As duas caras do governo em relação ao Software Livre

Já participei de debates acalorado sobre software de código livre. Já fui ofendido em textos, e-mail, comentários diversos. Até minha capacidade intelectual, técnica e minha liberdade de expressão entraram no meio. No entanto, a cada dia que passa, tenho mais argumentos para fortalecer minha posição.

Depois que escrevi os últimos textos sobre o tema: Linux, Software Livre, Broffice e a comunidade Livre, recebi alguns correios elogiosos. No entanto, minha concepção de software livre continua inalterada.

Governo Lula e o Software Livre – Clique para compreender. Quando o PT e Lula chegaram ao poder, houve uma entusiasmada festa, afinal, agora seria possível, através da força da instituição, do poder, da ideologia, o Brasil tinha tudo para se tornar o maior país do software livre. Não se tornou e aponto para vocês parte dos motivos.

Depois da implantação do Software livre na Câmara Municipal, esta semana está sendo de adaptação e descobertas. E o exemplo que narro agora, é prova de que o discurso em prol do software Livre é uma coisa, mas, na prática eles não adotam, nem incentivam.

O Diretor da câmara solicitou o uso do Internet Banking Caixa. Fui lá fazer as configurações de certificado, verificação de criptografia, atualização do Java. No entanto, ao terminar esta parte, recebo a seguinte informação do site da CEF:

Eu fiquei curioso com a frase: ESTE COMPUTADOR NÃO POSSUI OS REQUISITOS PARA SER CADASTRADO.  Eu quis saber, o que é que faltaria no computador. Para saber a resposta, liguei para o 0800 indicado. O atendente foi gentil em informar os requisitos exigidos pela CEF.

  • Um computador com placa mãe, processador, memória, HD, impressora,… Claro você tem que ter um PC e acesso a internet;
  • Sistema Operacional instalado: que seja da família Windows;
  • Navegadores: Firefox, mas, preferencialmente, Internet Explorer;
  • Java, flash player, etc. e tal

Para acessar a internet Banking Caixa com Linux, você deve ligar para o zero oitocentos, informar o código. Eu liguei, e o rapaz me informou que não tinha como acessar o serviço com o Linux. É fato que a bandeira do Software livre também foi manipulada, mas, na prática ele não foi adotado, foi apenas usado como uma bandeira promocional.

Se além de bandeira, o software livre tivesse sido adotado de fato, a Caixa Econômica e outras instituições públicas disponibilizariam facilidades aos usuários de software livre.

O banco do Brasil também não tem lá muitas facilidades aos usuários de sistema livre. Deveriam não só propagar a versatilidade, a utilidade, a existência do software livre, deveriam dar o exemplo e disponibilizar os serviços públicos para quem usa software livre, pelo menos por respeito à diversidade e ao direito de escolha que cada um tem.

De fato, o que se pode detectar é que ideologicamente o governo é pró Software livre, mas, na prática é incentivador e sobre tudo tendencioso a padronização do mercado. Podem se quiserem atender o mercado padrão, e também os usuários de software livre, mas, eles não estão preocupados com esta comunidade, e minha tese é simples: são minorias.

Para finalizar com uma crítica política, é assim que estes que estão no poder fazem há muito tempo. Eles têm uma versão para a distribuição popular e outra para a ação oculta. De público são favoráveis e defensores do software livre, na prática pagam licenças e distribuem computadores com Windows (IBGE no Censo 2010),… ou seja, eles têm agido assim pelos últimos vinte anos, são verdadeiros enganadores. Tem uma ideologia na teoria e um cotidiano na prática, e os dois modos são diferentes e excludentes, mas, eles conseguem viver com um pé lá, açulando os ideólogos, e por trás, fazendo o contrário do que disse.

Para finalizar com uma crítica política, é assim que estes que estão no poder fazem há muito tempo. Eles têm uma versão para a distribuição popular e outra para a ação oculta.  De público são favoráveis e defensores do software livre, na prática pagam licenças e distribuem computadores com Windows (IBGE no Censo 2010),… ou seja, eles têm agido assim pelos últimos vinte anos, são verdadeiros enganadores.

Tem uma ideologia na teoria e uma prática contrária a ideologia. No cotidiano e na prática, e os dois modos, são diferentes e excludentes, eles conseguem viver com um pé lá, açulando os ideólogos, e por trás, fazendo o contrário do que disseram. Empulhação!

Ensino Superior: mais mentiras expostas do governo Lula e Dilma

No ano passado, no calor da campanha eleitoral para presidente, em resposta a um comentário de um visitante deste blog, escrevi o texto: Ensino superior: o que Lula diz é uma coisa, o que existe é outra, em relação a Educação Superior no Brasil:

[…] pesquisem nos sites do MEC e do INEP e vão descobrir que Lula não criou 14 novas, ele fez uns armengos. O que o Lula diz é uma coisa, o que existe é outra. Não é boato, tá nos relatórios do governo. É só tirar um tempinho para ler, estudar e verificar que o Governo Lula é muito bom para contar vantagem. Lula, nem com todas as EAD disponíveis aumentou a qualidade e a quantidade que diz ter feito. – Ensino Superior, o que Lula diz é uma coisa, o que existe é outra

As minha conclusões sobre a realidade do ensino superior na era PT/Lula, eram tão somente baseada em leitura e interpretação dos relatórios. Ou seja, a partir dos relatórios disponibilizado pelos órgãos da Educação no Brasil é possível comparar o que existe com o que é propagado pelo governo do PT e Lula/Dilma, e agora também o governo PT/Dilma. É tudo a mesma coisa, com a diferença que Dilma disfarça com a boca fechada.

Até hoje o texto recebe comentários contrários, injuriosos, mal educados, grosseiros até, para defender a ideia e o paraíso propagado pelo agora ex-presidente melhor do Brasil.  Pois bem, o que eu afirmo baseado nos relatórios, esta semana ganha imagem, texto e endereço da revista Época. Já imagino comentário como a irônica gozação.

  • Mais um texto persecutório de Adão Braga ao melhor presidente que o Brasil já teve – Não é Leandro? (he he he he)
  • Também assim: Mas, a Revista Época é da Globo, e isto é a Globo fazendo pressão para o governo beneficiar a ela

No texto do ano passado também indaguei:

[…] porque, estão se formando menos? Por que eles não concluem? Cursos insatisfatórios? Falta de estrutura? Falta de tempo? Falta de incentivo? Não é o que eles queriam?

O fato é que, mesmo nestes tempos de Valhol luliana, a taxa de quem termina o curso superior é menor do que no período daquele que não fez nenhuma universidade.

 

Vamos aos destaques da Revista Época, na reportagem intitulada: Cadê a Universidade anunciada aqui?. Na reportagem tem resposta por exemplo para a pergunta que fiz e ainda faço: porque estão se formando menos? qual a qualidade dos cursos, como e porque estão formando menos, e com menos qualidade, se existem mais investimentos. Eis parte da resposta:

Em um giro rápido pelas novas universidades, não é difícil decifrar a equação. A expansão foi feita na base do improviso. Como a construção de prédios levaria anos, as novas universidades tiveram de recorrer a uma espécie de “puxadinho” para receber as turmas novas. No litoral do Rio de Janeiro, alunos assistem a aulas em contêineres. No Pará, 1.200 alunos vão estudar no espaço de eventos de um hotel. Algumas universidades recorreram às prefeituras, que “cederam” suas escolas municipais – em uma operação que vira de ponta-cabeça as prioridades do ensino público no país. A solução mais comum foi alugar espaços privados, como prédios comerciais, colégios e faculdades.

Na reportagem usa a expressão, “na base do improviso”, eu afirmei e afirmo: Lula fez armengos. Eles agora, em 23 de Janeiro, eu no ano passado. Eles estão pelo menos três meses atrasado com a informação.

Outra informação que não me é novidade, afinal, isto já estava no relatório do Censo Superior, era só ter lido e concluído a mesma realidade no ano passado.

Das 88 mil vagas criadas ao longo dos oito anos de governo, 46 mil foram abertas em 2009 – um ano antes das eleições presidenciais. Mas das 14 novas universidades anunciadas na campanha eleitoral, apenas quatro são realmente novas. As outras dez eram polos de universidades já existentes que ganharam reitoria própria.

Ou seja enganação politica pra cima da população otária, desinformada e carente do seu Dom Quixote, bem como, ai sim, é verdade, de uma imprensa comprada, e de uma oposição obtusa, idiota, calhada, e quem sabe também comprada, afinal, agora é oficial que a Dívida de Campanha será quitada com o dinheiro público. Neste caso, é crível pensar que de fato, a oposição também está comprada pela máquina do poder nas mãos do PT.

Oposição e Jornalismo

É, para mim, motivo de tristeza receber e obter estas informações por parte da imprensa e não da base da oposição. É para mim, um atestado de incompetência e de nulidade do mandato e deputados estadual e federal e também dos senadores de oposição. Eles foram eleitos para fiscalizar, opor-se ao governo, mostrar o que tá errado, fazer proposta, fazer oposição as tentativas do governo de iludir, propagar a mentira para a população. Mas, pelo que vejo, ela, a oposição mais do que a imprensa está comprada, se vendeu, se sujeitou ao poder e a corrupção, e há uma grande multidão de enganados.

Comente com cuidado, não defenda o erro, nem a mentira. Não tenho lá muita educação com os defensores do ex-melhor-presidente que o Brasil já teve em especial, quando vão contra a realidade visível nos relatórios, e agora, nalgumas reportagens que vem surgindo. Isto é bom para meu ego, que no mínimo, estão revelando o que eu e outros gatos pingados vimos escrevendo, batendo na mesma tecla, derramando água na mesma pedra.

Imagens do site da revista Época da reportagem citada. Direitos autorais de quem é de direito.

O fato mais inusitado é que agora querem dessassociar Dilma presideta eleita e governando atualmente do que foi do governo passado. Não, não há como divorcia-la. Basta lembrar, das muitas e milhares, talvez milhões de vezes que o ex-melhor-presidente mentiroso de todos, afirmava: este governo não existiria se não fosse por causa de Dilma.

Não me venha com este lero-lero de que o governo Dilma começou agora. Dilma está governando este país,a pelo menos cinco anos. É culpa também dela da situação em nos encontramos na educação, na saúde, na segurança, na falta de infra-estrutura, e agora, nesta situação economica triste, em que cinquenta reais não compra mais nada no mercado.

Observem na resportagem que o Fernando Haddad, diz que todos estes problemas, é natural porque estão em um processo, e estão apenas no inicio. Resta saber a definição de: no inicio.

Para mim, não resta dúvidas de que é o inicio da destruição por completo do sistema educacional  deste país, e da infra-estrutura existente. Afinal, esta turma que está no poder, o ex, Dilma e Haddad já demonstraram que são bons mentirosos, bons de marketing e ruins de administração, condução e de formação de equipe.

Todos pela Escola: como conseguir vaga nas escolas da rede estadual

Esta semana foi a semana de correr atrás de matriculas na rede Estadual. Kaio, apesar de ter recebido duas proposta de bolsa integral em escola particular, optou e insistiu em estudar na rede Estadual de Ensino. E, sendo assim, sabíamos das dificuldades que seria encontrar vaga na rede. Afinal, como já demonstrei em texto anteriores, na rede Estadual desapareceu mais de dois milhões de vagas, prejudicando o desempenho na área da educação.

Não se anime gente. É só parte do meu ser sendo irônico.

Em 2007 foi uma batalha conseguir a vaga na Escola próxima de nós. Este ano, fizemos uma estratégia diferente. Na Estadual Luiz Eduardo Magalhães encontramos um cartaz em A4 com o seguinte aviso:

matriculas-aberta

A interpretação é clara. Somente aqueles que chegarem cedo terão senha, e somente os que tiverem senhas conseguirão matricular seus filhos. Isto também é um descumprimento do dever do Estado e um desrespeito ao nosso direito de acesso a educação. Bem como, é passível de processo e prisão os pais de não matriculares seus filhos na série de sua idade por crime de abandono intelectual.

Kátia a semelhança de 2007 quis ir para o pátio dormir. Fui contra e a convenci do contrário. E partir do pensamento de que deveríamos ser atendidos no horário de expediente normal e ter uma vaga garantida a nosso filho na escola que tem a série que ele vai estudar este ano. Pois bem, lá fomos por volta das oito hora e trinta minutos.

Manipulação ou venda de senha?

Ao chegar na escola nos avisaram de que não havia mais senhas a serem distribuídas. No entanto, alguns minutos depois, uma senhora que chegou depois de nós recebeu uma senha. Além de ter recebido uma senha, a mesma estava melhor colocada do que outras pessoas que estavam lá desde a madrugada.

Tal evento nos alertou para o fato de estarem manipulando as senhas, e ou que haviam pessoas que estavam vendendo as senhas, ou seja, ficaram lá para obter vantagens da situação. Depois da denuncia e da movimentação das demais mães, não só apareceu mais senhas, como também, algumas pessoas ficaram no prejuízo.

Não há vaga X Propaganda do Governo

 

Mais tarde, por volta das 14 horas veio alguém avisar de que não havia mais vaga, e que deveríamos sair do portão do colégio. Neste momento, entramos com o plano B. Kátia levou várias cópias de uma DECLARAÇÃO para que a diretoria preenchesse com os dados da Escola, e assinasse. E teve o seguinte dialogo:

– A senhora pode por favor preencher esta declaração e assinar? – Ela leu, e disse:

– Eu não vou assinar não!

– Então nós não vamos embora não! Ou saímos daqui com a vaga, ou saímos daqui com a declaração assinada.

– E o que a senhora quer com esta declaração?

– Se não tem vaga, eu quero a declaração assinada, porque ai, eu e todas estas mães, pais, e estudantes vamos exigir do governo mais vaga, mais escola, e também que ele pague escola particular para os alunos que estão sem vaga aqui na escola estadual.

– Mas, não tem vaga, a senhora quer saber mais do que nós que trabalhamos aqui?

– E a senhora quer saber mais do que o governo, que toda hora passa uma propaganda na televisão dizendo que tem vaga para todos os estudantes da Bahia?

– É! Mas, nós não podemos acreditar no que o governo passa na propaganda!

– Então fica pior ainda! O governo além de não providenciar e cumprir com seus deveres, mente, e faz propaganda enganosa. É isto que a senhora tá dizendo?

O grupo de mulheres riram, gritaram, aplaudiram e endureceram na proposta. Mas, algumas delas caíram no seguinte conto do vigário. Uma senhora da escola veio até elas e disseram que haveria mais senhas depois das 18 horas. Muitas foram para suas casas. Quando retornaram, não foram atendidas, e a equipe nova não entregou mais senhas.

Fomos atendidos no período que a lei determina: no horário de expediente, e sem, ter que concorrer com as demais mães, pais, avós, alunos e outros interessados. Afinal, ter acesso a educação é dever do Estado e direito do cidadão, e distribuir senhas para concorrer a vagas, é uma forma de exclusão.

E porque agimos assim? Desde 2007 quando fomos matricular Kaio a primeira vez em escola pública que viemos aprendendo a lidar com esta situação. É triste que se tenha que “quase brigar” para que os recursos da Educação, Saúde e educação nos chegue como determina a constituição.

Eis a propaganda do Governo Federal:

Propaganda do Governo Federal sobre os recursos e meios da Educação!

Câmara Municipal de Irecê adota e implanta Software Livre.

Hoje conclui a primeira fase da implantação de Software Livre nos computadores da Câmara Municipal de Irecê. Agora, exceto o computador da contabilidade, e por pouco tempo, todos os demais computadores existentes na ala administrativa e nos gabinetes de todos os vereadores estão usando o sistema operacional livre Linux e também a suíte BrOffice 3.

A iniciativa partiu da administração legislativa, ou seja, o presidente da câmara e o diretor administrativo em acordo e aprovação dos vereadores eleitos. O responsável pelo projeto foi claro em listar as principais razões da adoção, planejamento, implantação e execução do projeto Software Livre na Câmara de Irecê.

– Não é só uma questão de que esta casa deve dar o exemplo e estar legalizada.  Não é apenas para não pagar por licença do Windows. Existe um projeto, uma cultura neste governo em adotar, implantar, divulgar e usar o software livre .

Sou testemunha. Faz mais de dois anos que fizeram sondagem e buscaram meios de fazer isto, no entanto, a vontade dos idealistas esbarrou nalgumas dificuldades técnicas e nalguns nichos e setores dependentes de software proprietários tais como: a contabilidade, a folha de pagamento, e vários relatórios exclusivamente programados para a plataforma Windows.

Agora foi diferente. Esperaram e cumpriram os contratos com as empresas de software proprietário. Assim que os prazos vieram se extinguindo, eles foram se animando com a chegada da data de implantação. Passei mais de uma semana indo para a câmara para listar todos os equipamentos. Fiz um inventário de todas os equipamentos instalados. Fiz um mapa da câmara e da estrutura de rede e de máquinas. O inventário tecnológico me possibilitou saber por exemplo a quantidade de computadores, memórias, HDs, impressoras, wi-fi, periféricos… etc. Isto também, me norteou em contornar certos problemas detectados, tal como, um drive de DVD que não acionava na inicialização.

Ainda na fase de investigação detectei também um problema quanto ao acesso e disponibilidade de sinal wireless na maioria dos gabinetes. Por isto, antes da implantação geral, ampla e “irreversível” – Só o tempo dirá -  tive que encontrar solução para esta questão. Uma vez encontrada resposta a implantação ocorreu em uma semana.

Ontem, o diretor geral da câmara me ligou e pediu para ir urgente para conectar os computadores das atividades legislativa que estavam sem internet e sem impressora. Nada além de uma simples digitação de senha de conexão. Só isto! O Ubuntu 10.10 só deu um pouco de trabalho com alguns drives tais como: impressora laserjet, placa de video Nvidia. Mas, com acesso a internet tudo foi instalado, configurado e testado.

Outra parte necessária do projeto, e que será tocada assim que as férias de alguns acabar, é a de treinamento e adaptação ao sistema. Penso que algumas aulas especificas sobre o sistema, o ambiente Linux, acesso aos recursos, o que pode e o que não está disponível, as regras e a conduta dos usuários, o BrOffice e outros recursos será mais do que suficiente para deixa-lós aptos e prontos para o universo do Software Livre.

Na fase de planejamento, numa reunião que tivemos, foi proposto que se instalasse a distribuição Linux escolhida ao lado do Windows. Fui contra a proposta e expliquei: Se existir a possibilidade de escolher entre Linux e Windows no boot,nenhum deles vão optar pelo Linux sempre vai optar pelo Windows. É a cultura vigente e estabelecida. E, isto tornará o serviço realizado inútil, uma vez, que não irão usar o Linux por opção, mas, usarão se existir apenas eles como opção.

Não sei quem foi reclamar com o Diretor Geral da distribuição Ubuntu 10.10. A classificou como feia, obsoleta, arcaica e fora realidade tecnológica. O Diretor Geral me ligou para avisar que já estava sofrendo pressão por parte de alguns. O fato é que, alguém que classifica o Ubuntu 10.10 de arcaica, feia e fora da realidade tecnológica, já dá para mim a medida de entendimento, conhecimento e imersão nas informações de TI. Posso adjetiva-ló numa só palavra: IGNORANTE.

Eu digo e afirmo: Não odeio o Linux, apenas não o uso, nem indico como solução para os clientes. Mas, se o Linux for, como é o caso, um gigantesco projeto, é claro que, como pedante que sou, executo o projeto desde o planejamento, iniciação, implantação, treinamento e por fim conclusão, tal qual está agora na câmara.

Esta primeira parte está concluída. Todos os PCs estão com a distribuição do sistema operacional Linux Ubuntu instalado. Recebem internet de dois pontos wireless distinto. Tem uma impressora LaseJet 2035dn compartilhada e recebendo impressão da ala administrativa. As atualizações foram instaladas. Os plug-ins necessário para a internet foram instalado. Java. PDF. Plug-ins e software para vídeo e audio.

Isto é o inicio. Falta mais da metade para o término, mas, esta parte inicial planejada e contratada já está concluída. Falta ainda outros passos importantes que são:

  • Um servidor de dados legislativo.
  • Disponibilização dos projetos e documentos legislativo ao acesso público;
  • Disponibilização de áudio e vídeo das reuniões;

Os fatos continuam a desmentir o que Lula dizia

Mal Lula saiu da presidência e o dinheiro que ele arrotava existir, já não existe mais. O agora ex-presidente, saiu do poder afirmando e insistindo no fato de que: agora nós é que emprestamos dinheiro ao FMI.

E bastou dezoito dias para que o Banco Mundial viesse em auxilio ao Estado do Rio. Se havia, ou se há tanto dinheiro para que aceitar o empréstimo de U$ 485 milhões de dólares do Banco Mundial?

banco-mundial

As pessoas mais incisiva dizem: É pra eles botarem a mão ué! Não chego a tanto, mas, é bem provável que sim.

No blog do Planalto assim está escrito:

O Banco Mundial vai repassar US$ 485 milhões ao governo do Estado do Rio. Parte do dinheiro será utilizada na reconstrução de casas e prédios que foram destruídos e na retirada de famílias em áreas de risco em sete municípios da região Serrana. O anúncio foi feito pelo vice-presidente da instituição, Otaviano Canuto, após reunir-se com a presidenta Dilma Rousseff, nesta terça-feira (18/1), no Palácio do Planalto, em Brasília. Uma parcela de US$ 200 milhões deve ser colocada à disposição do governo fluminense em abril e os US$ 285 milhões no último trimestre deste ano. – Estado do Rio terá U$ 485,00 do Banco Mundial

Os fatos continuam a desmentir o que Lula dizia. É verdade, que FMI e Banco Mundial são instituições diferentes, com funções diferentes. Mas, se o Brasil, como governo, entidade participante da atual economia e avanços econômicos, sociais e participante da comunidade internacional tem dinheiro para emprestar ao FMI, porque motivo, não tem para emprestar também ao Rio de Janeiro?

Outro fato, foi que Lula, no ano passado, logo ali, uns quarenta dias atrás, afirmou que “… não faltará dinheiro para quem tiver projetos…” Talvez, pelo momento critico que o Rio de Janeiro está envolvido, e por ainda não ter nenhum projeto pronto, tenha o Banco Mundial corrido em socorro do Estado e da região serrana, uma vez, que esta é a regra imposta: tem que ter projeto, e o Banco Mundial empresta sem projeto algum. Quem sabe, não é?

Por outro lado fico cá me perguntando por que a Fundação Cacique Cobra Coral, que é tão eficiente em evitar chuvas nas festas de Réveillon, também não é capaz, eficiente, eficaz nestes outros eventos?

Uma explicação, é que o grupo de fenômenos naturais, em busca de um equilíbrio, porque a Cobra Coral impede que caia chuva nas festas de viradas de ano, a natureza, vá despejar o acumulado nestas outras regiões.

Vocês sabem que o universo preza pelo equilíbrio, e esta intervenção da Cobra Coral provoca desiquilíbrio nas chuvas. Pense nisto contratantes da Cobra Coral.- Com as devidas ironias!

Educação: O colapso no sistema de vagas e matricula

Não se pode conferir na prática a qualidade e os avanços que o governo diz existir em vários setores. A educação é um deles. Como escrevi ontem, hoje continua a mesma situação. As portas, pátios, recintos e algumas outras dependências escolares estão lotadas de mães, tias, primas, primos, interessados, responsáveis por jovens a serem matriculados.

Ter ficado na fila não é garantia de ter a matricula efetuada, isto porque, a quantidade de vagas disponibilizada é sempre inferior ao número de alunos a serem matriculados. Abaixo as informações de vagas disponibilizadas pelas escolas Estaduais de Irecê. (No link tem outras escolas). Abaixo as imagens apresenta a situação de agora. Veja a data e hora da consulta.

colegio-LEM

Este é o Colégio conhecido como Colégio Modelo. Lá,desde ontem, já havia aglomeração de mães e outros interessados. O fato, é que, também ontem, o sistema de informática para efetuarem as matriculas não estava instalado.

E como é que sei?

Fácil. Eu conheço quem foi contratado para fazer o serviço. Além disso, ontem, mais ou menos 15 horas, estavam ainda comprando adaptadores de tomada para as instalações dos equipamentos. Hoje pela manhã, o sistema estava parcialmente instalado. E depois de instalado, estão enfrentando a lentidão da rede.

Não reclamo desta situação. Conheço a fama de destruição, roubo, e sumiço de equipamento de informática por lá. É um assombro. Em anos anteriores HDs, memórias, processadores, adaptadores diversos, periféricos sumiram sem deixar rastros, pistas de arrombamentos dos vários computadores que lá existiam.

colegio-CENTRO
No colégio Luiz Viana Filho, também conhecido como CENTRO esta é a situação de vagas e matriculados. Foi neste colégio que Kaio estudou os últimos anos. Também, desde ontem, há um amontoado de mães e interessados na fila. Veja o número de vagas na coluna SALDO. É este número que está sendo disputado pelas mães. É, na expressão antiga dos evangelhos, CHORO, LAMENTAÇÃO E RANGER DE DENTES.

Observações do local

Num dialogo no LEM ouvimos o seguinte:

– Como o sistema só entrou no ar a pouco tempo, só agora, começamos as matriculas senhora!

– Sei! Mas, vai ter vaga para meu filho?

– Não! Não vai ter. O número de senhas distribuídas é o suficiente para acabar todas as vagas.

– É! Eu vou dormir no pátio hoje, para ser atendida amanhã.

– Nem adianta, senhora! As vagas existentes já acabaram.

Lá saiu mais uma chorando! O número de mães que saem chorando por não conseguir a vaga é grande. E, o pior da situação, é que são pessoas que não conseguindo a vaga, o filho ficará sem estudar.

O MP-BA no ano de 2007 nos orientou a pedir um documento da escola que não há vaga para o estudante que fomos matricular. O objetivo é obter provas de que o Estado, o Município não estão cumprindo suas obrigações, como se isto fosse novidade.

Manipulação de vagas.

Em 2007 Kátia passou a noite na fila. Ao chegar lá não havia vagas. Mas, alguém nos deu a seguinte dica:

– Conversa com o vereador fulano de tal.

Kátia foi no MP-BA e o promotor ligou para a escola e perguntou quantas vagas havia na série que queríamos. Ele pediu a vaga por telefone. Como era o Dr. Promotor de justiça a vaga foi garantida.

A divulgação

Os cartazes de divulgação das matriculas 2011 diz o seguinte:

matriculas

A programação

29 de novembro a 10 de dezembro: inscrições para o sorteio eletrônico de educação profissional dos cursos subseqüentes;
1º a 30 de dezembro: renovação de matrícula para alunos da rede estadual;
18 e 19 de janeiro: transferência para alunos da rede pública estadual e municipal que concluíram a 4ª série, 5º ano e 8ª série do ensino fundamental;
20 e 21 de janeiro: transferência por interesse próprio para alunos da rede estadual que renovaram a matrícula em dezembro e queiram mudar de escola;
24 e 25 de janeiro: matrícula nova para o ensino fundamental e confirmação do sorteio eletrônico para educação profissional dos cursos subseqüentes;
26 e 27 de janeiro: matrícula nova para o ensino médio e para o ensino médio integrado à educação profissional.

O número de estudantes ou o número de interessados é maior do que o número de vagas disponibilizadas. No entanto, pelo que tenho acompanhado, sou o único na região a reclamar desta situação de insuficiência de vagas nas escolas públicas de Irecê. Em texto anterior comentei a queda nas matriculas no Estadual em mais de 3 milhões. Veja aqui: O governo Lula dos cartórios e das propagandas.

O Slogan

O Slogan da educação é este:

todos-pela-educacao

Tá mais do que na hora de qualificar uma parte deste TODOS  e também aumentar a quantidade de vagas nas escolas Estaduais e Irecê e região, bem como tenho certeza que muitos outros municípios tem esta mesma carência.