Golpe usando o PagSeguro do Uol

[lomadeewpro category=’6409′ keywords=’games, xbox, ps3, console, fifa, wii, xbox360′]

Todos os dias recebo e-mail em que se tentam obter acesso aos meus poucos tostões. Não vão consegui. E digo que não, por um motivo muito simples, eu sou um sujeito sem recursos, sem ambições financeiras[bb] e um excluido do mundo dos recursos financeiros. Só em pensar no trabalho que é ter uma conta bancária, ter cartões de créditos… fico desanimado. Mas, eles não sabem. Eles tem lá meus contatos e mandam-me diversas propostas[bb]. Hoje me chegou esta campanha fraudulenta usando o nome do PagSeguro.

Golpe em nome do PagSeguro

Há pessoas que tais mensagens é um caminho fácil para a obtenção de informações sigilosas[bb]. Tome cuidado com os e-mails que você recebe.

 

O que há de errado com o piso salarial dos professores?

[lomadeewpro category=’2390′ keywords=’bombons, chocolates, doces, coelhos, páscoa’]

Hoje, recebi um e-mail de uma professora amiga sobre o texto É a educação quem necessita ser valorizada, não somente os professores. E o texto do e-mail é este:

– Adão Braga, eu não posso discorda completamente do texto, mas, em parte, digo que você foi ofensivo os professores. Sei de sua luta no curso que você está fazendo, e já conversamos sobre suas decepções em relação a qualidade dos conteúdos apresentados. Você nem sempre tem razão, mas, é louvável que você sempre saiba opinar e marcar suas ideias.

Não concordo entre outras ideias, esta em específico “… trabalhar apenas um turno e ganhar o suficiente para ir para casa o restante do dia para corrigir atividades, verificar o planejamento, medir as metas propostas e atingidas, poder e ter condições de auxiliar os alunos com dificuldades, fazer acompanhamento de cada aluno como se fossem únicos. E por ai afora. Muito que tem estas condições de ensino não se consegue medir melhoras. Não se consegue obter retornos diferentes.”

Eu queria saber por que você é contra o piso salarial dos professores?

Primeiro, eu não disse que sou contrário ao piso salarial nacional. Como disse uma amiga, “Adão é sempre anti Lula”, e baseado neste argumento, diz que sempre estou disposto a ser contra o Lula, o PT e turma deles. Mas, como não sê-lo ante as “benesses” feitas por ele, sem ao menos medir o impacto social e as desestruturações provocadas por ele e seu governo? Uma analise superficial da tal lei LEI Nº 11.738, DE 16 DE JULHO DE 2008. assinada por estes senhores:

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, Tarso Genro, Nelson Machado, Fernando Haddad, Paulo Bernardo Silva, José Múcio Monteiro Filho, José Antônio Dias Toffoli

Ver-se-á o tamanho do destrambelho que eles fizeram.

O Tarso Genro, hoje governador do RS, recusou-se a aplicar a lei que ele assinou juntamente com o mais espetacular presidente que o mundo já teve aqui no Brasil. O Fernando Haddad, bem, este ai, sem comentários adicionais, basta lembrar-se do que ele fez com o ENEM. …etc.

E onde é que está o destrambelho da lei Adão Braga? É que Lula e sua equipe que fez a bagunça, tal qual Lula fez com o piso salarial dos policiais. Ou fez com a intenção de prejudicar ou fez por faltar-lhe capacidade técnica; Será que fez por faltar-lhe pessoas equilibradas no seu governo para alertar do perigo de tais medidas e de tais atitudes desgovernante? Eu sei a resposta, mas, não vou dizer agora!

Já existia, e ainda coexiste, com esta nova lei o FUNDEB, que dava e ainda dá aos Estados e Municípios as condições de melhorar os salários dos professores; para tanto, os governadores e prefeitos deveriam administrar de forma eficientes para aumentar a arrecadação e por tabela, aumentar os salários e as condições dos professores, afinal, a lei do FUNDEB diz ” … aplicação do mínimo de 25% (vinte e cinco por cento) desses impostos e transferências em favor da manutenção e desenvolvimento do ensino;” Ou seja, para pagar mais, e ou contratar mais, devem administrar melhor os recursos, e obter mais recursos. Afinal, contas saneadas e Estados e Municípios arrecadando mais, o bolo de 25% é maior. (Você já fez uma comparação com o FUNDEF com o FUNDEB?) E se não conseguissem, a União, seguindo os critérios, ajudar estes outros.

Ai é que entra a atrapalhada do Lula e seus apoiadores. Ao estabelecer o piso, e o STF dizer que é constitucional o piso, eles colocam duas leis para legislar sobre o mesmo assunto. Por óbvio que a categoria optou pelo que eles vão ganhar mais, que é a lei do Piso federal. O problema é que a lei também estabelece que a União deva complementar com repasses, é ai que a porca torce o rabo, a vaca vai para o brejo. As duas leis, em minha opinião, e não sou advogado, não sou jurista,… Estão em choque, quando estabelecem critérios diferentes para os salários dos professores. Mas, o que esperar de um homem semialfabetizado, assessorado por homens como os listados acima? Trapalhadas ora! E por que os Estados e os municípios não querem implantar e aceitar o que diz a lei? Pelo fato de que, ao adotarem o Piso Nacional, eles extrapolarão o caixa. Questão simples de contabilidade: Método das partidas dobradas.

Qual é o problema com o piso salarial nacional para os professores? Além da trapalhada administrativa do Lula e seus apoiadores, adotar o piso Nacional prejudica Estados e munícipios. O piso pode ser grande coisa em Estados do Nordeste, e pode ser um retrocesso em Estados do Sudeste, ou em Estados e municípios em que o custo de vida seja maior ou menor. Favorece uns e prejudica outros. Estados e munícipios com arrecadação maior poderão pagar o piso, mas, Estados e munícipios mais pobres… eles estarão lascados mesmos com por exemplo, Lei de Responsabilidade Fiscal.

Vejo a pixotagem do governo Lula! Ele deveria ter feito mudança no FUNDEB (já descobriu a diferença para o FUNDEF?) e não ter estabelecido nova lei. Deveria ter melhorado as condições para que Estados e municípios tivessem condições pelo FUNDEB de aumentar os salários dos professores.

Eu não sou contra a lei, vejo que a lei é mais uma pixotada do PT enquanto no poder. É mais uma prova de que eles não sabem governar, não sabem administrar, e fazem mais trapalhadas do você a imprensa divulga. E por fim, até o momento, a categoria está lutando nacionalmente para ter garantido o maior salário. E eu vejo, que depois de conquistado isto, eles irão batalhar pela outra coisa que tá na lei:

“§ 4o Na composição da jornada de trabalho, observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com os educandos.”

Veja ai, mais um ponto de falência dos Estados e dos munícipios[bb].  Não me digam que quem elaborou esta lei, estava pensando no bem da coletividade e no bem do Estado. Como é que se aprovam uma lei destas? Só pode ser com aquela intenção de: “se nós perder nas urnas,  vamos ter condições de bagunçar na oposição”…

Só pode.

Mas, o pior é que eles permaneceram no poder, e agora, estão em apuros com as leis que eles aprovaram e não tem condições de arcar. Afinal, quando tiverem que cumprir esta lei, terão que pagar o piso para todos os professores[bb] trabalharem nestas condições, o que implica em mais contratações e mais salários bases e mais repasses da União.

Veem agora a trapalhada (cagada mesmo) do “melhor presidente do Mundo aqui no Brasil?” Ah! Preocupa não! Lula foi o maior Estadista que o Brasil já teve[bb]. E por fim, não vos aflija depois que passar a copa, quem sabe eles terão dinheiro para aumentar os salários e as condições dos professores. Ah! é verdade! 2014 será a copa[bb] e 2016 as olimpíadas. Melhor aguardar mesmo os royalties do pré-sal!

Não é que eu seja contra o piso salarial, eu sou contra a enganação que estes ai fazem com vocês, e vocês não percebem a enganação. Estão cada dia mais encantados com as promessas faceis que eles fazem. Respondido amiga e prof.?

É a educação quem necessita ser valorizada, não somente os professores.

[lomadeewpro category=’2922′ keywords=’concursos, leis, educação, conteúdos, ensino’]

Quando, no final de Janeiro de 2012, exclui minha ligação com a rede social Facebook, havia por lá uma grande e maciça campanha em favor da valorização do professor. Havia várias faixas, imagens com argumentos a favor da “valorização do professor”. Algumas faziam comparação entre as culturas: “No Japão, o único profissional que não precisa se curvar diante do imperador é o professor, pois segundo os japoneses, numa terra que não há professores não pode haver imperadores”. E daí? Quantos professores brasileiros quererão mudar para o Japão por causa disso?  Ou, aqui no Brasil não temos imperadores, e, no entanto, não vejo nenhum professor se vangloriar de ter tido em suas mãos os maus elementos da nossa sociedade.

Outra corrente exigiam melhores salários e apelavam aos políticos que votassem favoravelmente ao piso nacional. Esta corrente depositavam suas esperanças na valorização vinda de leis que obrigariam a todas as esferas governamentais a pagarem um piso salarial. Ou seja, garantias de reconhecimento por meio da quantidade de dinheiro assegurada, mesmo, sem haver nenhuma comprovação de mérito ou qualidade profissional.

Outros advogam, de frente e de testa, que a educação pública brasileira não é melhor por que os professores ganham pouco, e em consequência disto, a desmotivação dos professores em dedicar, tempo, esforço, talento em favor da educação. Porém, professores que dividem o tempo em ensinar na rede pública e na rede privada, são melhores quando agem no particular, e são desmotivados no público, ou, sabem trabalhar bem na iniciativa privada, e sabem morcegar na rede pública. Conheço professores que trabalham no turno matutino, no vespertino e noturno para assegurar melhores rendimentos. E, estes, que assim faz, não se sentem valorizados, pelo contrário, para estes, valorização do professor é ganhar mais, e trabalhar menos. É poderem trabalhar apenas um turno e ganhar o suficiente para ir para casa o restante do dia para corrigir atividades, verificar o planejamento, medir as metas propostas e atingidas, poder e ter condições de auxiliar os alunos com dificuldades, fazer acompanhamento de cada aluno como se fossem únicos. E por ai afora. Muitos que tem estas condições de ensino, não se consegue medir melhoras. Não se consegue obter retornos diferentes.

São vários argumentos e vários ideólogos, professores, grupos de doutos e lentes insistindo no tema: valorização do professor. Eu também penso que deva haver algum tipo de valorização ao professor, mas, também sou favorável ao mérito. Valorizar o professor não é somente aumentar-lhe o valor de seus honorários. É dar-lhe condições favoráveis de trabalho. É oferecer-lhes meios de aplicar os conteúdos e fazer os devidos acompanhamentos. Etc. Acontece que, alguns amigos, já me chamam de encrenqueiro e revoltado. Semana passada, um amigo me disse: “A sua tristeza agora com o curso, é maior do que a alegria e o entusiasmo de quando começou” – E, é verdade!

Minha tristeza com o curso que faço, é constatar que professores com melhores salários, com dedicação exclusiva exigida, com carga horária definida, condições técnicas, disponibilidade mínima de recursos não fazem diferente do que todos estes outros que reclamam da situação: desvalorização.

É-me triste entrar em uma sala de aula para ouvir e ter aula sobre tecnologias e o máximo que se apresenta é a história daqueles recursos ligados e subutilizados. É uma tristeza observar que se poderia mudar, poderia ampliar, poderia fazer diferente, poderia aplicar novos conteúdos, poderia usar melhor os recursos disponíveis, poderia unir técnica, teoria e prática em 90% das aulas e, no entanto se opta pelo tão criticado método de DECORAR, Repetir, preparar para responder provas e avaliações.

É uma tristeza participar de uma reunião com os reconhecidos mestres, “titularizados”, reconhecidos e contratados pelo governo, e ser o único a questionar, inquerir, pedir mudança, pedir ousadia, pedir dinamismo, apontar outro trajeto, mais curto, mais efetivo, mais eficaz, mais técnico, mais prático, e ouvir como resposta: TEM QUE SER ASSIM! Isto não pode mudar não! Não tem outro jeito não, é assim que funciona. Não querem inovar. Não querem sair do caminho da vaca doente.

É uma tristeza ouvir que você é o problemático por apontar alternativas, questionar metodologias[bb], criticar a falta de licenciatura, dizer ao mestre que ele não fez discípulos, que ele teorizou quando deveria ter ensinado a fazer, que não soube ensinar ao aluno o conteúdo, que a ementa é a lista do que deve ser transmitido, mas, que ele deve saber quebrar as barreiras e motivar os alunos a conhecer e dominar, ao final das aulas, o conteúdo das ementas.

É uma tristeza ver os colegas se contentarem com os conteúdos mínimos; aceitar o pouco como o tudo; se esforçar pelo que se dá, pois, é melhor ter isto fácil[bb]e pouco, do que o muito e mais bem completo, receber o básico, o simples, o pouco, o curto, o raso com a ideia de que assim tá bom; é reconhecido, é certificado, “eu terei o papel”. E o preço? A baixa qualidade. O lengalenga: você finge que ensina, eu finjo e repito que aprendi o que você disse que ensinou.

Não me alegra ver que se poderiam ter aprendido de forma prática, técnica e teórica, mas, se abriu mão de tudo para ter o mínimo, o parco, o fácil, o tradicional. Não me digam queos professores[bb] estão necessitando de valorização. É a educação quem necessita ser valorizada, não somente o professor.

É proibido parar e estacionar! Inclusive para os veículos da PM.

Nesta viatura ai abaixo no ano passado (2011) fui parado e exigido a documentação da moto YBR que eu pilotava. Como faltava a documentação, tive que ir ao setor responsável dá explicações, e arcar com todas as despesas para continuar com a referida moto. E o que aconteceu? Bem! Penso que a moto, se ainda não foi a leilão, deve está lá no pátio do DETRAN.

As fotos.

Foram tiradas hoje, 20/03/2012.

Voltando, por ocasião da abordagem realizada pelos servidores públicos da segurança da Bahia tive que ouvir gracejos, piadas, frases típicas: “sua casa caiu cara”, “ah! o cara é mandado pela mulher”…  e ai, bate aquela sensação de engodo.

Bate aquela certeza de que há uns que agem e vivem, como se acima da lei estivessem. E não são, e não estão. Evidente que esta imagem não prova nada contra a corporação, mas, demonstra que há entre eles, como há em todas as categorias, os que não respeitam as leis tanto quanto nós outros flagrados em incorreções e infrações.

Neste ponto ai, Rua Herculano Dourado, em frente a farmácia Uniformula, e ao BNB já presenciei fatos curiosos como a de uma mulher que parou ao lado da placa, e entrou na Holística e, quando estava sendo multada, saiu correndo e gritou: Ei colega, eu também sou policia, não multa não! E o pedido foi atendido.

Isto nos frustra como cidadãos. Isto nos faz pensar que em nossa democracia, as leis são para todos aqueles que devem viver debaixo da lei, cumprindo a lei, e, no entanto, somos vigiados, cobrados, coibidos, orientados por muitos que deveriam dar exemplos de que como deveríamos agir dentro da lei, e eles mesmos não o fazem, ignoram, dão exemplo do contrário.

A placa: proibido PARAR e Estacionar, é para todos, inclusive para os veículos da PM. Mas, quem é que vigia os vigias? Quem é que correge os corregedores?

O Windows detectou um problema de disco rígido

[lomadeewpro category=’2922′ keywords=’cursos, técnico, hardware, software, recuperação, backup’]

Não faz muito tempo que a plataforma Windows vem fazendo alertas de hardwares[bb]. A detecção de erros no HD, por exemplo, é coisa, relativamente nova. Esta funcionalidade, se não me engano, vem do Windows Vista. E está mais eficiente no Windows 7.

Neste ano, esta é a segunda vez que tenho que trocar de HD deste computador. Uns amigos riem quando digo que meu computador é a união de várias peças condenadas. São peças que não tem mais garantias, não podem ser vendidas, não podem ser usadas em comptuadores de empresas […] porque as mesmas já foram descartadas por erros e problemas de travamentos, defeitos intermitentes …  Ou seja, meu computador[bb] é formado de peças de sucatas. Não confio nele. Não guardo informações nele e quando faço downloads gravo em outro HD, um antigo, de 20 G, mas, integro.

Quando o Windows[bb]apresentar a janela com a mensagem: “O Windows detectou um problema de disco rígido”. E orientar com as palavras: “Faça backup dos arquivos imediatamente para evitar a perda de informações e contate o fabricante do computador para determinar se é necessário reparar ou substituir o disco”

Não perca tempo. Faça backup[bb]. Copie suas fotos. Copie suas imagens. Copie seus documentos. É espere que em breve o HD não mais funcionará.