Racismo é uma coisa, injuria por base na cor é outra coisa! Mas também é crime

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

O Grêmio foi excluído da copa do Brasil por que uma torcedora chamou o goleiro do Santos, que é chamado de ARANHA, de MACACO. A lei contra o tal “racismo” é pesada. Está assim na constituição de 1988: “a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível”.

Sem fiança. E nunca prescreve. Ou seja, essa gente entende que matar um semelhante é menos grave. Abortar, matar um indefeso no útero, por todos os motivos permitidos em lei, e ou, pelos motivos que a mulher quiser, e ou, a família da gestante impor, é menor do que o racismo. Pois, assassinatos, latrocínios, estupros e tantos outros crimes prescrevem e tem fiança. Racismo é INAFIANÇAVEL e IMPRESCRITIVEL.

O que a torcedora gremista fez, se eu fosse advogado, não foi racismo e sim injuria. É o que diz a lei:

§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem:
Pena: reclusão de um a três anos e multa.” (Alteração da lei de 1997)

A injuria com referência a raça, cor, etnia, religião ou origem é crime, mas, já é um crime que não é a mesma categoria e classificação do racismo. É só injuria!

Aqui perto, ouvindo uma senhora que assim comentou o evento:

– Primeiro eles proibiram as escolas de ensinarem que fomos criados por Deus. Depois eles ensinaram que o homem veio do macaco; agora, chamar outro de macaco é crime de racismo. Este mundo tá é maluco!

Existem milhares de especialistas no assunto. Fato é, que, há séculos se debate o tema, discutem, elaboram leis, mudam isto, mudam aquilo, porém, fato é também, que sempre tem havido isto. Para mim, a existência de leis para impor tal comportamento, não faz sumir, desaparecer o que há por trás da lei. Ao ler a lei que trata do assunto racismo, verifica-se que ela tem por base, evitar que se negue, impedir, proibir que se faça isto ou aquilo a alguém por sua cor, por sua “raça”, por sua religião, por sua casta social, por seu gênero… numa sociedade em que há, a necessidade de leis, impondo o ato, proibindo as ações, exigindo o comportamento, é por que tal sociedade age, faz, ao contrário do que está estabelecido e exigido nas referidas leis.

Observo que há certa tolerância com a perseguição religiosa, há certa tendência a liberarem certas drogas, querem fazer com que seja legal abortar de qualquer forma e maneira, querem impedir propagandas de doces, brinquedos e etc, querem impor um monte de coisas em leis, e querem também, impor certos politicamente correto como crimes. Injuriar alguém é crime. Está na lei. Injuriar alguém por base em sua cor, também é crime. Mas, não chega a ser racismo – no termo da lei – pois, a lei do racismo, é negar, proibir, impedir alguém de fazer algo, por que é negro, por que é mulher, por que é de tal religião, por que é índio, por que é judeu, por que é aleijado… isto seria crime de racismo.

Imagens como a exibida abaixo, é visto, como um direito à expressão. E não como ofensa religiosa, nem racista, nem pejorativa.

1 http://livrespensadores.net/artigos/racismo-mais-estupido-so-o-criacionismo/

É como disse aquela senhora. “Este mundo tá é maluco”. Já o J. Apócrifo ensina a burlar a lei do racismo para as torcidas, não gritando diretamente a quem quer que seja: MACACO! Mas, gritando com eufemismo: Charles Darwin! Charles Darwin!

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather
Jorge Wagner
Mais uma vez você está certíssimo, Adão.
Concordo plenamente com você.
Aliás, pessoas como nós que estamos na “contra mão” da maioria das opiniões ou que não seguem modinhas do tipo “politicamente correto”, somos compreendidos por poucos e criticados por muitos.

Acho racismo um atraso, um retrocesso.
Também sou contra qualquer tipo de preconceito ou discriminação mas não acho justo, por exemplo, que casais gays façam certas coisas em público, que nem para os casais héteros seria correto fazer, e quererem que isto seja visto como normal.
Em alguns países asiáticos, bem mais evoluídos do que nós, se beijar em público, até para casais héteros, é proibido e constitui crime e isso não é preconceito, é zelar por bons costumes, comportamento adequado, etc.
Não é justo que outras pessoas, principalmente crianças, tenham que presenciar certas cenas.

Neste episódio em questão, me veio várias coisas à cabeça:
1 – A lei é estranha: Xingar um negro de macaco é crime inafiançável e imprescritível, mas matá-lo não!
Basta ter endereço fixo, trabalho, ser réu primário e ter bons antecedentes que se pode responder pelo crime em liberdade.
Estranho, não é?
Então é mais grave xingar do que matar???
Como este país tem leis injustas, hipócritas, mal feitas, etc.
2 – Achei exagerada a punição dada ao clube.
Acho que ele não tem responsabilidade sobre o ocorrido.
Não está escrito na cara do torcedor se ele é educado e etc e tal e também o clube não faz tal levantamento sobre isto, quando este adentra às arquibancadas.
Se for assim, quando um ladrão de bancos for preso deve-se averiguar o time dele e processar o clube também.
Trocando em miúdos, quero dizer que um clube/time não tem responsabilidade sobre a conduta de seus torcedores.
3 – Pelé, apesar de dizer muitas “pérolas”, desta vez disse uma coisa certa: “Animosidades dentro de campo, por parte das torcidas, sempre existiram e sempre existirão. A torcida quer é xingar, ofender.”
E por aí seguiu, comentando outras coisas, e concordei com ele.
4 – É preciso processar, também, os torcedores que xingam as mães dos juízes os chamando de filhos da puta.
Se a mãe do sujeito não é puta, cabe-lhe o direito de processar o torcedor por calúnia.
Também cabe o mesmo direito aos jogadores, processando o torcedor que o chamar de viado.
Aí cabem até dois processos: Um por calúnia, caso ele não seja e outro por discriminação por opção sexual, caso seja.
5 – Por que não estão procurando o negro que aparece no vídeo xingando o outro de macaco?
Por que não querem processá-lo também?
Será que a garota, por ser branca, será o único bode expiatório desta história?
Ou será porque processá-lo, por ele ser negro também, será um ato de racismo?
Acho que a explicação é outra: Querem tão somente fazer parecer que neste país tem leis e que estas são cumpridas…

Abços.

Adão Braga
Sobre o item 2 do seu comentário JW, comento que, os clubes aceitaram o tal do Estatuto do Torcedor, assim como, aprovaram o tal Marco Civil da Internet. Nestas leis, do tipo estrovenga, nos prejudicará mais do que nos ajudará. O estatuto do Torcedor, estabelece as responsabilidades dos clubes. Assinaram sem ler, dá nisso ai!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *