Erros não corrigidos do Windows 8.1 – Os feeds do Internet Explorer 10 e 11

erros-w8.1-feedsDesde a versão do Windows 8 que existem alguns erros no sistema operacional da Microsoft e que, talvez por não ter relato de erros, respostas e comentários outros, a atualização 8.1 continua com os tais erros.

Neste texto aponto o erro que persiste na exibição dos Feeds no Internet Explorer 11 que consiste no fato de não fazer a desmarcação dos feeds lidos. Não tenho como saber quantos internautas utilizam tal recurso. Eu sei de mim. Eu uso. Tenho uma lista pequena de blogs e sites que acompanho por meio deste recurso, e no entanto, desde o lançamento da versão de teste que o erro existe.

É o seguinte: quando há atualizações, os feeds aparecem como negrito. Clico e faço a leitura. Depois de pelo menos 5 ou 10 segundos, o feed é marcado como lido automaticamente. Se eu desejar, ou, se eu não terminar de ler todos os feeds, eu desmarco a opção Marcar como lido.

Ai está o erro. A versão do Internet Explorer do Windows 8 e também do 8.1 não faz esta atualização. E, isto, confunde o uso do recurso, já que, desta forma, não se consegue saber se ocorreu ou não atualização nos sites e blogs. Tem sido uma chateação, clicar, e ao chegar no destino encontrar textos e conteúdos já lidos.

Veja na imagem acima e ao lado do que reclamo. Os blogs marcados com as setas, não é que tem atualizações, está marcado como tendo atualização, mas, todos eles já foram lidos e não desmarcado. A parte automatizada não funciona. Tenho que clicar em Marcar como Lido em cada feed cadastrado. Não deixa de ser algo chato de se fazer.

Uma dificuldade extra é comunicar à Microsoft sobre estas coisas, então, devemos fazer tais textos, e levar a público tais comentários na esperança de que algum deles leia e tome as devidas providências, afinal, é chato ter que conviver com tais erros, e além disso, ficar a espera de que os relatórios enviados sejam capazes de alertar e informar sobre isto, é perder a oportunidade de registrar esta reclamação.

Instalação do Postgresql: “Problem running post-install step. Installation may not complete correctly the database cluster initialisation failed”

Para cumprir as tarefas do curso de Informática Subsequente do IFBA, campus Irecê, tive que instalar o Postgresql 9.3 em meu computador. No semestre anterior eu usei a versão 9.2, e, hoje quando fui instalar a versão nova, a instalação me sai com este erro:

“Problem running post-install step. Installation may not complete correctly the database cluster initialisation failed.”

postgresql.png

Por causa deste problema, a instalação é mal sucedida, e por isto, óbvio não é, o Postgresql 9.3, apesar de ser inicializado, não é possível utilizar o programa corretamente. Eu procurei por respostas na internet. As explicações e orientações encontradas nenhuma delas resolveram. Nem em português, nem tão pouco os tutoriais em outras línguas ajudaram a resolver o problema. Este texto é para explicar o modo que resolvi, e que TALVEZ te ajude a resolver este problema em seu computador.

Passo 1. Usei o Regseeker. Clique e faça o download. Pequeno e eficiente. Eu usei a opção Procurar. Procurei por Postgresql. Depois SELECIONA tudo que foi encontrado, clica-se com o botão direito do mouse, e então, clica-se em APAGAR ENTRADAS SELECIONADAS. Veja a imagem de exemplo abaixo.

Imagem 011.png

Passo 2. Este passo consiste em DELETAR uma pasta no seguinte caminho exibido na imagem abaixo.

Imagem 012.png

Para você acessar a pasta oculta (AppData) é fácil. Basta você clicar na barra de endereço e depois do nome do seu usuário, você acrescenta \AppData e apertar ENTER e assim, você vai acessar esta pasta. Depois clicar na pasta Roaming e deletar a pasta Postgresql.

Passo 3. Depois de fazer os dois passos anteriores, agora é só clicar no arquivo de instalação do PostGresql.exe 9.3 com o botão direito do mouse, clicar em Executar como Administrador. E seguir os passos seguintes da instalação.

Foi assim que resolvi o problema no meu computador. Boa sorte!

Caixa eletrônico em C. As notas consideradas são de 100, 50, 20, 10, 5, 2 e 1.

Escrever um algoritmo que leia um valor em Reais. A seguir, calcule o menor número de notas possíveis no qual o valor pode ser decomposto. As notas consideradas são de 100, 50, 20, 10, 5, 2 e 1. A seguir mostre o valor lido e a relação de notas necessárias.

Se você já está estudando vetores abaixo um exemplo de código que fiz. Se você não está estudando vetores, tem outro exemplo no blog que usa apenas variaveis.

Evidente que você pode incrementar o código com um do{ }while(); Também você pode trocar os cout e o cin por printf() e scanf()

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <conio.h>
#include <conio.c>
#include <iostream>
using namespace std;

main (){

int cedulas[] = {100, 50, 20, 10, 5, 2, 1};
int quantidadeTotal = 0;
int valorReais = 0,i=0;
int qtdCedulas[7];
cout << “Valor a sacar “;
cin >> valorReais;

for(i = 0; i < 7; i++)
{
qtdCedulas[i] = (valorReais/cedulas[i]);
valorReais = valorReais % cedulas[i];
quantidadeTotal += qtdCedulas[i];
cout << qtdCedulas[i] << ” Cedulas de.: ” <<cedulas[i] <<  endl;
}
cout << “Total de Cedulas: ” << quantidadeTotal;

getch();

}

Queria mais? Então! É só isto! Pode parecer simples, mas, eu levei umas horas quebrando a cabeça de como pegar os valores, dividir, tirar inteiro, guardar no segundo vetor. E, funcionou!

Comentando o laço for() onde tudo acontece.

for(i = 0; i < 7; i++)
{
          qtdCedulas[i] = (valorReais/cedulas[i]);

Esta linha acima, o vetor qtdCedulas[i] recebe o resultado da variavel valorReais e dividido pelo valor do vetor cedulas[i], ou seja,  pega o valor que o usuário digita e divide por 100, depois, por 50, 20,10,5,2,1. Assim, cada posição do vetor qtdCedulas[i] armazena a sua quantidade de notas.

valorReais = valorReais % cedulas[i];

Esta linha acima pode ser substituída por esta outra abaixo:

            valorReais %= cedulas[i];

Aqui a variavel valorReais é modificada e passa a conter a cada laço o resto da divisão do valor digitado pelo usuário pelo conteúdo do vetor cedulas[i], ou seja, se você digitar: 254 na posição de cedulas[0] guardará 54, pois, 254/100 (100 é o valor de cédulas[0]).

Na segunda passagem do laço, valorReais receberá o conteúdo de 54/50 (50 é o valor de cédulas[1]), ou seja, resto 4.

E assim por diante.

            quantidadeTotal += qtdCedulas[i];

Esta variável vai contando a quantidade de cédulas armazenado no vetor qtdCedulas[].

cout << “Cedulas de …: ” << cedulas[i] << “\t Qtd …: ” << qtdCedulas[i] << endl;

Esta linha exibe na tela o resultado. E você pode usar o printf();

Isto é tudo! No entanto, se você quiser e necessitar você pode utilizar os códigos em C apenas. Troque os comandos do C++ pelos comandos em C.

Fizz, Buzz, e FizzBuzz

This project will walk you through building the game in five steps. Let’s get started by using console.log to print out all of the numbers from 1 and 20. But don’t just type out 20 console.log statements by hand—use your new programming knowledge to do it more effectively. You should only use ONE console.log in your code.

 Fizz

for (var i=1;i<=20; i++)
if (i % 3 === 0)
{console.log(“Fizz”);}
else
{console.log(i);}

Fizz e Buzz

for (var i=1;i<=20; i++)
if (i % 3 === 0)
{console.log(“Fizz”);}
else if (i % 5 === 0)
{console.log(“Buzz”);}
else
{console.log(i);}

FizzBuzz

for (var i=1;i<=100; i++)
if (i % 3 === 0 && i % 5 ===0)
{console.log(“FizzBuzz”); }
else if (i % 3 === 0)
{console.log(“Fizz”);}
else if (i % 5 === 0 )
{console.log(“Buzz”);}
else
{console.log(i);}

A dificuldade da questão é inverter a proposta da pergunta que diz o seguinte:

Listar os números de 1 até 20. Se o número for divisível por 3 escreva “FIZZ”, se o número for divisível por 5 escreva “BUZZ” e se o número for divisível por 3 e por 5, escreva FizzBuzz. A primeira coisa a ser feita é buscar quem é divisível por 3 e por 5. Depois encontrar os divisível por 3 e por último os divisíveis por 5.

Eu tenho preguiça de fazer programas; mas gosto de resolver estas questões de escola de programação.

Ensinar programação para crianças.

Quando iniciei as aulas no IFBA no ano de 2011 tive que auxiliar alguns colegas quanto a lógica de programação, uso do VisualG, comando e resolução de exercícios. Neste tempo, o meu filho menor se interessou pelo assunto, e desde aquele tempo, não esqueceu como usar o VisualG e a linguagem Portugol.

No segundo semestre a linguagem estudada foram: C, e Java. Aprendi muito pouco com os professores da matéria. Eles estão longe de atingir qualquer objetivo no curso Técnico oferecido pelo referido Instituto, e entre tantas razões e motivos para tal fracasso, eu destaco a ideia de quererem compactar TODO O CONTEÚDO de nível superior em dois anos.

Isto mesmo! O conteúdo que eles tem exigido no curso técnico de dois anos, equivale ao que muitos cursos de Nível Superior exige em quatro anos.  Deixa isto de lado! Adiante.

Meu caçula quer aprender a programar. E o que eu tenho que fazer? Ensinar-lhe o que sei. E o que não sei, estudar para saber, para ensinar a ele. E sei, que se depender da inteligência e do talento dele, isto não vai demorar muito.

1 – VisualG. Com o portugol e o VisualG ele aprendeu recursos básicos de variáveis, conceitos básicos de matemática, perguntas e respostas, uso de condicionais. O menino fez alguns coisas surpreendentes tais como: tabuada, e sistema de cadastro para dar entrada em um site.

2 – KODU. A linguagem de programação Boku da Microsoft eu apenas li e achei interessante. O meu menino não se interessou por ela, ainda que, a propaganda diga que, é tão fácil de programar que até as crianças consigam programar.

3 – Netbeans 7.1.2. Apesar de ser o mais complexo de todos os ambientes, o menino interessou e desenvolveu rapidamente a primeira lição no ambiente Netbeans 7. Na primeira aula ele criou um projeto, aprendeu a um JFrame, Jpanel, Label, jTextField, variáveis.

Na primeira lição ele criou o seguinte formulário:

Neste projeto, Pedro, o meu filho de 11 anos, aprendeu a usar e a manipular o ambiente[bb]Netbeans 7. Criou o formulário, o projeto, e aprendeu algumas outras coisas tais como: Clicar duas vezes para abrir o Código[bb]para programar[bb]os eventos; aprendeu os seguintes comando: System.exit(0); Variavel.setText(String). Aprendeu a colocar título no projeto, mudar o background[bb]e a ver as propriedades[bb]do projeto.

Para a primeira lição ele demonstrou aprender rápido.

Sei que alguns especialistas podem discordar de eu ensinar a ele programação nesta idade, mas, sei que ele é capaz, ele quer, e ele pode desenvolver, ele pode aprender qualquer coisa que queira. Então, se eu sei, eu ensino.

Windows 8 chegará em 12 de outubro

[lomadeewpro category=’6058′ keywords=’nitendo, sony, xbox, wii, joystick’]

‎Hoje, ‎2‎ de ‎agosto‎ de ‎2012,  faz ‏‎45 minutos, o senhor Steven Sinofsky, através do Blog: Criando o Windows 8 noticiou o seguinte:

Hoje é um dia importante para o projeto do Windows 8. A equipe do Windows 8 tem o orgulho de anunciar que, há poucos instantes, começamos a liberar o Windows 8 para o OEM e parceiros fabricantes de PC. Isso significa que nossa próxima etapa será a disponibilização de novos e emocionantes modelos de PC com o Windows 8 e a disponibilização online do Windows 8 em 26 de outubro de 2012.

Então é isto! Leia mais aqui:

Lançamento do Windows 8 – 1º de agosto de 2012

Eu participei de todas as etapas em que foi disponibilizado uma cópia de avaliação. Usei todas as versões até agora. Falta-me saber muito mais sobre o novo sistema, no entanto, a versão Windows 8 para desktop muito me agradou. Usei todas as versões de testes: Developer, Consumer e Release!

Mais uma vez os anti-Microsoft deram com o burros n´água. Afinal, a cada nova versão se pregão, se vê aos prognósticos e os agouros de insucesso, “agora é o fim”, “acabou!”, “é agora a vez!” E, até agora tem todos fracassados.

Eu que sobrevivo de serviços não tenho que torcer contra a Microsoft, nem contra seus produtos; nem também da Apple, nem do Google, nem da Motorola, nem da Samsung, nem da Nokia, … nem de nenhuma empresa de software, hardware, nem de hardware/software, é o contrário. Eu torço para o sucesso de todas elas, pois, o sucesso delas, também, me geram rendas e serviços.

A constatação atual é que ganho mais dinheiro[bb]com a plataforma Windows[bb]e Apple[bb]do que Linux[bb], mas, nem por isto, abomino o Linux. Estudo-o, e semana que vem, terei que ministrar[bb]aulas de instalação dele, e também, darei um mini-curso de usabilidade, recursos e manutenção[bb]básica.

Como disse meu amigo Eddie: Quando chegar no mercado, quem usou antes, já sabe como usar vários recursos!

É por ai!