45% para aumentar a pobreza, a exclusão e o assistencialismo.

Depois que Irecê recebeu a visita da presidente Dilma, e que eu fiz vários textos do evento. Dilma em Irecê, lancei uma enquete em que foram citadas as palavras da presidente que foram estas: “Vamos dar 45% de aumento para a família que tem mais filho!”

Baseado na afirmação dela é que perguntei o que de fato estas palavras queriam dizer. Ou seja, parti do pressuposto que há algo por trás da promessa de aumento de 45%. Eis como as pessoas opinaram a enquete:

9% pensam que a presidente quis dizer que quanto mais filho as mulheres nordestinas tiverem mais dinheiro à presidente vai dar. Isto também implica em aumentar o número de filhos por família, o número de crianças no presente, e num futuro próximo também sendo assistido pelos programas sociais do governo.

30% opinaram culpando os filhos como responsáveis pela pobreza das famílias: Os mais pobres são os que mais têm filho! E por isto são pobres. Podem ter opinado sem a devida reflexão, afinal, os pobres são pobres independente de terem ou não filhos, os filhos não devem ser responsabilizados por pais que não sabem ou não fazem o controle da natalidade, busca meios de ter sexo com proteção e prevenção a gravidez.

13% seguiram com a opinião de que uma vez que a família tem muitos filhos, o governo as ajudará, ou as premiará por terem contribuído com o aumento da população carente de Irecê e do Brasil, estes 13% opinaram em: “Você que teve mais filho, agora vão ganhar mais

48% a maior quantidade de votos pensam que a promessa também é um incentivo as famílias, as jovens mães, a terem mais filhos. Se vocês quiserem ganhar mais, tenham mais filhos

O fato é que conheço duas criaturas que já estavam procurando o setor de saúde para providenciar a laqueadura, no entanto, depois da visita da presidente e da promessa de 45% de aumento ela mudou de idéia, vai ter mais um filho para aumentar os rendimentos.

Eu penso que a promessa fere o SLOGAN do governo que diz: Um país rico é um país sem pobreza. A presidente já o mudou para: Um país rico é um país sem miséria… Seja como for, prometer 45% para quem tem mais filhos é muito pobre e muita miséria e ou incentivo as mazelas de sempre: pobreza, exclusão e assistencialismo.

Certificado: Kick Buttowski

Tem um desenho que os meninos daqui gostam de assistir que eu acho muito legal. Só a fêmea da casa não acha graça nos desenhos, mas, ela ama novela e BBB além de dizer que a votação do Big Brother Brasil também serve de analise política, afinal, diz ela: as votações do BBB é um meio de você saber em quem o povão vota nos políticos. Quanto mais idiota, mais irritante, mais sem graça, mais sem noção, é a escolha do povo! Bem como, se explica e também, se relaciona a votação expressiva do BBB com a aprovação recorde do ex-melhor-presidente que o Brasil já teve.

Segundo minha esposa, votação do BBB e a aprovação do Lula não tem diferença, afinal, é o mesmo tipo de pessoa quem vota aqui, aprova aquele lá!

Adiante e diante da situação atual que passo, fiz o favor de conferir a mim, a eu, a minha pessoa um certificado de Kick Buttowski. Afinal, estou mesmo numa fase do tipo. Não se perde as esperança, não se corre do perigo, não se esconde, nem se diz não as aventuras, e deve se fazer certas diabruras, tudo que a existência nos propõe. Veja abaixo como ficou o meu certificado.

certificado-kickbuttowski

Eu mereço este certificado. Se você também acha que merece, baixe e imprima o seu!

Certificado Kick Buttowski

De cão vira-lata para cãozinho de madame

Por longos anos ouvi dizer que o Brasil, em questões da diplomacia e ou o Brasil em relação ao mundo, em especifico aos Estados Unidos e a ONU, tinha um tal de complexo de cachorro vira-lata. Ouvi e suportei a arrogância do ex presidente Lula as suas bobagens em relação do que era o Brasil e de como ele e seus ministros haviam transformado numa grande potência mundial.

Mas, o que temos visto, lido e ouvido nestes dias não é nada agradável. As autoridades politicas, eleitas e nomeadas, estão cada dia mais no lugar de puxa-sacos, subservientes, namoradinhas, escravo sexual dos poderosos do que antes, quando comparados a vira-latas (Complexo de cão vira-lata). Aonde foi parar aquela história de falar grosso e falar fino? Aonde foi parar a tal altivez brasileira?

E por que tais perguntas agora Adão Braga? Muito simples: Barak Obama veio ao Brasil, e os ministros e autoridades foram revistadas. Alguns até comentaram que a revista era necessária, ainda que estivessem na categoria de autoridade, pois, muitos dos que ali estavam, em tempos passado recente, queriam a destruição dos americanos, eram inimigos dos americanos, participaram da luta armada para implantar o comunismo no Brasil. Então, como confiar nestas figuras? Certos os americanos? Mas, e o tal respeito pela soberania? Por que não reagiram as autoridades? Por que não recusaram? Por que se submeteram?

O fato é que, dizem as noticias, que até a PF foi revistada. Inda mais, quando se insiste tanto e espalhar de que nosso Brasil agora, na era, e no pós Lula, não fala nem grosso nem fino, ele fala de igual para igual no cenário atual. Mas, por que a nossa competente PF, nosso exercito, nossos homens da segurança não foram os responsáveis pela segurança do Obama?

Pois bem! Isto não é tudo. Neste evento sobre que está, ou que aconteceu em Manaus, vem o ex-presidente Bill Clinton dar palpites na administração dos recursos do Brasil. E, a Dilma? E os ministros? E os deputados? Os senadores? Os todos que dizem ser autoridades e defensores do Brasil? Nada fizeram quanto a Intromissão nos assuntos administrativos de uma nação que se diz ativa e altiva: Bill Clinton diz o que o Brasil e Dilma deve fazer

Ah! Agora sim: estão com o tal complexo de Cão Vira-lata? Não! Agora são subservientes, baba-ovo, puxa-sacos, lambe ovo, escravas sexuais ou correlatos. O antiamericanismo do recém governo passado, está se transformando num cãozinho adestrado.

O fato é que já deixamos de ser cão vira-lata, e já se age como cãozinho de estimação. Um pet, afinal, não é assim que estão agindo? Ou seja, o Brasil de hoje, abana o rabo para seu dono, late amistosamente, faz graça, e não sobe no sofá, não late; para obter as melhores e maiores vantagens. O Brasil do PT/Dilma é mais alinhado com as superpotências do que quando era considerado cão vira lata. O que há de extraordinário na conduta atual: a rendição ao sistema!

Internet. Doenças. Comportamentos. Direitos. Vontades. Desejos. Humanos

A internet é de fato uma revolução. Uma evolução em todos os lados que se observe. Nas relações sociais varias novas perspectivas se descortinam. Desde a má fama de enclausurados, insociabilidades, distúrbios da persona, timidez, fragilidade, até a evolução para ser o que a maioria não esperava: um campo amplo de analise do comportamento humano. Como se organizam. Como se interagem. Com vivem e convivem com as diferenças e como agem diante da aparente recusa de respostas do outro lado.

Para você não sentir-se desprezado por mim, saiba que não responderei, nem participarei de nenhuma das seguintes ações na rede:

a) Se você não repassar você não tem coração! Nesta categoria forçam a barra para que todos demonstrem sensibilidade, que repassar, é sinônimo de bom coração, e não repassar é sinônimo de crueldade. Mas, quem é que garante que repassar resolverá a questão? E, quantos destes casos da miséria humanas, normalmente com fotos de crianças em estado de saúde complicado, imagens fortes, doloridas até para olhar. Mas, minha regra é a mesma: não repasso.

b) Quero ver se vai voltar. Nesta categoria querem medir você em relação a ele. São correios que nos chegam para medir o tanto que amamos e gostamos das pessoas de nossa lista. E, seguindo esta regra, confesso: nem minha mãe, se enviar pedindo retorno como prova de amor, amizade, reconhecimento, etc. e tal, receberá. Não adianta me enviar algo com a ameaça velada de que, eu lembrei de você, se você não retornar esta mensagem é por que você não gosta de mim. Nesta caso, não perca seu tempo. Não envie para mim, pois, eu não retornarei a mensagem para você, nem enviarei para as pessoas de minha lista.

c)  Um super vírus está destruindo tudo. Não abra. Esta é outra besteira que se espalham pela internet e pelos mais diversas contas de correio eletrônicas. Quem cria tais mensagens faz mesmo de sacanagem, afinal há tantas informações idiota repassadas que é mais um humor do que um alerta. As pessoas na internet acreditam em tudo que é boato.

d) A Microsoft e AOL estão pagando 10 centavos… esta mensagem é das mais antigas, mas, como ainda circula! Caiu na internet? É eternizada e circulada ad eternum.

e) A última pessoa da lista envie para fulana de tal…  Esta modalidade exige que as pessoas além de repassar mensagens, coloque nome, RG, e encaminhe para uma suposta autoridade que tomara uma certa decisão, ajudará a mudar certas regras, pressionará os políticos para isto e aquilo. Repito: como as pessoas acreditam em tolices.

Por fim, o objetivo final do texto. A internet está provocando uma séries de doenças nas pessoas que acreditam e ou que ficam decepcionadas por haver pessoas como eu, que não retransmitem mensagens, que não devolvem mensagens de amor, nem que envia cartões. Não fique deprimido, nem deprimida, nem entre em colapso por eu não te responder. Claro que, se você estiver praticando qualquer um deste itens acima listado, ai, é que eu não retornarei mesmo.

Não entro em parafuso quando me ignoram nos blogs, no MSN, nem no Facebook, nem no twitter. Cada um vive da maneira que pode e quer. Se você não quer, nem necessita de minha presença, se sente incomodado, incomodada quando apareço online nestes canais, eu aceito, e entendo se você não me dirige as palavras, nem me dá um oi, nem um olá, nem em tchau. Não me incomoda você agir como humano que é.

Nem tão pouco me irrita se estou bloqueado, ou recebo unfollow. É assim que funciona! É assim que é!

Existir, não desistir e sempre insistir

Não há mal que dure para sempre… esta é uma parte do velho ensinamento popular. No entanto, a duração de uma fase mal pode levar a alguns ao desanimo. Não é o meu caso. Esperar que algo mal aconteça, não é ser pessimista, é ser precavido, é estar preparado para os infortúnios que a todos estamos sujeitos.

O horóscopo Maldito que tem a fama de revelar a verdadeira personalidade dos signos, afirma o seguinte sobre o meu signo no zodíaco:

Câncer (21 de junho a 21 de julho)
Você é um chorão desgraçado, e as pessoas que convivem com você são obrigadas a ficar aguentando você reclamar da sua vida. Você se acha solidário e compreensivo com os problemas dos outros, o que faz de você um baba-ovo e puxa-saco. O que você quer mesmo é ficar "bem na fita". Você só quer saber de se dar bem, custe o que custar, e acaba sempre ficando numa boa, apesar de não valer nada. É, na verdade, um canalha com cara de santo. Quando pressionado você faz chantagem emocional. Chora e faz da sua vida a pior de todas. Por isso, os outros signos do zodíaco nunca desconfiam de você. E o pior é que todos gostam de você.
Horoscopo Maldito

O fato incontestável é que todos nós sofremos. Duvido, e sou capaz de apostar, que você que lê este texto já ouviu alguém dizer: a minha história poderia se contada numa novela.  Há quem até chegue a dizer que sua história é tão triste a ponto de sensibilizar e tirar lágrimas de pedras. Um amigo muito próximo certa vez me afirmou: Eu estava lá no mercado. E depois de eu contar minhas história para uns amigos que lá estavam, até a mula que estava assim próximo, quando eu olhei pra ela, os olhos estava marejados de lágrimas.

A outra parte do velho ensinamento diz: mas, não há bem que nunca se acabe. A sensação que se tem, é que há poucos momentos de deleites. E, quando há, são mais efêmeros do que a fase do mal que nos chegam.

Pois bem! Nesta década, a começar de 2001 até hoje, tenho lembranças de fase boas e más. Mas, as agruras que nos atinge a todos, ainda que em período mais curtos, são relativizados ao ponto de pensarmos que o bem quase nunca nos acontece.

Neste período o que se destaca são:

  • Afastamento da empresa por dores na lombar;
  • Dois anos cuidando de Kátia, quando ela passou 2006 e 2007 acamada;
  • Férias em Recife. Presente de aniversário. 45 dias na capital pernambucana;
  • Descoberta do Câncer de Linfoma em meu filho.
  • 3 cirurgias. 6 químios. Muitos exames. Brigas pelos direitos;

Nesta década ainda que tenha acontecido as mais diversas e variados eventos felizes, tem sido esta lista a base que nos consome as energias. Mas, eu não desisto. Não tenho pra que, nem por que razão, motivos de desistir. Devido a todas estas fases de luta contra a doença, e as mazelas sociais, e por faltar a todos um sistema de saúde eficiente, eficaz, universalizado, me endividei.  E, quem é que não está assim, por um ou vários motivos?

Se a vida não é fácil pra ninguém, e para nenhum de nós ela passa a cola, nem distribui o gabarito, não é de esperar facilidades, nem benesses, neste caso, o que se faz, é arregaçar as mangas e partir pro ataque. É o que planejei fazer. Foi o que o e-mail que recebi ontem me impulsionou a mudar minha

Mas, ai, veio hoje, as 10:25 um evento para mostrar que se eu mudei, e que agirei de forma diferente, em relação a isto e aquilo, a PM me parou na Av. Caraíbas, no centro de Irecê, e me leva a Moto YBR. Ou seja, na segunda-feira, terei que gastar o que já era pouco.

Mas, só saio daqui no último dia, de faca na mão, e gritando: Não quero ir! Não terminei ainda! Não adianta dificultar. Não adianta complicar. Meu lema ainda continua o mesmo: Existir, não desistir e sempre insistir, evidente, que estou sempre procurando caminhos e alternativas, afinal, se um caminho está complicado: abra uma picada!

1,3 milhão é o número que une voto e blog

Pesquisando por 1,3 milhão + voto você encontra as seguintes e muitas outras imagens:

 

1.3 milhao de votos

Pesquisando por 1,3 milhão + blog você encontra estas e outras:

1.3 milhao ao blog

No primeiro, o palhaço Tiririca recebeu mais de 1,3 milhão de votos. No segundo, o ministério da Cultura, abriu mão de 1,3 milhão em impostos em “suposto” projeto cultural.

As relações de pesquisas e imagens no Google está ai. O google não mente! E o que tem isto de interessante? Qual é a relação entre os fatos? Tudo está ligado? Qual o elo?.

O povo vota em vereador, prefeito, deputado, governador, senador e presidente qualquer. A preidente nomeia ministros e ministras. Estes cuidam e administram pequenas e enormes fortunas. Tudo junto e misturado.

O número 1,3 milhão é inocente! Nada tem com tudo isto! Nem com os votos nem com a renuncia fiscal. O que nos une em tudo isto? Estamos unidos nas consequências e na indignação!

Eu tenho um projeto técnico que oferecerá cursos de informática, treinamento para manuseio de tecnologias, implantação de sistemas, configuração de redes, segurança em TI, capacitação para escritórios e pequenas empresas,… onde encontro 1,3 milhão para iniciar o negócio? Não conheço o ministro da área. Se eu conhecesse, estaria disposto a pular a cerca dos valores morais para aceitar a oferta? Quantos de nós em situação semelhante fariamos diferente?

O que nos separa é isto. Um é trabalho, este outro é cultura!. E, pensa-se que mais se necessita de cultura e arte do que trabalho.

Por outro lado, se houvesse entre nós, uma outra cultura politica, um outro senso critico, isto acima, não teria acontecido: nem os 1,3 milhão de votos no palhaço que dizia que pior não ficaria, nem tão pouco, a renuncia fiscal de 1,3 milhão.

O fato é que 1,3 milhão de votos no palhaço, mais os outros milhões na presidente que entregou a pasta da cultura para senhora Holanda, que diz não achar nada estranho fazer tal renuncia fiscal,… eis o resultado dos milhões de votos. Ah! como a cultura faz falta em se poder bem escolher, para sermos bem representados por políticos votados como por aqueles que estes nomeiam, escolhem, convidam.