Alguém disse que casou-se com você, é verdade?

Faz uns meses que Kátia foi até a agência da Caixa Economica Federal de Irecê para abrir uma conta Facil. A Conta Fácil da Caixa tem limite de movimentação, e também é muito mais fácil abrir e manter. Até comentei sobre as dificuldades enfrentadas neste texto: As Segundas-Feiras são iguais?

Na época, comentei sobre o comentário do gerente da CEF que disse-lhe, naquela ocasião “- O problema Sra. Kátia, é que o seu CPF está irregular, e por isto, o dinheiro ficará retido até a senhora regularizar as pendências?”

O que se pode pensar do caso? Nome no SPC, SERASA, CADIN e tantos outros serviços de proteção ao crédito. Diante da situação, tinhamos que quitar o que fosse necessário para a regularização do CPF de Kátia. Ela logo se lembrou de uns sapatos comprados na Janeth Calçados. Foi lá, negociou e pagou a dívida.

Na manhã seguinte, pesquisamos e o CPF estava livre de pendências no comércio local. Não havia mais dívidas. Não havia nada aqui que impedisse-a de movimentar a conta Fácil da CEF. No entanto, ainda assim, segundo os registros da CEF havia pendências no CPF de Kátia. O gerente a orientou a procurar, não os cadastros de proteção ao crédito, mas, procurar a agência da Receita Federal. Lá foi ela na manhã seguinte. Pegou a fila, e soube o motivo.

Todos os problemas enfrentados foi gerado porque Kátia nunca informou a RFB que estava casada, e que, o nome dela recebeu o acréscimo BORGES. No entretanto, lembro-me de ter já informado a mesma que Eu, estando casado, informei-lhe o CPF e o nome de Kátia. Mas, eles não querem apenas isto. Exigiram também, que ela, declarasse o mesmo que eu, ou seja, para a RFB não basta um dizer que estar casado com o outro, o outro também deve admitir que esta casado com o outro.

Ficaria emocionado, se passasse por minha cabeça que eles estão defendendo, o casamento, e a família. Mas, não é!

Por fim, foi exigido novo CPF com o acrescimo de BORGES ao nome, bem como, penso eu, uma declaração de que ela tem UM CONJUGE. Nossa amiga Beth, até comentou assim: “Nunca ouvi falar que CPF irregular impede de sacar dinheiro, principalmente se houver um cartão de saque poupança ou conta-corrente !! Eu heim? Não entendi!”

Então, Beth, não era o CPF irregular que impedia o saque, era alguém, ter declarado ela como conjuge e ela não ter confirmado ao fisco que de fato era conjuge do tal declarante. Muda alguma coisa na compreensão e no entendimento?

É um problema de gerenciamento.

A RFB quis saber de Kátia: Você casou e não nos avisou? ou quem sabe, quis perguntar como no título deste texto:Alguém disse que casou-se com você, é verdade?

Mas, para obter a resposta, não a convocou para pedir-lhe explicações, colocou um impedimento no sistema, e esperou que ela, tendo a necessidade, tivesse também o trabalho de pesquisar os motivos pela existência do impedimento. Nós pagamos, e ainda, nos criam este sistema acéfalo e incompetente.

O tanto que se pensava

Em Salvador, numa das vezes em que pude sair e acessar a internet, li duas noticias que reservei mentalmente para comentar. As duas matérias são as seguintes:

1 – Museu holandês afirma que pedra lunar recebida por astronautas da missão Apolo 11 não passa de madeira petrificada.

É risivel tal noticia. Eu sai da Lan-House rindo disto que li. Mas, como só tive cerca de quarenta minutos para sair, realizar a tarefa solicitada, ler os e-mails, escrever um texto no blog, só li a noticia e deixe registrado na memória para comentários futuros.

Mas, o que isto tem de interessante, além do fraudulento presente? O que é interessante é a conduta da NASA. Mas, eles podem alegar, que nunca disseram ser o material uma pedra lunar, mas tão somente um símbolo da Apollo 11. Outros podem pensar que a verdadeira rocha foi roubada! Pode existir inúmeros meios e muitos argumentos, mas a minha opinião continua a de sempre: A NASA não poderia dar o que nunca teve.

“Um amigo”, e talvez, “uma amiga” que tentam a algum tempo dissuadir-me das idéias contrárias, podem perguntar-me como é que se pode explicar as muitas pedras com material reconhecidamente E.T?  É tão fácil responder! Basta lembrar que os “cientistas acompanhou a queda de asteroide e resgataram os pedaços”! É assim que eles tem material e pedras de outros planetas! he he he he

Vamos então a segunda noticia:

2 – Cientistas descobriram um planeta que tecnicamente não deveria existir. A descoberta pode mudar nosso entendimento sobre dinâmica orbital.

Esta noticia inicia assim: “Cientistas descobriram um planeta que tecnicamente não deveria existir. A descoberta pode mudar nosso entendimento sobre dinâmica orbital, um campo considerado definido desde a época do astrônomo Johannes Kepler, 400 anos atrás.”

Tenho dois amigos que debato e converso sobre as teorias e idéias dos astrofísicos. Minha opinião e de um outro amigo, é que há muita petulãncia por parte de alguns astrofísicos. As vezes eles declaram um idéia como sendo a realidade, quando na verdade, é tão somente uma idéia sem as devidas provas.

Neste caso, e em muitos outros, eles fazem declarações e afirmações questionáveis, e que chocam-se com outros principios da física, da mecânica e chocam-se com outras leis, no entanto, para estarem certos, eles avançam.

Nesta noticia por exemplo, eles afirmam, o que eu digo e também meu amigo Cleonaldo concorda em parte, de que “se a energia da estrela for mesmo milhares de vezes menor do que se imagina, isto seria uma grande surpresa. Este fato implicaria que a ciência atual não entende a composição e as características de estrelas semelhantes ao Sol tão bem como se pensava.”

Nas partes grifadas, nós estamos de acordo. Muitas informações são puras imaginações. A ciência, ainda entende pouco. E não tem como conhecer tão bem, o tanto que se pensava. Nisto concordamos! he he he

Pós-Cirurgico!

Quase não dormir. Quase li um dos livros do Augusto Cury inteiro. Ganhei de presente entre todos, “O mestre da Sensibilidade”.  Nem sempre concordo com o autor, mas Kátia diz que no dia que eu concordar com tudo que eu ler, é porque o mundo acabará na manhã seguinte.

A minha angustia durou tempo suficiente para derrubar-me no sofá. Quando dormir não sei. Mas, já era madrugada. Quando acordei, dona Neuza já havia preparado o café. Era ainda antes das seis. Fiquei esperando Kátia ligar. Quando ligou, já disse-me:

– Já estamos no taxi, e indo para casa.

Chegaram às 08:48. Tem-se uma mistica no número oito? Existe, mas não irei pesquisa-la. Lembro-me que virando o número na lateral, ele vira o símbolo de infinito. Isto é bom. Como diz Pedro: Tudo que é infinito não acaba!

A primeira hora em casa foi díficil. Muita dor. Muito mal jeito. Muito complicado de segurar, e de fazer-lo tomar a medicação, e o alimento. A dieta é para os próximos oito dias. Os três primeiros é a base de sucos, sorvetes e água gelada.

Depois desta etapa, alimentos pastosos. E revisão no dia 31/08/2009. Graças a Deus, Kaio tem reagido bem. Agora a tarde já consegui alimenta-lo. Um iogurte de morango, e duas taças de sorvete. Uma garrafa de água de 500 ml gelada está sempre a disposição.

Agora a tarde o sangramento parou. Ele já não cospe mais o sangue. A médica, Dra Denise orientou-nos como proceder, e o liberou para o ambiente familiar para evitar complicações e ou infecções hospitalares.

Agora, neste instante, ou melhor, nesta hora, deixei-o dormindo depois das taças de sorvete e vim na rua de cima pegar uns DVD para ele assistir. Kátia também está aos cacos. Deixei-a dormindo.

Ao meio dia Kaio pediu banho. Levei-o nos braços. Hà dois batentes que ele está proibido de subir. Ele está andando normalmente, e quer falar, mas também está proibido. Estamos nos comunicando por mimicas e sinais.

Aguardamos o resultado da biopsia e, desde a semana passada que a medicação anterior havia sido suspensa. Agora Kaio toma remédios para febre, dores e anti-inflamatórios. Típicos pós cirurgica. Ao menos, estes medicamentos é mais barato.

Ficarei esta semana aqui. Reversaremos no cuidado e na atenção. Volto para casa, já passei cerca de 25 minutos fora de casa. Se for-me possível, escreverei mais amanhã!

Obrigado a todos e a todas que tem contribuido, ajudado, orado, enviado sua energia para nós.

 

Só se for possivel!

Neste domingo, 23 de agosto, Eu, Kátia e Kaio estaremos descendo para Salvador. Sairemos ao meio dia e meia! Com a previsão de seis a sete horas de viagem, tudo indica que até as vinte horas já estejamos na casa de D. Neuza.

Na segunda-feira, dia 24 às oito da manhã já estaremos no Hospital Martagão Gesteira. A consulta antes da internação é pela manhã, a internação será as catorze horas.

Kátia passou o dia de hoje arrumando as malas. Eu, resolvi algumas pendencias e criei outras. Será uma semana intensa. Desde já contamos com vossas orações e toda e qualquer ajuda espiritual é bem vinda. De sal grosso atrás da porta, até subi escadarias de joelhos aceitamos.

Se for possível, e houve condições enviou alguns textos de lá. Estou levando o Notebook de um cliente para comprar um HD e lá, depois de instalar os softwares necessários, talvez eu tenha internet, e se assim acontecer, certamente haverá informações.

Até a volta ou até a próxima condição e acesso!

Erro da memória ortográfica

As vezes sei escrever uma palavras e mesmo assim escrevo-a errado. No momento da digitação, não sei porque motivo, insisto na grafia errada. E, deve ser algo que atinge não apenas a mim, mas muitos outros digitadores e utilizadores de computador, internet, blogs, etc.

Veja este exemplo no Estadão:

lissoes-licoes

Link: Trichet pede que autoridades não esqueçam lissões da crise. Tenho certeza que o autor sabe escrever corretamente a palavra lição e o plural LIÇÕES, basta ver no próprio texto que ele repetiu quase o título no corpo do texto. Não o critico. Na minha opinião, é um erro de atenção, de digitação, erro na “memória ortográfica”.

Mas, então o que aconteceu? Simples, ele não revisou o título. E quando fazê-lo, certamente ficará puto consigo mesmo, e quem sabe dará uns cascudo na cabeça, a semelhança do Adriano.

Sei que tais equivocos acontecem, porque acontece comigo. Muitas vezes tenho que recorrer ao dicionário para escrever algumas palavras simples, palavras que nunca tive dificuldades em escrever, mas, que em certos momentos, a grafia, o significado desaparece da mente, e simplesmente nao me lembro como se escreve tal palavra.

Tenho percebido, não apenas comigo, mas, acompanho vários sites e blogs em que percebo estes deslizes na digitação. Se eu tivesse numa faculdade, e cursando Letras, esta seria minha Pesquisa de Campo.

Atendimento Local X Atendimento Remoto

Até nesta segunda-feira última, 17/08/2009 estive envolvido com uns problemas numa determinada empresa daqui de Irecê. A empresa tem em suas instalações cerca de quinze computadores e pelo menos três notebooks.

Por alguns anos fui o responsável pela manutenção dos computadores e pela estrutura da rede. Mas, aos poucos, meus serviços foram sendo abandonados. O que aconteceu foi, o que acontece com certa frequencia aqui na cidade, com várias empresas, e com os mais diversos técnicos e empresas do setor. As empresas tem trocado a assistência local pela a assistência de empresas de outras regiões, e que, “dizem resolver todas as questões e problemas por software remotos.”

Leandro Dourado, do Iglu Digital, deixou o seguinte comentário:

comentario-leandro 

O comentário de Leandro, é o outro contraste da região. Normalmente, querem pagar pouco pelos serviços realizado por quem mora aqui, e pagam pelo menos duas vezes mais, para quem é de fora da região. Em conversa ontem com Cleonaldo, da MikroBios Eletrônica , ouvi reclamação semelhante, porém em relação aos serviços de consertos e manutenção em equipamentos eletrônicos.

– Olha Adão, eu passei bem umas oito horas para consertar o equipamento, e o tesoureiro quis explicações diversas que justificasse o valor cobrado. …

Segundo nossa conversa, na área dele, as empresas daqui, pagam três vezes mais para qualquer técnico que venha de fora, e não paga um terço de qualquer valor para os que aqui vivem e trabalham.

No caso que ele citou, no dia que esteve noutra empresa, passou mais de hora para explicar o que fez e que peças trocou para justificar os quatrocentos e poucos reais da nota. Por outro lado, outro técnico que veio de Salvador, cobrou cerca de mil e duzentos reais para conectar o alto-falante de certo aparelho. Isto é desanimador.

No meu caso, eu sou radical, em alguns casos é claro. No caso desta empresa que me reconvidou para analisar a sua situação. Olhei a situação, fiz uma analise, e não me envolvi na busca da solução. O fato, é que a muito tempo, talvez uns dois anos, elaborei para eles um sistema de copias de segurança, que não foi implementado. Resultado: perderam tudo num só momento. Além das diversas reclamações de instabilidade na rede, e as muitas contaminações por vírus de computador na rede. Mas, que os contratados insistem em querer resolver tudo de lá aonde tem sua empresa estabelecida.

Há aqui em Irecê boas empresas de prestação de serviço na área de informática. Existem muitos técnicos de qualidade que trabalham de forma autonomo. E assim, não há boas justificativas para as empresas daqui contratar empresas de fora para certos trabalhos. Exceto, alguns softwares especificos, mas, que apesar da assistência remota, a assistência e os contratos firmados não envolvem instalações físicas, rede, e também harware.

Em duas destas empresas, o que tenho percebido, é que alguns gerentes acham o máximo, saber e ver, o mouse do computador movimentar-se “sozinho”, e até comentam:

– É demais não é? O cara tá a mais de trezentos quilometros daqui, e faz tudo de lá. Meu Deus que mundo é este?

Porém, quando a vaca vai pro brejo, é a nós, que aqui moramos, vivemos e trabalhamos que resolve. Apesar da desmerecida desclassificação, da inferiorização e da baixa remuneração pelos serviços prestados.