Download Grátis: Planilha de controle de estoque em Microsoft Excel

Uma cliente me pediu uma planilha de controle de estoque em Microsoft Excel. Eu nunca tinha feito uma planilha tal. Pesquisei na internet e encontrei vários tutoriais em textos e em vídeo.

Testei alguns modelos. O que casou com o desejo e necessidade da cliente foi esta que fiz. Não é ideia minha, e, pelo que encontrei na internet, existem várias cópias e tutoriais baseados em pelo menos um modelo original. Fiz a planilha e disponibilizo para download no 4shared.

O download da planilha é grátis.

Usando a Planilha.

A planilha é composta por 3 pastas de trabalhos. Na pasta de trabalho denominada de “Estoque”, o usuário cadastra na seguinte ordem:

– Um código;

– Uma descrição;

– Um valor.

Feito este cadastro, faz-se a inserção das Estradas na planilha Entradas. Quando sair algum produto, deve-se usar a planilha de Saída para a inclusão do código, da data, e da quantidade de produtos que saíram, na planilha de Saídas. Uma coluna de clientes, para poder incluir o nome do cliente que comprou a mercadoria.

Automaticamente, na planilha de Estoque, se você fez corretamente as inclusões dos referidos códigos na planilha de Estoque, de Entrada e Saída, os valores serão diminuídos ou somados.

Veja abaixo as imagens das planilhas.

Figura 1: Planilha de Estoque. Onde é possível cadastrar 1 código, uma descrição e um valor. As colunas de Entrada, Saída e Em Estoque, serão preenchidas automaticamente, após o registro de entradas na planilha de Entradas; as saídas aparecerão após o registro das saídas, e o valor “Em Estoque” será calculado todas as vezes que existirem dados nas colunas de Entrada e Saída

Figura 2: Planilha de Entradas.
Nesta planilha o usuário digita um código, igual ao código que foi cadastrado na Planilha de Estoque. A descrição do produto e o valor aparecem automaticamente. Após isto, deverá inserir uma data e um valor da quantidade de entrada do referido produto.

Figura 3: Planilha de Saídas. Na planilha de saída, o usuário irá inserir um código, igual ao código cadastrado na planilha de Estoque. A descrição e o valor aparecerão automaticamente. Inserirá o nome do cliente, uma data da saída do produto e o valor da quantidade saída.

É um controle muito simples. Não é aquele controle supimpa, super organizado, controle geral de entradas, saídas, com condições de saber origem, fornecedor, data de compra, valores diversos para se fazer comparações e medições alto nível. Não! Não é! É um controle simples e de pouquíssimos itens em Estoque.

Download é grátis.

Eu cobro R$ 30,00 para enviar para seu e-mail.

ATENÇÃO!

Este valor, não é o valor da planilha. É uma taxa que cobro para ter que enviar para você no seu e-mail. A planilha está feita. A planilha está disponível gratuitamente para o download. Se você não consegue realizar o download ao clicar no botão de download do 4shared, eu cobro a taxa de envio no valor de R$ 30,00.

 

 

Verifique a quantidade de download você já fez neste mês.

Ao longo de pelo menos dez anos de minha vida profissional trabalhei em provedores de internet. O primeiro provedor em que trabalhei foi em Nanuque, Minas Gerais. A DH.Net foi montada e gerenciada por Waldemar Pinto. Eu trabalhei com ele uns meses. Depois vim para Irecê e trabalhei no provedor Holística que atende Irecê e região.

Nem tudo funciona a contento em nossa realidade, e, a conexão com a internet, sem dúvidas é um item de constante reclamação no Brasil e no mundo. Nem sempre o cliente tem razão, mas, o cliente quer sempre ser beneficiado. Em muitas visitas que fiz a clientes eles reclamavam insistentemente de que a conexão era lenta, que não estava recebendo o que pagava, que não entendia por que a internet era lenta. Alguns clientes até desconfiavam dos relatórios que apresentava do consumo da banda. Alguns diziam e até hoje repetem: Nunca fiz este tanto de download em minha vida!

Este problema agora acabou. No Windows 10 é possível verificar de forma fácil e rápida o quanto de download foi realizado em um sistema. De forma rápida, deve-se fazer o seguinte:

  • Apertar a tecla Windows+i e na tela que aparecer, clicar em Rede e Internet.


  • Clicar em uso de Dados


  • Veja na imagem abaixo o meu consumo em GIGABYTES que o provedor Holística me proporcionou nestes últimos 30 dias. Meus filhos, certamente deve ter consumido 3 vezes mais do que eu.
holistica-e-assimVeja este vídeo que eu publiquei no meu canal no Youtube e veja como é fácil verificar o seu consumo de seu PC nos últimos dias. Clique em Detalhes de Uso e verifique em quais programas mais se fez download.

Mensagem dúbia na compra do Antivírus Kaspersky

Trabalho com algumas empresas. E mantenho relações diversas com funcionários destas empresas. Muitos gerentes passam para mim a responsabilidade de fazer a escolha de software. Alguns gerentes pedem para que eu efetue a compra de produtos, levando a ele o boleto para a quitação e a efetivação da compra.

Esta semana fui incumbido de adquiri licenças de famoso antivírus Kaspersky. Fiz o que o gerente solicitou. Mas, bateu aquela sensação de insegurança quando no e-mail veio a seguinte mensagem

Se a empresa está comprando o antivírus para evitar tais problemas é curioso que a empresa de antivírus envie esta mensagem. A impressão inicial é que, após a compra, a instalação ele será incapaz de proteger a empresa de tais ataques. Eu tive que conversar com o gerente e explicar o contrário.

A mensagem da empresa deve ser entendida assim:

Neste instante, não estamos protegendo o seu computador agora. E, neste momento, sem o nosso produto, isto pode acontecer, e somente poderemos ser responsabilizados se isto acontecer após nosso antivírus estar protegendo o seu computador.

Os pensamentos esquerdistas são iguais!

Tenho dois filhos.

O mais moço estuda em uma escola bem ranqueada em muitos segmentos sociais, inclusive nas questões financeiras, talvez, pela aparência se perceba que é bem capitalista, rica e tem acesso a financiamento do BNDES, (banco público) e outros incentivos fiscais existentes. No entanto, sempre tenho dito a meu filho, que a mentalidade dos professores e a maioria dos pais e alunos da escola, não representam ideologicamente “o padrão e o meio em que a escola existe” – o capitalismo, o liberalismo e o mercado. Eles são de esquerda, socialistas, marxistas, comunistas e etc e tal.

Insisto com meus filhos em perceber as diferentes modalidades de pensamentos, reconhecer ideologias: seja ela política, religiosa, espiritualista, econômica, ateia, agnóstica, … etc., e, sou crítico severo desta corrente de pensamento de que advogam que precisamos de mais Estado.

Ontem, 19/10/2016 encontrei com um amigo que partilha das ideias e dos ideais socialistas, comunistas, e de, quanto mais Estado, aliás, sempre melhor. É a visão, opinião e meio em que ele vive. Conversamos basicamente sobre o tema acima citado. E outros temas abaixo comentados


Esta corrente que pensa que deva haver empresas públicas para gerir desde o que o agricultor planta, como ele planta, perpassa, até a gerencia dos grandes bancos e das riquezas de todos os tipos, eu vejo como desnecessário e inviável. Já ocorreram muitas tentativas de fazer funcionar, e nunca, conseguiram. Logo, não presta!

O outro tema do debate foi a corrupção, a prisão dos corruptos, e, a suposta “inocência de Lula”

Necessitamos de mais estatais

Segundo ele, a região e Irecê desenvolveria mais se existisse uma “estatal” capaz de gerenciar as safras, as estradas, as águas… além é claro do que já existe em educação, saúde, segurança, infraestrutura. Para ele, o Estado é o melhor ente capaz de gestão dos recursos de uma sociedade.

Eu discordo! Os bancos privados por exemplo, tem maiores lucros e são mais bem geridos do que bancos públicos. Empresas de saúde privada são mais bem equipadas e tem melhores condições de tratamento do que a estrutura pública. Logo, concordo com a cassada e ex-presidente Dilma, que o maior problema é de gestão de recursos e não a inexistência de recursos e profissionais.

Tanto quanto os empresários e as empresas de agronegócios são mais bem-sucedidos, tem melhores colheitas, tem lucros, tem infraestruturas, escoamento de safra, tecnologias muito melhores e mais eficientes do que o Estado. Mas, este amigo e dezenas de outros, insistem que se deva investir e apoiar mais e mais recursos na “agricultura familiar”. Para mim, quem produz em grandes áreas, grandes safras, mais empregos no campo, deve receber maior incentivo.

Não me é aceitável que prefeituras, estados e união tenham que fazer concursos para contratar motoristas, merendeiras, professores, serviços gerais, contabilistas, médicos, seguranças etc., sendo que, seria melhor se pudesse contratar empresas terceirizadas, restaurantes especializados em alimentação, empresas de segurança… cooperativas diversas.

Para mim tudo deveria ser terceirizado ou completamente privatizado. Não é questão de Estado ser mínimo, deveria ser minimíssimo. Apenas três ou quatro áreas de atuação: saúde, segurança e educação, sem, no entanto, ser um empecilho para a iniciativa privada também nestas áreas.

Sobre a corrupção: a culpa é de FHC!

É estarrecedor que ele ainda culpe o Fernando Henrique pelo que acontece de corrupção no Brasil. Este amigo insiste sempre nas mesmas falas e argumentos.

– Tudo começou lá atrás com FHC que comprou os deputados para aprovar a reeleição.

Fica irritado e chateado com a justiça, com as instituições democráticas, pois, segundo repete ele, todos perseguem Lula, fizeram o impeachment de Dilma e persegue o partido dos trabalhadores por que foram eles quem mais ajudaram os pobres deste país.

Além é claro de pensar que Eduardo Cunha é um bandido da pior espécie e que merece apodrecer na prisão, que Lula sofre perseguição política por parte da Polícia Federal, Ministério Público e a justiça como um todo, e, tudo com a mesma justificativa, “somos todos” uns monstros que não conseguimos aceitar as transformações sociais implantadas por Lula, Dilma e o projeto sociais do PT. E pior: tudo isto é motivado pelo medo de Lula voltar em 2018.

Dei tchau e fui fazer outra coisa além de ouvir as besteiras deste amigo.

A “internet” te amplia ou te reduz?

Não faz nem 20 anos em que ser técnico em qualquer área era necessário de fato conhecer muitos detalhes sobre o tema, a coisa, o evento, o equipamento, a máquina, talvez, conhecer tudo que existia. Hoje, parece-me que se tornou um consenso a seguinte regra:

– Faça uma busca na internet e procure sobre isto!

Fonte: Bing Imagens

Reconheço que a internet é uma grande é útil memória para todos nós. Eu também uso o recurso de pesquisar na web por respostas, dicas, informações, orientações, tutoriais.

Tenho pessoas próximas que já ficam irritadas com as minhas provocações com a frase:

– Vai primeiro pesquisar no google para depois, você vir debater comigo!

Falo principalmente com meus filhos que acham que saber pesquisar no Google é a supremacia de uma era!

Para mim não é!

Informações técnicas; muitos conceitos; muitos processos; conhecimentos empíricos; capital intelectual; capital técnico; capital tecnológico … ainda é necessário se dominar sem o auxílio do Google. Sem necessitar fazer uma pesquisa na internet!

Quando não se sabe, de início é aceitável que se faça uma busca na internet por orientação, mas, após algumas vezes, penso que é essencial que a pessoa já saiba fazer; que se saiba “dar conta” da tarefa sem fazer nenhuma consulta na web.

Em 04 de julho de 2016 quando minha esposa quebrou o dedão do pé, observei que a “doutora” da UPA 24hs que nos atendeu, utilizava o smarthphone para por meio de aplicativos pesquisar a fratura; depois, eu vi, ela encaminhou para outro colega a imagem que ela fotografou do Raio X, e, somente uns minutos depois, ela disse-nos o que deveria ser feito.

Bate uma insegurança! Afinal, no dia em que, nem a internet estiver funcionando e ou o aplicativo estiver bloqueado pela justiça, como é que seremos atendidos, se a doutora contratada pelo governo depende da internet e de “colar” informações?

Quando digo a meus filhos: “vá pesquisar no google para vir discutir comigo”, eu sei, que a frase é de uma arrogância extrema, afinal, não detenho os conhecimentos que o buscador detém, mas, também os desafios a saber o que é que deve ser sabido.

Sou técnico de informática e seria muito constrangedor para mim se tivesse que ao atender um cliente ter que perguntar para outro colega e ou ter que ficar procurando no Google por respostas, dicas e tutoriais para a maioria dos casos.

Detenho certo grau de conhecimento de minha área de atuação e penso que todo profissional deva dominar e utilizar a internet como ampliação de suas capacidades e conhecimentos e não permanecer acomodado sem agregar os conhecimentos, pois sabe que basta uma pesquisa no buscador Google e se terá a informação desejada.

Como técnico de informática sei resolver dezenas e até centenas de problemas relacionados a hardware, softwares, configurações, redes, banco de dados. Sei a base de funcionamento de vários sistemas; conheço processos diversos, de diversos segmentos da TI, da segurança da TI, de sistema operacionais.

As informações disponíveis na web me auxiliam quando os conhecimentos que detenho me são insuficientes para as exigências do caso; no entanto, muitas vezes, o que encontro na web, é também, o que eu já sei!

A internet te amplia ou você é dependente dela?

Como era a atuação do PT e aliados, antes e depois da PEC 241

A Emenda 241 foi aprovada na primeira votação. Isto quer dizer que a mudança, depois da tramitação concluir, a Constituição brasileira terá mais esta parte incorporada ao seu conteúdo.

A partir de agora será intensificado a massificação de que a proposta do “governo golpista” contra o povo está sendo praticado. Já espero que vá aparecer muitos “especialistas” em educação, saúde, segurança, contábil, fiscal […] com as mais inovadoras explicações, apontando outras soluções, que, antes da PEC 241 eles não sabiam o que fazer; não quiseram fazer; não fizeram propostas, nem “botaram a cara” na frente de nenhuma proposta que mudasse a situação fiscal e contábil do Brasil.

Vão querer convencer a opinião pública de que a saúde, a educação, a segurança, a infraestrutura serão os mais prejudicados; que os pobres é quem pagará mais; os pobres sofrerão muito mais do que os ricos; que os ricos deveriam pagar 99% de suas riquezas… e outras coisas, tipicamente deles. São pessoas que, em minha opinião, tem algo contra as empresas, contra o lucro, contra o capitalismo, contra a organização contábil, fiscal de um país.

O munícipio, o Estado e o Brasil devem se profissionalizar a sua gestão pública. Uma empresa bem gerida em todos os aspectos existentes, é muito melhor de trabalhar.

Por óbvio, se o país for bem gerido, se o pais tiver regras necessárias de controle fiscal e contábil tal qual é exigido das empresas, médias e pequenas, é sabido que a saúde financeira melhora; a situação dos funcionários melhora; a empresa pode fazer novos empreendimentos, expandir-se, fazer mais contratações, pagar por especializações dos funcionários, melhorar o ambiente de trabalho, modifica todo o contexto e a existência da empresa no mercado.

Se funciona nas empresas por que não funcionará para o Brasil?

Se é um princípio contábil estabelecido e firmado como um dos pilares administrativo: Gastar até o limite do que se arrecada; ou, cada crédito equivale a um débito; gaste bem e melhor seus rendimentos; […] tudo isto está aí disponível em apostilas, cursos, vídeos, livros, revistas como sendo parte do segredo para se ser rico, bem de vida, por que agora é criticado e visto como um mal para o Brasil?

O que Dilma dizia e queria fazer e não FEZ!

Eu estranho estas pessoas que estão criticando a aprovação e a desnecessidade de tal regramento contábil e fiscal para o Brasil. Antes de Dilma e o PT cair em descrédito era o que eles queriam, pensava e tentaram fazer, mas, não conseguiram.

Abaixo transcrevo palavras de Dilma e da reportagem do El país:
Dilma garante reduzir gastos.


A presidenta Dilma Rousseff garantiu nesta terça-feira que o Governo vai cortar na própria carne, ou seja, reduzir os próprios gastos, em nome do ajuste fiscal necessário para o equilíbrio das contas públicas.

[…] a presidenta disse que o Governo promoverá “um grande corte“. “Vamos cortar despesas correntes e temos de racionalizar os gastos do Governo”,

[…] fará tudo para atingir a meta fiscal estabelecida pelo ministro da Fazenda,

[…] exige um aumento de receitas e redução de gastos para fechar a conta do Governo.

[…] os cortes são necessários para reduzir o déficit atual. No ano passado, o setor público registrou um saldo negativo de 0,64% do PIB.

[…] para reverter o quadro, e não deteriorar mais o quadro atual, o Governo começou o ano anunciando o fim de subsídios ao setor privado, e o aumento de tarifas.

[…] fará a economia necessária para retomar as contas equilibradas. O tamanho do corte que será anunciado ainda não é conhecido, mas já se especula que ficará por volta de 80 bilhões de reais.

[…] A entrevista da presidenta à agência de notícias, que tem como público alvo investidores e especialistas do mercado financeiro, ocorreu no mesmo dia em que o Tesouro anunciou um saldo negativo de 2,3 bilhões de reais do setor público.

[…] o Governo Federal quem mais contribuiu para deixar as contas no vermelho: um déficit de 7,357 bilhões de reais;

[…] Dilma afirmou que a redução do rombo no orçamento ajudará a retomar a confiança na economia apontando para uma retomada rápida do crescimento.

[…] O ajuste fiscal tornou-se uma questão de vida ou morte para o Governo Dilma.

Tem o documento no site da Fazenda: Reforma Fiscal de Longo Prazo que mostra no PDF o planejamento do governo Dilma para o Brasil. Agora o PT e aliados dizem que é mentira. Mas, a internet não deixa nada ser esquecido.

Eles são muito estranhos e esquisitos …

É muito estranho estas pessoas ligadas a Dilma, ao Lula, ao PT, aos partidos de esquerda do Brasil. Eles sabiam e defendiam que era necessário fazer isto.

O governo petista reconhecia a necessidade de ser feito isto, mas, agora estão todos contra. Estão todos lutando contra; estão ferrenhamente fazendo campanha contra.

É uma gente tosca e limitada, estranhamente antiéticas!

Como é que vou acreditar em pessoas que, uma hora defende algo como certo, correto e necessário; tenta fazer e não conseguem. Então outra pessoa, outro governo, vai lá e faz o que eles diziam ser necessário fazer, porém, como não foram eles que fizeram, mudam de lado e passa a defender o contrário e criticam o que eles queriam fazer, mas, quem fez foi o outro?

Ô gente sem noção e esquisita!