Por que temos a cultura de trocar os técnicos quando os nossos times não ganham rapidamente?

Para muitos, quiçá, a maioria de nós torcedores quando nosso time de paixão, de coração, joga, joga, e não ganha, só empata ou somente perde, imediatamente pedimos a “cabeça do técnico”, ou então, a diretoria vai lá e demite o cara com o argumento puro e simples de que o projeto não foi bem aceito pelo elenco, que a torcida é impaciente; que os resultados não vieram como planejado e esperado… e por ai vai!

Mas, o que é que nos leva a tal entendimento comum? Na minha opinião é o fato de haver técnicos que consigam fazer de times, as vezes, ruins, times de elenco sofríveis, times sem estrelas, sem craques, jogadores sem fama, eles conseguem fazer uma equipe competitiva; então, a culpa são destes, por assim dizer, técnicos alquimistas, que fazem qualquer time perna de pau, ser campeão, ou no mínimo um time que jogue bem, tem algum tipo de jogada ensaiada, tem uma boa defesa, tem um bom meio de campo, tem um bom ataque, ou seja, tem técnicos que são capazes de fazer o “tabajara futebol clube” ser destaque positivo.

Exemplo? Sim! Temos pelo menos dois bons exemplos no Brasil. Tite, o técnico que está no Corinthians, mas, que parece ser campeão e ter solução para, somente o Corinthians; Muricy técnico do Flamengo por onde passou foi campeão!

Apesar de nestes últimos anos o Corinthians fazer um grande desmanche do elenco, o Tite tem conseguido montar o time do Corinthians em poucos meses; Muricy está remontando o Flamengo. Mas, por outro lado, para reforçar a tese, o São Paulo, já refez o time várias vezes ao longo dos últimos anos, e no entanto, não tem tido boas equipes, ou equipes campeãs; o máximo que conseguiu foi outro vice-campeonato brasileiro, fugi do rebaixamento; quarto lugar em ano de crise;

Ou seja, o São Paulo precisa de um técnico que consiga montar uma equipe vencedora, até lá, poderá comprar todo o elenco do Barcelona, do Real Madri ter grandes estrelas, e ainda assim, não terá uma equipe para lutar por títulos! Continuem testando outros técnicos e fazendo outras equipes; Um dia vocês acertarão, e nós torcedores são-paulinos voltaremos a ser feliz!

Sofro as consequências do tal 50%+1. Nunca votei nesta gente!

Ouvir, vi e li as declarações da presidente brasileira, supostamente eleita pela maioria o seguinte:

  1. “Não há justiça quando as próprias garantias da Presidência da República são violadas”;
  2. “O Brasil não pode se tornar submisso a uma conjuração que invade garantias constitucionais da Presidência da República, não por que a presidente seja diferente de outros cidadãos. Mas se se fere essas prerrogativas, o que farão com as prerrogativas do cidadão?”;
  3. “Vamos avaliar as condições desse grampo que envolve a Presidência da República. Quem autorizou, por que autorizou, e por que foi divulgado quando ele não continha nada, nada, eu repito, nada que possa levantar qualquer suspeita sobre seu caráter republicano”
  4. “Em que pese o teor absolutamente republicano do diálogo que tive ontem com ex-presidente lula, ele foi publicizado com interpretação desvirtuada”;

Etc e tal!

 

Só quero afirmar, reafirmar de forma republicana: Não votei nela; nunca votei no PT; nunca concordei com as ideias republicanas por ela expelida após ser grampeada com o investigado; sempre estive do lado contrário desta gente; nunca acreditei em pessoas que não trabalham, não herdam, não negociam, não estudam, e dizem ajudar, dizem ter, demonstram ter, e tem bens móveis, imóveis e automóveis e voam em aviões e usam toda e qualquer benesse de sistema que eles dizem abominar!

Por fim! É o que já escrevi aqui: sofro as consequências do tal 50%+1. Nunca votei nesta gente!

Se, você não quer ser meu amigo por causa de meu posicionamento político, certamente você não é amigo!

A política é um campo vasto para comentários, críticas, debates… etc. e tal, mas, existe no senso comum este treco bem difundido que é até ditado popular que diz: Política, religião e futebol, NÃO SE DISCUTE. Eu digo: Se discute política; se debate religião, e faz gozação no futebol; Por outro lado, há algo moderno nas redes sociais sendo difundido que apela assim: Não perca um amigo por causa de política.

Abaixo exibo uma imagem da internet sobre isto:


Desde os idos 2000 que eu prefiro perder amigos, porém, sem defender políticos A ou B, mas, mantendo meus princípios, ideias e valores políticos. Não há nada de errado em defender a política, ser político, estar ao lado de ideologias políticas. Não sou contra a política, e, tão pouco, penso, advogo ou defendo a ideia de que “se é político, é corrupto”. Se existem homens corruptos exercendo cargos políticos, nas empresas, no comércio, no mercado, nas bolsas, devemos lutar, denunciar, e combater tais práticas. Não abro mão da política por existir corruptos na política; temos é que, cassar e caçar os corruptos que utilizam da política para estarem no poder, exercer poder, corromper o poder.

Não sou dos que participo de tais campanhas. Se alguma pessoa não entender, não aceitar, não compreender meus ideais políticos, certamente, que amigo meu não é, pois, amigo meu, me conhece e sabe como eu sou. Prefiro perder o amigo, do que abrir mão de ideais.

Em 2006, na campanha Lula X Alckmin, uma pessoa, me adicionou no Orkut como amigo. Ela era esposa de um amigo, me criticou assim na rede social da época: “Adão, eu achava você inteligente! Mas, você vota no Alckmin? Que decepção!”; Eu respondi algo assim: “Eu sou inteligente! Pessoas sem inteligência iguais a você jamais terão inteligência para entender” – Isto! E somente isto! Foi suficiente para ela me excluir e acabar com a possível amizade entre nós!

Não confunda! Não ofenda! Não queira convencer ofendendo! Não queira atrair com a falsa ideia de que humilhando, confrontando com o “politicamente correto”, com o desejo da maioria, me convencerá a mudar de lado.

Não é assim que funciona! Se, você não quer ser meu amigo por causa de meu posicionamento político, certamente você não me será um bom amigo! Pior! Nunca foi um amigo! Isto é uma tremenda incoerência seja lógica, de relacionamento humano, amizade, amor, carinho, camaradagem. Eu tenho amigos católicos, evangélicos, ateus, agnósticos, espíritas, espirituais, espiritualistas… nestas áreas religiosas; tenho amigos vascaínos, palmeirenses, corintianos, santistas, flamenguistas, botafoguense, “Bahea Pôrra”, vitória, fluminense… também nesta área; tenho amigos médicos, advogados, contadores, faxineiras, higienizadoras, vendedoras, recepcionistas… muitas outras categorias; ou seja, tudo eu posso ter amizade, e tenho que zelar, cuidar, ser educados, leais, legais, corteses… mas, quando é no campo da política! Ai não pode? Por que não!

Aprenda a conviver com as ideias políticas contrárias. Nestes momentos em que, tudo está contrário ao PT, aos partidos aliados, bem! Agora vocês aguentem nós! Nós suportamos vocês por todos estes anos!

Petistas, petralha e assemelhados são assim!

Qualquer brasileiro que tenha um amigo, familiar, conhecido, vizinho (ainda que seja apenas no ambiente virtual), que ainda é/seja petista se convença de que você é mais inteligente, honesto, competente, eficiente, verdadeiro, moral, ético… do que ele.

Se você é o petista mencionado no parágrafo anterior, bem! Eu sei que você finge que não é de você que se diz estas coisas!

 

 

    

Quem cairá primeiro? Cunha ou Dilma?

Eu sou visto, qualificado, definido, entendido, compreendido, divulgado… (etc) por meus familiares (esposa, filhos(2) e amigos) que frequentam minha casa por muitos adjetivos.

Até hoje à tarde do dia 16/03/2016, antes das delações do ex-senador (O Sr. Delcídio do Amaral) e das divulgações das gravações por parte da Polícia Federal e dos agentes da operação Lava Jato, eu era taxado por alguns de CONSPIRADOR e ANTI-PETISTA, ANTI-LULA.

Ainda sei, que alguns amigos irão me dizer que tudo não passa de uma grande conspiração da elite, da sociedade conservadora, da mídia golpista, etc e tal. Até poderia lista nomes dos amigos, mas, vou fingir, poupar, ou ignorar tal possibilidade. Para você identificar de quem falo, escrevo, analiso, detalho, vislumbro, comento, indico… (etc e tal) é só ver nos posts do Facebook/adaobraga, e do Twitter, quem é que defende a tese de petistas; quem é que seguem a idiota tese de que o PT ajudou os pobres, os negros, os homossexuais, as mulheres, enfim, “as minurias”, os pobres que “andam de avião”; que defende que foi Lula o melhor dos presidentes que tivemos, de que há uma conspiração social, empresarial, “das elites golpista e conspiradoras”, da mídia conservadora… TODOS unidos para acabar com o legado Lula.

Hoje, após as divulgações das gravações do “sujeito” (como diz um certo amigo), e da sujeita, e dos “coligados”, é evidente, que no campo político haverá uma debandada; os aliados virarão “ADIVERSÁRIOS FERRENHOS”

Não sou defensor! Não acredito na inocência! Não penso que sairá sem condenação, mas, já vislumbro que é bem possível acontecer o que o Eduardo Cunha disse:

– Não caio antes dela!

Pelos eventos de hoje, ainda que muitos amigos, empresários, e “puxa-sacos” destes empresários difamem, desdigam, que tentem, que arregimentem, queira fazer movimento e onda favorável, a impressão, ou por outra, o senso comum, diz que o governo Dilma, a era PT pode ser resumida nas seguintes letra, ou na seguinte palavra:

ACABOU!

Seja Dilma a cair primeiro! Seja Eduardo Cunha! Seja Renan Calheiro! Seja o senado federal com a denúncia do ex-senador petista; seja pela operação Lava Jato; que seja pela reação das manifestações o dia 13/03/2016 a sensação, o folclore, o sentimento popular é que com o PT no poder, com Dilma, Lula ou qualquer outra figura que se assemelhe ou como sempre disse: candidato com imagem de Lula, Wagner, Dilma eu não voto; é isto!

O Brasil, finalmente, me parece ver, enxergar, entender, compreender, vê, como eu vejo, entendo, compreendo, analiso faz pelo menos uma década.

Bem-vindo Brasil a minha visão, meu modo de ver, enxergar!

Reflexão de um desconhecido sobre a corrupção na Petrobras

Eu não entendo! Não é compreensível quaisquer motivos pelos quais os empresários da maior empreiteira brasileira tenham sucumbido à tentação de pagar propina aos partidos políticos, ou, que tenha submetido à chantagem de pessoas específicas. A lógica, pura e simples seria eles recusarem a proposta com a certeza de que, uma vez que, existem obras, que somente eles têm os aparatos necessários e equipes necessárias para a realização, então, não havia a necessidade de pagar propina, pelo contrário, “sem nós – poderia argumentar – as obras do governo não será realizada, então, não pagarei propina, senão, a consequência maior é sobre mim e sobre minha empresa”.

Pois bem! Sei que isto não aconteceu. E, vem as dúvidas: por que motivos as empreiteiras caíram? Pela ganância? Pelo poder? Para aniquilar a concorrência, que já é pouca entre estas grandes empreiteiras?

As grandes empreiteiras já deveriam ter entre seus processos de segurança, gravar em vídeo todas as reuniões, e deixar evidente nas salas as placas: Esta reunião está sendo gravada!

Isto por si, já inibiria estes políticos que querem fazer tais exigências. Por outro lado, é questão de valor, apreço aos costumes, ser conservador. Eu sou um desconhecido, anônimo. E trabalho na área técnica de informática. Às vezes, a corrupção vem em propostas simples como: “Você faz o serviço e tira a nota no total combinado, e o valor acrescido você repassa para mim.”

Eu tenho recusado trabalhos em que me é exigido fazer um preço menor do que outro colega faz, quanto mais, fazer tais maracutaias para ter o serviço, participar de um meio de favorecimento! Ainda ontem, recusei a proposta de fazer um serviço por menor preço. O gerente de recursos ainda me sugeriu: “Pega o serviço por 25, pois, a crise tá ai! Tá tudo mais caro… – eu interrompi e disse: De fato, tá tudo muito caro, mas, você quer baratear o serviço! – Quero o serviço por este preço não!

Eu sei que alguém fará pelo preço proposto! O preço de 25,00 (Vinte e cinco reais) para o serviço, é quase, 1/3 do valor do serviço. Eu não me prostituo! É uma proposta aviltante. Nem quando estava em uma carência terrível. Ainda que pessoas tenham tentado nos extorquir moralmente, não conseguiram.

Quando estávamos em tratamento de nosso filho, uma pessoa me ligou e tivemos o seguinte diálogo.

– Adão! Eu soube que seu filho está doente, é verdade?

– Sim! É verdade!

– Soube que você está precisando de dinheiro, e, eu tenho um computador para formatar. O técnico que veio aqui, me cobrou quarenta reais, você não faz por vinte não?

– Não! Faço não!

E, a ligação foi encerrada!

Lamentavelmente existem pessoas que agem assim, no pessoal, no comunitário, e no poder também! É uma questão humana. Uma questão brasileira. E cabe a nós reagirmos.