Desvalorização não é apenas pagar um salário baixo!

No ano de 2014 uma clínica para a qual eu prestava serviços contratou uma empresa e dispensou os meus serviços. Eu fiquei mais preocupado do que chateado pela substituição. Fiquei preocupado com a incerteza dos motivos pelos quais haviam me dispensado. Procurei saber se havia ocorrido algum erro de minha parte; se minhas opiniões e conduta haviam causado transtornos à empresa; se havia desconfianças morais, ética ou profissional, etc. No final, um dos sócios me informou que o motivo da troca era tão somente preços de serviços.

A nova gestão contratada pela clínica avaliou que a empresa recém-chegada à Irecê, cobrava 60% a menos do que eu. E, o gerente me aconselhou: “Você tem que baixar os preços de seus serviços! A concorrência chegou com preços bem menores do que o praticado por você! ”

O levantamento feito com as notas de serviços de Adão Braga – Serviços, apontou que em média os serviços prestados à clínica saiam por uns R$ 80,00. A dita empresa cobrava pelos mesmos serviços numa faixa de preço que variavam de 25,00 até 45,00. E, por isto, a troca foi efetivada. Me chateei por ter sido dispensado por abandono; sem comunicação verbal, escrita, um SMS, uma ligação no celular, uma mensagem na rede social.


Antes, porém, o gerente quis saber o porquê eu cobrava os valores. Eu disse-lhe: São os valores compatíveis com o mercado de serviços. E, dei-lhe o seguinte exemplo: Quando comecei a prestar serviços aqui, a consulta com o “doutor” era de R$ 80,00 e os meus serviços tinham preços de 25,00 a 35,00. Em média, os meus serviços era quase 1/3 (um terço) do valor da consulta com os médicos da clínica. Atualmente (em 2014), a consulta aqui, custa 260,00. Assim, os serviços têm em média, preços entre 45 a 80,00 reais. Ou seja, mantenho a mesma razão e proporção.

Em tom de deboche e chacota me ofendeu dizendo: Mas, um técnico de informática quer fazer comparações com os serviços de um médico? Nem de longe e sonhando. Os doutores daqui da clínica fazem especializações constantes, estão sempre indo a congressos, se atualizando no que há de mais novo no mercado da medicina. Não tem como fazer comparações!

Eu retruquei que evidentemente, são áreas diferentes, mas, que na área da informática e das tecnologias, nós técnicos também não fazemos diferente não! Temos que estar sempre em atualizações, se especializando, fazendo cursos, congressos… e mais, a evolução das tecnologias é mais rápida do que na medicina. Hoje, para se atender eficientemente uma empresa, a maioria de nós técnicos temos que entender, conhecer, ter noções básicas, médias e avançadas sobre:

– Hardware: placa-mãe, processador, memória, chipset, hd, etc.;

– Software: instalação, configuração, uso, atalhos, procedimentos, aplicabilidade;

– Eletricidade: padronização, voltagem, polarização, corrente, etc.;

– Eletrônica: conhecer componentes do tipo: resistor, capacitores, fusíveis;

– Tipos de rede: ethernet, wi-fi, LAN, WAN, conexões diversas

– Segurança da informação: vírus, malwares, ramsonwares, backups, restauração, etc.;

– Programação: C; C#, Java, PHP, Delphi e as nova que surgem com frequência, etc.;

– Banco de dados: Microsoft SQL Server, Firebird, Oracle, MySQL, etc.;

– Protocolos: rede, comunicação, infraestrutura de dados, etc.;

E completei: Os médicos da clínica, por mais especializados que sejam, se, um cabo da impressora se desconectar ele fica sem poder imprimir laudos, receitas, exames. E, isto tudo, está englobado nos serviços que presto. Infelizmente, me parece, que alguns “gestores” desejam evidenciar o valor agregado de certas profissões, mas, são incapazes de reconhecer o valor de outras, como se, somente se, o setor e o que acontece na área de atuação dele, deva ser valorizado e reconhecido.

Um técnico em informática é o profissional que está apto a realizar configurações de sistemas informática, instalar equipamentos, verificar as causas de falhas na programação de computadores, etc. Esse profissional pode trabalhar em empresas do ramo ou prestar atendimento por conta própria.

Não pratico a prostituição de serviços

Na sexta-feira última encontrei com um antigo cliente. Gente muito boa, porém, muito pechinchador. Sempre quer descontos acima do que se pode dar. Ele me afirmou que estava pesquisando preços para alguém formatar o notebook. Fiz as perguntas: é novo? Tem arquivos para serem copiados? Está apresentando algum defeito? Baseado no que ele me disse, e já, sabendo que iria pechinchar, informei o preço do serviço.

Ele então me disse que meu serviço estava caríssimo, pois, “outro técnico” lhe faria o serviço por R$ 50,00 (cinquenta reais) e ainda instalaria o antivírus Kaspersky novo com licença de um ano para dois computadores.

– Então dê o serviço a ele! Eu disse-lhe! Mas, ele ainda insistiu na pechincha: – É que eu pensei se você pudesse fazer mais barato; assim! Por uns R$ 40,00 (Quarenta Reais).

– Nunca! Jamais faria este serviço por tal preço. Como disse: leve logo o notebook para este técnico fazer o serviço!

A concorrência é natural e normal num mercado livre, liberal e capitalista, no entanto, certas ofertas de serviços é concorrência desleal, e até mesmo “prostituição de serviços”, coisas que não pratico!

O assalto ao Banco do Brasil de Irecê era esperado e sabido pela população!

Todo cidadão Ireceense minimamente informado “sabia” de alguma forma que não demoraria muito para que o evento como o que aconteceu no último domingo, 19 de março de 2017, que foi a tentativa de assalto ao Banco do Brasil de Irecê. O banco do Brasil de Irecê, funciona como um Banco Central da região. É a maior agência que temos por aqui. Porém, além deste detalhe óbvio, basta relembrar notícias sobre assaltos na região para se ter como certeza de que haveria um evento desta natureza e magnitude em Irecê.

Relembrando:

Ocorreu assalto e explosão na agência do Banco do Brasil na cidade de João Dourado/BA, cerca de 25 Km de distância ao Leste, em fevereiro de 2016. Buscando a notícia na internet se pode ler o seguinte no site do Líder Notícias:


Ocorreu assalto e explosão na agência do Banco do Brasil na cidade de Central. Cerca de 40 km de distância ao Oeste, em outubro de 2016. Buscando a notícia na internet se pode ler o seguinte no site: Central Notícias


Ocorreu assalto e explosão na agência do Banco do Bradesco na cidade de Ibititá. Cerca de 40 km de distância ao Sul, em outubro de 2016. Buscando a notícia na internet se pode ler o seguinte no site: Líder Notícias.


  • Em 2014, ocorreu o assalto e morte de pelo menos um segurança do Carro Forte em América Dourada, cerca de 50 km ao Leste de Irecê, na BA-052.

Cadê a inteligência…?

Por estas notícias e eventos anteriores, era questão de meses até acontecer. E, o pior: aconteceu, com as mesmas características, com o uso de carros semelhantes, na mesma faixa de data, que populares já comentam no mercado municipal, coisa do tipo: “Os assaltos sempre acontecem entre o dia 10 e até o dia 25”.

Se até populares tem noção, fica as dúvidas também dos populares e da população: O que é que a Secretária de Segurança Pública não tem tomado as atitudes necessárias? Por que motivos ainda não se tem notícias de que foi pego alguém destas quadrilhas? É a mesma quadrilha? São quadrilhas diferentes? Quem lidera estas quadrilhas? Porque a ineficiência e inoperância das autoridades?

Para que é que serve a blitz?

Perguntas do cidadão que passa lá no Morro do Chapéu, sempre tem uma equipe de policiais para parar o cidadão e indagar sobre documentação do veículo, CNH, faróis, extintores, etc. No entanto, o cidadão indaga sobre a PM, a civil, o BOPE, a SSP:

– Como é que os bandidos conseguiram trazer para Irecê tantas armas, tantos bandidos, tantos explosivos?

– A campanha na TV tenta nos convencer que a blitz é uma necessidade! Sim! O é! Mas, como é que o cidadão vai acreditar na eficácia da blitz se não consegue evitar a entrada de armas na região?

– Como é que a cidade de Irecê é toda “monitorada por câmaras” e não se viu, nem percebeu a movimentação dos bandidos? (by Diego Mousine)

Então, fica caracterizado na mentalidade da população que a blitz tem finalidade apenas de arrecadar e talvez, pegar um veículo irregular, usado em crimes, etc, não para evitar assalto como o que tem ocorrido na região faz vários anos.

Windows 10: uma relação de conflito com drivers de placa de vídeo!

Não há como, não reconhecer o excelente trabalho da Microsoft com o sistema operacional Windows. Ainda que exista resistência (mínima e acirrada), crítica constante, problemas diversos e mundiais, o Windows é sem dúvida, um produto que é popular e utilizado pela maioria.

Minhas reclamações e críticas estão no nível técnico. A saber:

– No Windows 10, certas placas de vídeo, ainda que recentes, não funcionam corretamente com drivers nativos, somente com os drivers oferecidos pelo Sistema, que, são antigos.


Na imagem acima, é a captura de tela do meu computador. Por mais que eu tente instalar o driver da placa, oferecido pelo fabricante Nvidia, o Windows 10 não aceita.

Quando consegui instalar um driver, o computar passou a se comportar de forma estranha, anormal e travando. O driver me permitiu obter melhor qualidade gráfica, mais nitidez, mais definições nos pontos, mas, o preço é cruel: travamentos e reinicializações aleatórias.

Insisto em encontrar uma solução, por motivos técnicos. Insisto em procurar e encontrar drivers funcionais, não apenas para mim, mas também para clientes que tem problemas com o Windows 10 e drivers para placa de vídeo. Digo mais! Placas de vídeo de meia idade, que funcionam muito bem no Windows 7 e 8, tem dificuldades em funcionar corretamente no Windows 10.

Faço testes com games da época, que exijam os requisitos do Hardware: memória, processador, memória, GPU, shaders, Pixeis, textures, directX´s, etc.

O driver básico oferecido com o sistema operacional fornece condições básicas, comuns e mínimas de funcionamento. No entanto, quando se tem, por exemplo, usar o compartilhamento de vídeo, acoplar um segundo monitor, o sistema trava, reinicia, e muitas vezes não exibe a imagem na segunda tela. Na imagem abaixo, a resposta de uma tentativa de instalação de driver de GPU oferecido pela Nvidia.


Já se passou muito tempo para se ter uma solução. OU, se pode deduzir, que no Windows 10, e para o Windows 10, não se deverá utilizar placas de vídeos antigas ou de meia idade, ainda que tenham outros bons requisitos: processador, memória de 256 e 512, Shaders, Pixel Fllrate, Texture Fillrate, Clock, etc,.

Tem cada mensagem humilhante, degradante que recebo em lugar de outras pessoas!

Meu celular é um Tri Chip produzido pela LG. A imagem ao lado! Como aparelho celular, atende a minha necessidade. Não tem como utilizar aplicativos modernos, como o WhatsApp, ele tem três joguinhos que não uso; o recurso mais avançado existente é para enviar e receber SMS; que eu não uso também!

Este celular, que foi um presente de Frederico Ramos.

No entanto, por meio de SMS, eu recebo muitas mensagens falsas, golpes, avisos, cobranças e muitas brigas de casais. Hoje, logo mais ao entardecer me chegou a seguinte mensagem por SMS:

“Seu rabo não quero mais não já comi demais vc n tem mais nenhuma novidade para oferecer. Eu quero saber se vai ser a vista se for, so me paga 1.000 eu perco os juros que paguei. ” (Sic)

Não é a primeira vez, e certamente não será a última que recebo mensagens desta natureza, qualidade, condição e situação. Neste caso, nesta briga, eu não meti a colher, mas, estou no meio!

E, por outra, talvez seja a mão da providência. A mensagem me é enviada, e, a pessoa que não recebeu, nem sabe que a outra parte enviou esta desaforada mensagem, bem como, pode ser também negativo. Afinal, além da humilhante mensagem, da prova material de que, há uma clara e evidente intensão de menosprezar a pessoa, e, reduzir toda a história às questões baixas do vil metal, e, uma cobrança indevida por mensagem não solicitada.

Degradante!

E, sim! É comum eu receber estas mensagens de briga de casal em meu celular sem WhatApp!

O Firefox piora um pouco mais!

Eu sempre critiquei os navegadores que gozam da aprovação popular por inúmeros motivos, inclusive, pelo que, muitos elogiam, como por exemplo, a capacidade de aceitar complementos. O Mozilla Firefox foi um dos pioneiros nesta inovação.

Muitos utilizadores justificavam a escolha do navegador por esta condição. Então, por lógica, agora vão passar a odiar o Mozilla Firefox, pois, a partir da versão 52.00 o navegador “baniu”, exterminou “quase todas” e, não li, como é que vão aprovar o uso das extensões doravante.

Em movimento, contrário ao Microsoft Edge que adotou e incorporou a utilização de extensões, o Mozilla Firefox, parece-me disposto a impedir, ou no mínimo, controlar a instalação. Veja nas imagens abaixo.

ANTES DA VERSÃO 5.2


DEPOIS DA VERSÃO 52.0


Não adianta em nada clicar em Saber Mais, para tentar saber o que é que aconteceu, e porque, a Mozilla tomou a decisão de inabilitar, e não mais dar suporte aos plugins. Cliquei em Saber mais, e não encontrei nenhum texto explicativo. Deduzo que a segurança, tenha sido o principal motivo. Como não há condições de averiguar e supervisionar todas as extensões e plugins desenvolvidas e distribuídas, então, optaram por não dar mais suporte às extensões.

Fico apreensivo o que é que farão, e como é que farão, para que seus usuários, que utilizam o navegador para Bancos, e, acesso a sites governamentais como IBAMA, Justiça, e outros órgãos que exigem o navegador como padrão, e no entanto, o Java, exigência de muitos deles, foi também banido e não mais é suportado, até o momento.