Preferência para o contrato: homem ou homossexual Mulher, não!

Em prestação de serviço num determinado mercado da região, percebi na empresa algo diferente: a maioria das pessoas trabalhando eram homossexuais. O ambiente de trabalho é produtivo, agradável, limpo, organizado. O atendimento é ágil, direto, franco, sem rodeios e a população demonstra não se importar com a situação do mercado.

Discriminação, preconceito, violência contra homossexuais sabemos que existe aos borbotões Brasil e mundo a fora, mas, iniciativa tal, me fez querer saber os reais motivos dos empreendedores em optarem pela mão de obra de jovens, adultos homossexuais. No transcorrer da semana, com o avanço dos serviços, conversando com as pessoas envolvidas no empreendimento, soube dos reais motivos.

Os donos da empresa tiveram problemas com a justiça do trabalho na contratação de fêmeas. Uma funcionária não veio trabalhar por três semanas. Quando foi dispensada, apresentou atestados médicos e um advogado ganhou na justiça uma gorda indenização por que ela foi demitida estando grávida; e aconteceu duas outras vezes de as funcionárias estarem grávidas, e não poderem ser demitidas e, mais, apresentam muitos atestados médicos no período. Pois bem! Por causa destes históricos, a decisão da dupla empreendedora foi inusitada: não contratam mais mulheres. Curriculum Vitae de mulheres lá, nem é lido! Tem um monte deles num canto da sala. Não fazem entrevistas.

– Só contratamos homens: seja ele heteros ou homossexual. De preferência homossexual, que, cuida do ambiente com carinho, atenção, cuidado, zelo; a maioria tem força e consegue ter desenvolvimento muscular que as mulheres não tem; fazem o trabalho que tem que fazer, seja de homem, seja de mulher. E, não engravidam, não terão licença maternidade, não menstruam, não tem TPM!

Dizem eles!

Você não se cansa de tanto trabalhar?

Uma amiga hoje me perguntou:

– Você não se cansa de tanto trabalhar não?

Eu respondi de pronto:

– Não!

O que gerou outras questões e um papo de alguns minutos. O que expliquei foi o básico de como vivo. Eu misturo tudo: trabalho, família, amigos, religião, filosofia, entretenimento… e somo tudo! No final das contas, com tudo misturado, no balanço do dia, tanto trabalho como me divirto, como descanso.

Pode-se dizer que sigo a proporção diária do “Homem vitruviano”: 8 horas de trabalho; 8 horas de descanso; 8 horas de lazer. Não exatamente nas proporções exatas. Há dias em que mais trabalho, e há dias que mais descanso, e, há dias que mais faço lazer.


No geral, procuro misturar tudo.

Agora por exemplo, este tempo de escrever este texto, eu classifico como um lazer. O trabalho está rolando ali ao lado no computador que está executando os processos de backup para ser formatado. O VLC Player está esperando eu clicar no Pausa para continuar a executar o episódio de uma das séries que sigo; bem como, o Windows Média Player está em pausa, pois, assim que parar e começar a digitação da planilha de Inventário no Excel, as músicas começam a tocar. Sem deixar de ir lá na sala, na cozinha e acompanhar o que acontece em volta.

Tanto quanto, enquanto trabalho, ouço músicas, vejo um filme, uma série… tem espaço para um gole da nossa bebida favorita. Às vezes é café, outras vezes suco, e muitas vezes, a cerveja! Nem todas as pessoas conseguem viver assim, mas, seria bom que conseguissem!

TODO CUIDADO É POUCO: Golpe todos os dias, o dia todo!

Hoje é metade do mês de fevereiro de 2017. Nestes últimos cinco dias (09/02 a 14/02) fui alvo de pelo menos um golpe ao dia. Assim, é fácil perceber que há um grande movimento dos cibercriminosos. E não foram todos os golpes oriundos no computador como se pensa. Não! Recebi em meios diferentes, golpes semelhantes: tentativa de obtenção de dinheiro ou informações sensíveis, pessoais e que podem ser utilizadas para obter acesso a contas bancárias, cartões de crédito.

Golpe 1: SMS no celular!

Me chegou no celular um SMS da Magazine Luiza. Diz o SMS: “Sua recarga foi premiada. Você ganhou um carro no valor de R$ 85.000. Para mais informações ligue para 031-?????????.

Eu nunca fiz compras no Magazine Luiza!

Golpe 2: E-mail falso de bloqueio de conta Microsoft!

O segundo golpe me chegou por e-mail. Eis abaixo as imagens.


O link do texto me levou para uma página solicitando “permissão” para acessar minhas informações e contatos. Veja a imagem abaixo:


Ou seja, acessaria, além de meus dados pessoais, também uma lista de amigos, que, seriam alvos de mensagens em meu nome, promoções e textos com minhas informações. Ao clicar na mensagem, eu sei, que eles receberam a confirmação de meu e-mail. Mas, para mim não tem problema algum. Este e-mail não é utilizado para contatos e não há informações pessoais nele, nem lista de amigos.

Golpe 3: Golpe do boleto facultativo.

Este não é novo, mas, já é o terceiro ano que recebo um boleto para pagar. Ontem me chegou o boleto do br.registros.org. O boleto no valor de R$ 175,00 diz no corpo da mensagem:


Observe o truque: Por tratar-se de uma oferta, esta mala direta e o pagamento do seu respectivo boleto bancário é TOTALMENTE OPTATIVO E FACULTATIVO. Ou seja, você paga e contrata um serviço que não precisa e ou, não será prestado. Atitude bandida, canalha, ordinária e que aproveita brechas na lei, pois, utiliza a estrutura bancária, contábil, fiscal para enganar a população.

Em poucos dias, fui alvo de três formas diferentes de golpes. Todo cuidado é pouco! Cuidado e canja de galinha não faz mal a ninguém!

Excel: como criar tipo de formação para digitação de datas sem barras

O software de planilhas eletrônica, Microsoft Excel permite ao usuário utilizar formatos de datas, números, textos com diversos tipos.

Além dos tipos de formatações já existentes, o usuário, que tem uma necessidade especial de um formato diferente, pode, criar novos tipos que atendam a sua necessidade.

Neste vídeo, já disponível no canal do Youtube deste blog, você pode aprender como fazer formatação de células, colunas e linhas.

No vídeo é mostrado como digitar, por exemplo: 03022017 e o Microsoft Excel formatar para: 03/02/2017.

Parece pouco, mas, evitando a digitação destas duas barras, se obtém economia de 20% na digitação de datas.

No entanto, nem tudo é perfeito. Ao utilizar tal formatação, não se pode utilizar a coluna como data, e assim, não é possível fazer cálculos de datas.

Porém, para a digitação de datas apenas informativas, é um grande auxílio.