O que há de semelhante entre o Avast Antivirus e a presidente Dilma?

É só um  gracejo! Para alguns uma comparação irrelevante e sem sentido. Mesmo assim, faço-a no intuito de registrar a comparação. Veja bem o que une ambos.

O governo Dilma está sob forte critica e constante movimentos de descontentes. E o que anda fazendo a presidente? Não muita coisa para resolver as questões. Sei que na semana passada, no blog do planalto, ela desandou a listar milhares disso e daquilo. Veja abaixo a lista dos números e explicações que a presidente deu num dos programas: Café com a presidente

  • 1,250 milhão de jovens estão fazendo os cursos técnicos oferecidos pelo Pronatec;
  • Cursos de qualificação profissional, que já receberam 2,750 milhões de matrículas
  • O Pronatec alcançou a marca de 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional
  • 572 mil pessoas que recebem o Bolsa Família ou que estão inscritas no Cadastro Único do governo já se matricularam para fazer um curso de graça
  • Vamos ter 208 novas escolas até o final de 2014. Dessas novas escolas, nós já temos 94 funcionando.
  • Uma outra coisa muito importante, Max, o Senai está construindo 53 novas escolas por meio de um financiamento do BNDES.

Você pode encontrar mais aqui: Café com a presidenta

É típica a atitude deste povo que está no poder apresentar números e mais números, como que, insistindo na tese de que não se sabemos comparar quantidade versus qualidade. Propor projetos, fazer reuniões, dar declarações estapafúrdias.  Veja na lista, que até número de matriculados é contado como vantagem.

Na turma de informática do IFBA, campus Irecê, nos últimos anos tem tido em média 40 alunos matriculados, e o número de concluintes? Da primeira turma, o total de alunos concluintes são 8. Da segunda turma, 5. Isto mesmo! Se é esta a tendência, dos 2,5 milhões… é só fazer o calculo para saber: 5% a 10% do número concluirão o curso.

Tá! E onde entra o Avast?

Sim! O Avast! Entra agora. Veja se não é uma ação semelhante! Tive que desinstalar o Avast Antivírus de um computador infectado com o vírus Sality.xx. E, no instante da desinstalação, eis a tela de apelo que me apareceu:

avast e dilmaNão é uma graça! O computador está infectado. O antivírus (versão gratuita) não deu conta do serviço, e agora que vou removê-lo, o mesmo, me mostra números. Números Avast! Eu queria que você eliminasse os vírus, não lê números estatísticos.

Menos Dilma! Menos Avast! Façam mais!

Diferenças entre inteligentes e ignorantes com iniciativas!

Não é um texto inédito. Eu já o havia recebido antes. Mas, esta versão do texto foi ligeiramente modificado para as eleições municipais que ocorrerão daqui a alguns dias. Eu reproduzo abaixo.

Dizem que Napoleão Bonaparte classificava seus soldados em quatro tipos:

  1. Os inteligentes com iniciativa;
  2. Os inteligentes sem iniciativa;
  3. Os ignorantes sem iniciativa e
  4. Os ignorantes com iniciativa.
  • Aos inteligentes com iniciativa, Napoleão dava as funções de comandantes gerais … estrategistas.
  • Os inteligentes[bb]sem iniciativa, Napoleão deixava-os como oficiais para receberem ordens superiores … para cumpri-las com diligência.
  • Os ignorantes sem iniciativa, Napoleão os colocava na frente da batalha[bb]buchas[bb]de canhão, como dizemos.
  • Os ignorantes com iniciativa[bb], Napoleão os odiava e não os queria em seus exércitos.

 

  1. Um ignorante com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes e depois dissimuladamente, tentar ocultá-las.
  2. Um ignorante com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve, até envolve-se com quem não deve e depois diz que não sabia.
  3. Um ignorante com iniciativa faz perder boas ideias, bons projetos, bons clientes, bons fornecedores, bons homens públicos.
  4. Um ignorante com iniciativa produz sem qualidade, porque resolve alterar processos definidos e consagrados.
  5. Um ignorante com iniciativa é, portanto, um grande risco para o desenvolvimento e o progresso de qualquer empresa e governo.
Não precisamos deles, nem Napoleão os queria. Você identifica em sua vida, em sua empresa e no governo os quatro tipos de soldados de Napoleão? E o que faz com cada tipo?

Você sabe livrar-se dos ignorantes com iniciativa? Faltam meses para as eleições municipais!

Este é o momento certo de aprender a fazer tais diferenças.

[lomadeewpro category=’3482′ keywords=’politica, tucanos, petralhas, partidos, eleições’]

Dilma, o PIB e as crianças e o salário mínimo!

[lomadeewpro category=’3673′ keywords=’brastemp, consul, roupas, agasalhos’]

Andei lendo por ai que a presidente Dilma disse o seguinte:

Uma grande nação deve ser medida por aquilo que faz pelas suas crianças e seus adolescentes. Não é o Produto Interno Bruto, é a capacidade de o país, do governo e da sociedade, de proteger o que é o seu presente e o seu futuro, que são suas crianças e seus adolescentes.

Não me surpreende em nada. Certamente ela sabe a importância do PIB, e pensa que todos os brasileiros irão acreditar no que ela disse. Certamente a pelegada irão repetir isto a exaustão até que se torne isto uma verdade.

Eu quero é ver uma grande nação conseguir cuidar de suas crianças, jovens e adolescente com Produto Interno Bruto pífio. Sem dinheiro, não se consegue melhorar o presente e preparar o futuro das crianças, jovens e adolescente.

Se, se procurar na internet iremos encontrar comentários e risos, bem como elogios e outra opinião da presidente[bb]em relação ao PIB, aliás, “O pibão foi bom!” – Foi esta a expressão em 2010. Cuidar das crianças[bb]é, em minha opinião, usada agora por não haver alvíssaras! Ou seja, não há recompensa[bb]alguma na noticias sobre o Produto Interno Bruto, então, é melhor criar um.

Nenhuma nação com PIB pífio conseguirá cuidar de suas crianças no presente, nem tão pouco, lhes conseguirão bom futuro[bb]. Anota a dica presidente, e relembre algo mais: o salário mínimo é calculado levando em consideração o PIB de dois anos antes e a inflação do ano anterior, ou seja, daqui a dois anos, se saberá o estrago para os trabalhadores do PIB pífio agora. E por tabela, afetará as crianças.

O Brasil vai avançando baseado nas greves e não nos méritos

[lomadeewpro category=’3671′ keywords=’brastemp, consul, roupas, agasalhos’]

Não me agrada ver as muitas categorias organizadas exigindo aumento de salário e exigindo condições outras para exercerem suas atividades. Existem greves por todo o território. E, tem sido assim que se tem conseguido melhores salários, melhores condições de segurança, melhores condições na saúde. As greves atendem, em parte, os servidores, não a população que não tem como exigir qualidade nos serviços, qualidade no atendimento, e melhoras na estrutura, nos equipamentos, e ambientes adequados ao atendimentos.

Não vejo, e não tenho visto, não tenho tido acesso a nenhum relatório que prove que as categorias atendidas em suas reivindicações tenham também contribuído com a melhora dos serviços, tenham tido influência na qualidade do ensino, da segurança, na qualidade da saúde, na qualidade da infraestrutura. Pelo contrário, é como escrevi sobre a greve dos professores na Bahia.

A sensação que se tem é que não adianta aumentar o salário de nenhum servidor público (municipal, estadual e federal) isto não fará com que as categorias se esforcem mais pela qualidade, nem tão pouco, teremos melhora no atendimento. Pois, diz por ai, que por estarem trabalhando em rotinas extremas e estressantes, os servidores não tem, nem mesmo a recompensa ou a ilusão de que no final do mês: terei um salários que satisfaça completamente minhas necessidades.

Pois bem! Eis que o Governo Federal fez proposta de melhorar os salários dos professores federais com doutorado.

“… o salário inicial do professor com doutorado e regime de dedicação exclusiva será de 8.400 reais. Os vencimentos dos docentes que já estão na universidade, com título de doutor e dedicação exclusiva, passarão de 7.300 reais para 10.000 reais.”

Mas, isto, a valorização profissional por meio de melhores salários não é suficiente. A categoria quer, além disso, diminuição das horas trabalhadas, mudanças no ambiente de trabalho, e outras exigências da categoria em greve. Eis o que um dos representantes da categoria disse:

“O que recebemos foram tabelas de reajuste salarial. Em nenhum momento, o ministério se propôs a rever as condições de trabalho do professor universitário”

Em minha opinião, é um absurdo. Um despropósito.  Pois, estão conseguindo, a cada dia melhores salários, fazendo reivindicações de condições de trabalho, menos horas pra isto, mais facilidades na execução de suas atividades, e, veja bem, SEM termos melhoras significativas na prestação dos serviços, sem retorno efetivo para a educação publica, segurança e saúde.

Sabemos que as condições de trabalho não são de excelência. Mas, também dobrar-se as exigências das categorias sempre que entrarem em greve não é uma boa ideia. Já está mais do que na hora de haver no Brasil planejamento, regras, leis e outras formas de regulamentar como e quais são os deveres e direitos dos servidores públicos. Penso que se existir leis e regulamentos que estabeleça os salários os incentivos de forma fixa, inviabilizará até mesmo movimentos grevistas.

Estabelecer regras de salários e direitos trabalhistas. Este cargo paga tanto por tantas horas trabalhadas semanalmente, com avaliações de qualidade, e em consequencia da avaliação mais tantos porcento de incentivos… e por ai. Eu sei, que a situação atual é IMPEDITIVA para a maioria dos professores. Sei que o governo paga o salário, as GEMAS (gratificações) e exige por exemplo, pontuação por participação em congressos, eventos, e outras coisas para se ter aumento e melhores salários. Mas, se eles terão que dar xis quantidade de aulas, mais xis quantidade de horas em horário para auxiliar os alunos, reuniões, etc e tal, onde é que estas criaturas irão conseguir meios de dedicar à carreira?

Entre as reivindicações da categoria é a diminuição de 17 para 13 os passos dentro da carreira. A reclamação é que pouquissimos deles atingem o teto. Ou seja, a reclamação é por mais facilidades na carreira. Querem que o governo facilite a ascenção dos níveis. Se por exemplo, para atingir o teto atualmente é exigido que se publiquem artigos, que se faça projetos, que se faça pesquisas, registrar inventos e patentes, estar relacionado entre os destaques de sua área, ter contribuído com a ciência e com o avanço da educação, ter participado de congressos, ter realizado isto e aquilo … NADA disso! O que parece é que, querem FACILIDADES na carreira.

Eu já critiquei aqui o GOVERNO FEDERAL[bb]em diversos textos com a precarização; já critiquei desde o governo Lula esta situação; Diversos textos em que afirmo que o que o Lula[bb]diz é uma coisa e o que existe é outra. A situação continua. Sei que o governo não faz o dever corretamente quanto as regras e as condições de trabalho dos servidores. Mas, longe também de concordar com o aumento[bb]salarial por meio das greves e dos movimentos[bb]sindicais. O nosso país está necessitado de regras, estatutos, regulamentação de salários, de cargos, de horas trabalhadas. As condições são estas! Você aceita?

Outros links sobre o assunto:

 

Meu aniversário: eis o que aconteceu no Brasil, no mundo, e aqui em casa

[lomadeewpro category=’2852′ keywords=’SmartTV, Sony, Samsung, LG, Semptoshiba’]

Esta semana em que comemorei meu 44º aniversário (01/07 até 07/07) muitos assuntos tomaram a atenção da imprensa, dos canais de TV, dos jornais, revistas e os principais sites e blogs, bem como em todas as redes sociais. Pois, bem! Vamos aos assuntos que achei interessante.

1 – A particula de Deus;

2 – UFC – “a luta do século”, a dita revanche do Sonnen X Anderson Silva;

3 – Corinthians campeão da Libertadores;

4 -Homenagens ao Michael Jackson (enterrado no dia 07);

5 – Independência dos Estados Unidos;

Entre tantas outras. No entanto, o meu aniversário foi marcado, mais uma  vez, por deficiência no sistema de Saúde Pública[bb]. Aconteceu que na noite anterior ao meu dia natalício[bb], minha esposa teve uma síncope, ou seja, por extensão, é o mesmo que desmaio, desvanecimento, fanico. E tive que a levar ao Hospital[bb]Regional de Irecê. Eu, as vezes, chego a pensar que somos duas pessoas desafortunados em relação[bb]ao referido Hospital.

Me explico. Já começaram as campanhas políticas. E com elas, intensificam as propagandas municipais exibindo os avanços e o “canteiro de obras” que o prefeito atual está fazendo em Irecê. Com estas propagandas e grande volume de mensagens de divulgação há aquelas que apontam avanços no atendimento, sucesso na saúde, recorde de atendimento, plantões e plantonistas, entrevistas e estatísticas que apontam para uma REALIDADE que as vezes que lá fomos não encontramos.

E aconteceu o mesmo nas horas iniciais do dia de meu aniversário. Ficamos lá nos hospital esperando sermos atendidos. O recepcionistas me informou que havia apenas “um” e “ÚNICO” médico atendendo. Chegou um senhor e fez outra pergunta, e a resposta foi: “Não senhor!  Só estamos atendendo EMERGÊNCIAS”

Não sei o que acontece. Será que eu e minha esposa atraímos mau atendimento do setor de saúde do municipio? Afinal, foram, e tem sido raras as vezes que lá chegamos e fomos atendidos RAPIDAMENTE. Raras as vezes fomos atendidos em completude. A regra foi sempre a DEMORA  no atendimento, a falta de pessoal na triagem.

Vimos algumas pessoas se exaltarem na recepção de emergência. Vimos pessoas aproveitando e simulando algo pior para poder ser atendido. E a regra é a seguinte: ao chegar lá, combine com o doente para gritar, gemer, fingir estar piora e então, todo o hospital para atender esta pessoa. Eu vi isto lá no Hospital Regional. Veja que situação!

E não rara as vezes ouvi nas rádios locais: No Hospital Regional dia normal. Sem muito movimento. Não é atoa que parte da população anda desacreditando de parte dos profissionais de imprensa de Irecê. Afinal, o que ouvimos, na maioria das vezes não corresponde a realidade lá vivenciada por nós outros. Ou então, somos as pessoas mais desafortunados da região.

Depois de certo tempo de espera, minha paciência disse-me: vamos sair daqui e procurar outra solução. Com isto em mente, procurei alguém que conheço e  está ligado à area de saúde e minha esposa foi medicada. Voltamos para casa! Passei o dia natalicio cuidando dela. Fiz almoço. Lavei os pratos. Arrumei a casa. Limpei o que necessitou de arrumação. E, tudo assim se transcorreu em meu dia natalicio. Cumprir mais uma vez a promessa: “amando-a, protegendo-a, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, … todos os dias de minha vida”

Não inventei nada acima descrito. Tudo assim aconteceu. E, tem gente no Facebook, no twitter e no orkut e por meios de mensagens eletrônicas propagandeando os avanços que foram feitos no setor de saúde.

Ah! sim lá tem novidades. Eu vi na recepção dois computadores. Um em cada ala: adulto e pediatria. Estavam desligados. E o atendimento foi registrado manualmente. Como não fomos atendidos, e de lá saímos antes de o médico começar atender as emergências, e lá haviam pessoas esperando ser atendidos a mais de seis horas.

Foi assim!

 

 

Por que não votar em Zé

[lomadeewpro category=’3606′ keywords=’hp, epson, samsung, xerox’]

No último texto recebi um comentário e um e-mail. O comentário está no blog o e-mail só irei comentar que a pessoa me aconselhou a não divulgar e escancarar minhas opiniões assim, pois, certamente eu serei prejudicado. E eu pergunto: mais do que já fui? Mais do que já fomos, como família, pai, esposo e cidadão? Então, para completar, escrevo agora os motivos pelos quais eu, minha esposa não votaremos em Zé das Virgens. Não votamos antes, não votaremos nas próximas eleições. O assunto das eleições já está na rua. Os pré-candidatos já estão declarados. As coligações, convites, farpas, adesismos, e tudo mais já podem ser visto na TV, nos rádios, e na Web.

Ontem ouvi uma conversa na praça em que uma das pessoas afirmou o seguinte: “Bateu o desespero em Zé, por que, tá rolando ai, uma pesquisa em que Luizinho tem 3% de vantagem. E a pesquisa não foi divulgada por que é negativa a Zé.” – A outra pessoa respondeu: “Mas, ele tem condições de reverter isto ai. Ele tá asfaltando as principais estradas dos povoados e isto, vai mudar o cenário“. O que provocou outra argumentação do senhor: “Aqui na sede é que decide. Aqui ele tá perdido!”

É o assunto nas redes sociais. Mas, eu não votarei em Zé por alguns motivos. E a maioria dos motivos tem relação com sua equipe de governo, como fui tratado por eles, como eles fizeram questão de perseguir, demonstrar e ferir.

O que o Zé tem com isto? Uai! Foi ele quem nomeou ou foi ele quem aceitou a nomeação deles, logo, tem sim culpa e é em última instância o responsável por vários e dolorosos dias de choro e ranger de dentes.

Uma grande parcela da cidade de Irecê sabe que minha família[bb]passou, e ainda passa, por este problema de saúde. Este ano está uma maravilha. Meu filho recebeu alta médica. Só iremos refazer exames se, e se somente se, existir algo. Mas, a regra é permanecer este ano do jeito que está.

Desde a eleição de Zé que sofremos coação política. Mas, é o Zé quem paga por erros de servidores? Sim! É o prefeito que é mesmo responsável por sua equipe oras! Se nomear quem nomeou para uma função, e nesta função ele destrata o cidadão, é sim, ao menos a culpa política dele não ter, e de não estar rodeado de pessoas que saibam respeitar o cidadão. Se ele age assim, é sob a tutela do mesmo. Apesar de você pensar eu esteja sendo injusto em atribuir a ele a culpa do servidor. Eu, porém penso, que ele está rodeado de pessoas assim, e se não sabe, é incompetente, se sabe e nada faz é permissivo, complacente, conveniente, folgazão. Simples assim.

No departamento de TFD só fomos bem atendidos quando uma determinada pessoa da família Dourado encaminhava a documentação. E mesmo assim, várias vezes, quando lá chegávamos, erámos preteridos. Muitas e muitas vezes disseram-nos: “Não tem nenhuma reserva feita para vocês não, e o ônibus está lotado”

Muitas outras vezes, necessitávamos ir para Salvador e estar lá na Terça-Feira, e, no entanto tínhamos que ir ao Domingo, e várias vezes tiveram que ficar em Salvador a semana inteira até voltar. Em certa viagem, queriam nos levar para Salvador no domingo, sendo que o exame era na sexta-feira. Deveriamos ficar hospedados com todas as despesas por nossa conta. Fizemos as contas. Era mais barato sairmos daqui a quinta-feira. Fazer os exames na sexta-feira e voltar no ônibus das vinte e três. O que fizemos. Quando exigimos o ressarcimento a resposta foi: paga quem pode! Muitas passagens de ida e volta fui eu quem pagou. Devo no cartão de crédito. Devo dois empresários amigos. Devo familiares. Mas, durante todo o período meu filho não ficou sem ir fazer o tratamento em Salvador. Muitas vezes ficamos na “Casa”. Pagamos também as diárias lá. Mas, a propaganda diz que é gratuito. Quem não tem dinheiro, às vezes, nem é bem tratado. Uma ou duas vezes um amigo que trabalha no município ressarciu os valores gastos na viagem com a apresentação das Notas Fiscais.

No momento mais critico quando necessitávamos de fazer vários exames a pessoa responsável pela organização, seleção e encaminho dos pedidos de exames nos disse que cada exame levaria até nove meses, mas, que seria possível, com o pagamento de certa quantia ser atendidos e termos os exames em poucos dias. Levamos o caso ao MP-BA, que encaminho denúncia. Depois soubemos que, pessoas foram chamadas, e foi-lhe perguntado se era verdade. Claro que iriam negar. Esperávamos que se investigassem o esquema. Não soubemos o que resultou.

As demais despesas com transporte, alimentação, exames, remédios foi tudo ajuntado em pastas e tiramos cópias e procuramos a Defensoria pública para entrar com ação. Mas, até ali o poder do prefeito é forte. Aquele que deveria lutar e defender os direitos dos que foram negados disse-nos:

– É uma causa perdida! Vocês vão perder esta causa. Se eu fosse vocês nem perdia tempo com isto. O prefeito vai colocar os servidores para desmentir vocês, e mentir a favor dele.

Olhei para a cara dele, e chamei minha esposa para sair daquela sala. Eu passo por ele na rua, e sinto vergonha de ver este senhor que foi constituído como Defensor Público!

Eu já fiz textos elogiosos ao Zé e sua administração. Até estudei os motivos pelos quais as contas de sua administração fora rejeitada. Há pelo menos um item que a oposição poderia explorar politicamente, mas, eu não irei dizer aqui o que é não. O que tenho que elogiar, elogio. O que tenho que criticar, eu critico.

Zé fez muitas mudanças na cidade. Praças, ruas, avenidas. Não tem como negar. Por exemplo, a Avenida Adolfo Moitinho. O trecho ali próximo da rodoviária. Tá bem feito. A Praça da Igreja Matriz. A Praça da Prefeitura (questionável, mas, fez). Postos de Saúde (PSFs). Quadras. Escolas reformadas e caídas também. Inegavelmente o Zé fez até agora muitas coisas. Mas, o que nos falta é que nos faz ficar contra. De que adianta termos uma praça reformada como a Cleriston Andrade (do São João) se a saúde está do jeito que está?

O nosso desagrado maior é ter ouvido conversas diversas e diretas de pessoas ligadas à administração. Posso elencar: Robéria. Celso Cambui e Jacó. Estes disseram que tomariam as providências. E, passamos o vale da sombra da morte sem que o município cumprisse o seu papel de apoio a nós como a lei exige e aponta como deveria ser.

Não só a nós a saúde foi o ponto fraco da Administração de Zé. Muitas outras famílias foram maltratadas, deixadas a mercês da sorte, do infortúnio, dos desmazelos do setor público da saúde administrada por Zé. Tem família por ai, que não tiveram as oportunidades que fizemos. Teve casos ai, em que, os exames foram liberados depois do óbito, ou seja, não tem como pagar o esquema: Caixão e vela e a sina!

Se a administração de Zé fosse avaliada por diversas melhorias na cidade, ele se reelegeria 10 vezes. No entanto, por causa da saúde ofertada e administrada pela equipe dele, e consequentemente, por ele, bem. Ele não terá nosso voto.

O racha da base aliada envolvem outras questões políticas que não irei comentar. Mas, sabe-se que muitos estão desgostosos com os confrontos, com as humilhações, com as faltas de ações, com as atitudes contrárias as promessas feitas. É possível Zé ser reeleito? Sim! É possível! Nada está perdido. Mas, garanto a todos, não foi eleito com meu voto, e nem será, se for reeleito com o nosso voto. Pessoas[bb]do governo Zé nos maltrataram, e, por tabela, o governo Zé é responsável por tudo que eles fizeram e fazem nos hospitais, nos postos de saúde, e no TFD.

Por causa do que passamos nestes anos todos em relação à Saúde é que não votarei em Zé nas próximas eleições. E antes, eu não votei por quê? Porque Zé é candidato[bb]do PT e isto por si só, já é motivo suficiente para não ter o meu voto. E você não votará em Zé por que?