido antes. Mas, esta versão do texto foi ligeiramente modificado para as eleições municipais que ocorrerão daqui a alguns dias. Eu reproduzo abaixo.

Dizem que Napoleão Bonaparte classificava seus soldados em quatro tipos:

  1. Os inteligentes com iniciativa;
  2. Os inteligentes sem iniciativa;
  3. Os ignorantes sem iniciativa e
  4. Os ignorantes com iniciativa.
  • Aos inteligentes com iniciativa, Napoleão dava as funções de comandantes gerais … estrategistas.
  • Os inteligentes[bb]sem iniciativa, Napoleão deixava-os como oficiais para receberem ordens superiores … para cumpri-las com diligência.
  • Os ignorantes sem iniciativa, Napoleão os colocava na frente da batalha[bb]buchas[bb]de canhão, como dizemos.
  • Os ignorantes com iniciativa[bb], Napoleão os odiava e não os queria em seus exércitos.

 

  1. Um ignorante com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes e depois dissimuladamente, tentar ocultá-las.
  2. Um ignorante com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve, até envolve-se com quem não deve e depois diz que não sabia.
  3. Um ignorante com iniciativa faz perder boas ideias, bons projetos, bons clientes, bons fornecedores, bons homens públicos.
  4. Um ignorante com iniciativa produz sem qualidade, porque resolve alterar processos definidos e consagrados.
  5. Um ignorante com iniciativa é, portanto, um grande risco para o desenvolvimento e o progresso de qualquer empresa e governo.
Não precisamos deles, nem Napoleão os queria. Você identifica em sua vida, em sua empresa e no governo os quatro tipos de soldados de Napoleão? E o que faz com cada tipo?

Você sabe livrar-se dos ignorantes com iniciativa? Faltam meses para as eleições municipais!

Este é o momento certo de aprender a fazer tais diferenças.

[lomadeewpro category=’3482′ keywords=’politica, tucanos, petralhas, partidos, eleições’]