Racismo é uma coisa, injuria por base na cor é outra coisa! Mas também é crime

O Grêmio foi excluído da copa do Brasil por que uma torcedora chamou o goleiro do Santos, que é chamado de ARANHA, de MACACO. A lei contra o tal “racismo” é pesada. Está assim na constituição de 1988: “a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível”.

Sem fiança. E nunca prescreve. Ou seja, essa gente entende que matar um semelhante é menos grave. Abortar, matar um indefeso no útero, por todos os motivos permitidos em lei, e ou, pelos motivos que a mulher quiser, e ou, a família da gestante impor, é menor do que o racismo. Pois, assassinatos, latrocínios, estupros e tantos outros crimes prescrevem e tem fiança. Racismo é INAFIANÇAVEL e IMPRESCRITIVEL.

O que a torcedora gremista fez, se eu fosse advogado, não foi racismo e sim injuria. É o que diz a lei:

§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem:
Pena: reclusão de um a três anos e multa.” (Alteração da lei de 1997)

A injuria com referência a raça, cor, etnia, religião ou origem é crime, mas, já é um crime que não é a mesma categoria e classificação do racismo. É só injuria!

Aqui perto, ouvindo uma senhora que assim comentou o evento:

– Primeiro eles proibiram as escolas de ensinarem que fomos criados por Deus. Depois eles ensinaram que o homem veio do macaco; agora, chamar outro de macaco é crime de racismo. Este mundo tá é maluco!

Existem milhares de especialistas no assunto. Fato é, que, há séculos se debate o tema, discutem, elaboram leis, mudam isto, mudam aquilo, porém, fato é também, que sempre tem havido isto. Para mim, a existência de leis para impor tal comportamento, não faz sumir, desaparecer o que há por trás da lei. Ao ler a lei que trata do assunto racismo, verifica-se que ela tem por base, evitar que se negue, impedir, proibir que se faça isto ou aquilo a alguém por sua cor, por sua “raça”, por sua religião, por sua casta social, por seu gênero… numa sociedade em que há, a necessidade de leis, impondo o ato, proibindo as ações, exigindo o comportamento, é por que tal sociedade age, faz, ao contrário do que está estabelecido e exigido nas referidas leis.

Observo que há certa tolerância com a perseguição religiosa, há certa tendência a liberarem certas drogas, querem fazer com que seja legal abortar de qualquer forma e maneira, querem impedir propagandas de doces, brinquedos e etc, querem impor um monte de coisas em leis, e querem também, impor certos politicamente correto como crimes. Injuriar alguém é crime. Está na lei. Injuriar alguém por base em sua cor, também é crime. Mas, não chega a ser racismo – no termo da lei – pois, a lei do racismo, é negar, proibir, impedir alguém de fazer algo, por que é negro, por que é mulher, por que é de tal religião, por que é índio, por que é judeu, por que é aleijado… isto seria crime de racismo.

Imagens como a exibida abaixo, é visto, como um direito à expressão. E não como ofensa religiosa, nem racista, nem pejorativa.

1 http://livrespensadores.net/artigos/racismo-mais-estupido-so-o-criacionismo/

É como disse aquela senhora. “Este mundo tá é maluco”. Já o J. Apócrifo ensina a burlar a lei do racismo para as torcidas, não gritando diretamente a quem quer que seja: MACACO! Mas, gritando com eufemismo: Charles Darwin! Charles Darwin!